4 erros comuns entre ciclistas iniciantes e como evitá-los

Você conseguiu! Depois de muito planejamento, adquiriu a sua bicicleta. Agora vai de bike para o trabalho, não pega trânsito, faz exercício, melhora sua qualidade de vida e ainda conseguiu um hobby para o final de semana: pedalar na trilha.

Mas faltou um detalhe que talvez tenha passado despercebido: como usar a mecânica para manter a qualidade do seu equipamento? Pensando nisso, a Escola Park Tool separou 4 erros comuns entre ciclistas iniciantes e (o mais importante, claro!) como evitá-los ou solucioná-los.

Veja abaixo:

1-Deixar a manutenção de lado

Levar a bicicleta ao mecânico com frequência é muito importante para manter a qualidade e a vida útil do seu equipamento. Claro que, se o ciclista tiver o conhecimento necessário, ele mesmo pode fazer alguns reparos na própria magrela. O que é recomendável, pois só assim você irá conhecê-la de verdade.

Mesmo assim, contar com um profissional de confiança para fazer os ajustes mais complexos e diagnosticar problemas é fundamental. O mais importante é ter em mente que sempre a manutenção preventiva vai ser mais barata do que a corretiva.

2- Não limpar a bicicleta

“É só jogar uma água e pronto, né?” Não. A bicicleta tem uma série de componentes e peças pequenas que, se não forem limpas do jeito certo, podem dar uma grande dor de cabeça no futuro. Se você curte pedalar na trilha o cuidado deve ser ainda maior. Usar ou não usar querosene? Qual produto é melhor? Onde devo esfregar? É fundamental saber como tirar a sujeira de cada lugar da sua bike, principalmente no caso de lama e poeira.

3- Lubrificação é importante?

Muito, assim como a limpeza de cada parte da sua magrela. A lubrificação pode evitar danos à corrente, cassete e outras partes da bicicleta. O ciclista iniciante precisa aprender como fazer esse processo com eficácia para evitar problemas ainda maiores no futuro.

4- Não saber como fazer as manutenções de emergência

Ficar refém do mecânico – por mais que tenha confiança no profissional – não é bom para qualquer ciclista, seja iniciante ou mais experiente. Ter pelo menos uma noção básica para rebater um diagnóstico ou até mesmo fazer uma manutenção durante o pedal é essencial.

Não dá para comprar uma bike e não conhecer como ela funciona, não é mesmo? E se furar um pneu ou quebrar/soltar sua corrente?

5- A solução para todos esses problemas! :)

Pensando nisso, a Escola Park Tool montou sua grade de cursos com o módulo Iniciante, especialmente desenvolvido para ciclistas iniciantes ou experientes. Durante 5 horas, o aluno vai aprender na prática a fazer um remendo de câmara, reparo de corrente, alinhamento de roda, forma correta de lubrificação para evitar danos futuros e limpeza da bicicleta.

Um verdadeiro manual de sobrevivência do ciclista. Gostou? Então, veja como se matricular no link.

Esses são só alguns exemplos. Imagine que tem muito mais. Gostou? Então, fique de olho nas novidades da Escola Park Tool! Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

Bicicleta: 3 passos para fidelizar o cliente da sua oficina

Pioneira na qualificação e capacitação de mecânicos de bicicleta na América Latina, a Escola Park Tool é uma referência quando o assunto é formação de profissionais. E, para o lojista, contar com um profissional desse gabarito na sua equipe é fundamental para fidelizar novos clientes.

Um dos grandes diferenciais da Escola Park Tool é que não basta ter conhecimento, se o profissional não souber como passá-lo. Essa filosofia levou a instituição a desenvolver um trabalho especializado em ensinar ao mecânico o atendimento ao cliente. Quer saber como? Veja os três passos abaixo:

Passo 1: adquirir conhecimento prático e técnico

Em primeiro lugar, o profissional deve buscar o conhecimento, a técnica e a informação para qualificar seu serviço. A ideia é que o mecânico não apenas chegue, diga que é para trocar tudo na bike e pronto: está resolvido. Ele deve entender o funcionamento, analisar o problema em questão e depois apontar um diagnóstico. Mostrar passo a passo o que será feito durante o trabalho passará segurança ao cliente.

Passo 2: saber como orientar o cliente

Não bastar ter todo conhecimento do mundo, se o mecânico não souber como passar a informação do que está acontecendo e como será resolvido. Uma boa dica para tornar-se uma referência é ser bem claro e ir direto ao problema, explicando o motivo daquele procedimento ser feito daquela maneira. Essa análise é um grande diferencial entre os profissionais que estão hoje no mercado.

“Em todos os módulos nós passamos para os alunos a linguagem que o mecânico deve usar. Nosso propósito é que o mecânico de bicicletas se torne um vendedor do seu serviço, entendendo melhor o que está acontecendo na bike e saiba passar isso para o ciclista”, comenta Henrique Zompero, idealizador e fundador da primeira Escola Park Tool na América Latina.

Passo 3: prevenção e antecipação do problema

A manutenção preventiva sempre será mais barata do que a corretiva. Ao apresentar a solução do problema antes que ele apareça, o mecânico orienta o ciclista a otimizar o tempo de funcionamento da sua bicicleta. Dessa maneira, evita gastos desnecessários ou uma possível perda de tempo com a bicicleta parada na oficina.

Na Escola Park Tool, por exemplo, os alunos aprendem a montar uma tabela de manutenção preventiva onde é possível gerenciar toda informação do que é gasto e quanto pode vir a durar determinada peça da bicicleta.

“O conteúdo é passado durante todas as aulas desde o módulo iniciante. Normalmente nós temos três públicos diferentes na sala: mecânicos, consumidores e futuros lojistas. Funciona como um workshop onde levamos a dificuldade de cada um deles. Por exemplo, o atendimento do mecânico, a autonomia do ciclista, como o lojista deve lidar com o seu distribuidor. É preciso que cada um entenda melhor o seu universo e o do outro”, finaliza Zompero.

Quer saber mais sobre os cursos da Escola Park Tool? Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

Em números, Escola Park Tool mostra por que é referência em mecânica de bicicletas

Inaugurada em 2013, a Escola Park Tool é a primeira escola especializada na formação e qualificação de mecânicos de bicicleta da América Latina. Desde então, a instituição já formou mais de 2.000 alunos, ministrou mais 6.000 horas de curso de mecânica, atingiu 6 países ao redor do mundo e 18 estados em todo o Brasil.

De ciclistas apaixonados a lojistas e mecânicos profissionais, a Escola Park Tool tornou-se referência no mercado de bicicletas. Quer saber por que? Nós respondemos para você usando os números. Afinal a matemática é uma ciência exata. Veja:

Motivos para fazer os cursos da Escola Park Tool (em números):

– Mais de 6.000 horas de curso desde que a Escola Park Tool foi inaugurada no Brasil.

– Até R$ 5.000 por mês é aonde pode chegar o salário de um mecânico profissional de bicicletas.

– Mais de 2.000 alunos formados na Escola Park Tool.

74 é o número de horas de aulas presenciais que o aluno deve cumprir no curso de Formação Profissional.

40 é o número de horas de estágio que o aluno deve cumprir na Formação Profissional.

17 é o número de estados brasileiros onde atuam ex-alunos da Escola Park Tool. São eles Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiânia, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul Santa Catarina e São Paulo – além do Distrito Federal.

8 é o número de módulos do curso de Formação Profissional. São eles iniciante, intermediário, avançado, suspensão, relação, freio hidráulico, rodas e Di2 eletrônico.

8 também é quantidade de alunos que fizeram parte do Escola Park Tool Inside, projeto em que foram disponibilizadas bolsas de estudos para novos alunos da instituição.

6 é o número de países onde atuam ex-alunos da Escola Park Tool. São eles, Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Paraguai, Inglaterra e Irlanda.

5 horas para o aluno completar o curso Amador da Escola Park Tool, o manual de sobrevivência de todo o ciclista.

Gostou? Então, fique de olho nas novidades da Escola Park Tool! Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

Mecânico, lojista e consultor: alunos encontraram na bicicleta sua profissão

“Faça aquilo que gosta e não terá de trabalhar um único dia na sua vida”. Essa é uma das famosas frases de Warren Buffet, empresário norte-americano. O mesmo vale para o mercado de bicicletas. Se é um ciclista apaixonado, por que não trabalhar com o que você mais ama?

Quando exercemos uma profissão pela qual nos identificamos, o prazer e a vontade de sempre aprender são ainda maiores. É isso o que acontece na Escola Park Tool. No curso de mecânicos de bicicleta é muito comum os alunos entrarem para assistir às aulas básicas, descobrirem uma porta para mudar de vida e alinharem a paixão pela bicicleta com a vida profissional.

Para nós, acompanhar esses casos é gratificante. Veja 3 exemplos e entenda o porquê:

De arquiteto para mecânico de bicicletas

Bruno Uehara cursou arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (FAU/USP) e trabalhou em empresas especializadas na área, mas não se sentia feliz ou realizado profissionalmente. Apaixonado por bicicleta, fez o módulo Amador na Escola antes de viajar aos Estados Unidos, onde completou sua segunda formação em desenvolvimento de quadros de bicicleta (Frame Building). Voltou ao Brasil, terminou o curso de Formação Profissional da Escola Park Tool e hoje é funcionário da própria instituição, onde dá consultoria para lojistas e mecânicos de bicicleta.

Foi na própria Escola que Bruno teve a chance de trabalhar como mecânico da Focus XC Team Brasil na etapa de abertura da Copa Internacional de Mountain Bike 2016.

Do Brasil para Austrália

Um dos primeiros alunos da Escola Park Tool, Rodrigo Notaro começou no módulo iniciante em busca de conhecimentos básicos para fazer reparos na bike por segurança e se preparar para qualquer emergência durante o pedal. Rodrigo se impressionou com a estrutura do lugar, o conteúdo oferecido nas aulas e a capacidade de associar o amor pela bicicleta com uma carreira profissional. Depois de completar outros quatro módulos, Rodrigo saiu do Brasil, mudou-se para Sidney, na Austrália, onde vive e trabalha até hoje como mecânico de bicicletas.

De bancário para dono de Bike Delivery

Felipe Wada era bancário quando fez o seu primeiro curso na Escola Park Tool. Começou no módulo básico e ficou impressionado com as técnicas ensinadas pelos instrutores da escola. Na própria necessidade, encontrou a oportunidade. Quando bancário, Felipe não tinha tempo de levar a bicicleta na oficina. Então, saiu do banco e abriu o próprio negócio: uma oficina delivery que pega e leva a bike na casa do cliente para realizar todos os reparos necessários e até limpeza.

Esses três exemplos mostram como é possível trabalhar com o que é apaixonado. E o mérito é 100% desses alunos. Afinal, de que adiantaria oferecer o melhor conteúdo do mundo em mecânica de bicicletas e despertar o interesse dos alunos, mas eles não irem atrás? A Escola Park Tool oferece oportunidade e cabe ao estudante buscar o seu sonho.

Gostou? Esperamos que essas histórias tenham sido inspiradoras. Afinal, sorte é quando a oportunidade encontra-se com a capacidade. Na Escola Park Tool, temos casos de alunos que encontraram tudo isso.

Fique de olho nas novidades da Escola Park Tool! Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

Capacitação: o diferencial para a sua oficina de bike

Capacitação: ação ou efeito de qualificar. Para quem quer ser posicionar bem no mercado, seja ele qual for, é preciso se qualificar profissionalmente.

No ramo das bikes não é diferente. Ter um mecânico especializado e capacitado para cuidar da oficina da sua loja é um diferencial que você busca para sobressair-se no mercado. E mais: um requisito básico!

O que um mecânico capacitado pode trazer ao meu negócio?

Segurança: um especialista em mecânica, traz segurança a você e aos seus clientes. O know how na hora de uma manutenção pode fazer a diferença. A chance do seu cliente voltar com bicicleta depois de um possível erro na manutenção é mínima;

Garantia de um serviço de qualidade: aquela história de saber fazer e atender da forma correta. Por isso a capacitação deve ser teoria e prática, o que é oferecido pela Escola Park Tool. Essa combinação é o que prepara o profissional para prestar um serviço da melhor forma;

Fidelização: para o ciclista, a bicicleta é o seu bem mais precioso. Se ele encontrar alguém que vai tratá-la melhor do que ele mesmo, ele não vai largar esse mecânico e sempre voltará a sua loja! Além disso…

Agrega valor e credibilidade: quando você tem um mecânico capacitado em sua oficina, ele acaba se tornando uma espécie de imã. Pela qualidade de serviço prestado, seu negócio pode virar referência. Isso gera credibilidade e atrai cada vez mais clientes, que buscam um confiança, segurança e eficiência.

Atendimento: conhecimento técnico é a base, mas não pode esquecer que está lidando com pessoas. Saber apresentar-se, defender seu ponto de vista e atender as necessidades de cada cliente.

Os cursos oferecidos pela Escola Park Tool vão ao encontro da sua necessidade, uma vez que formam um mecânico completo em 66 horas de aulas presencias. A nossa formação profissional inclui os módulos iniciante, intermediário, avançado, relação, suspensão, Di2 eletrônico, freio hidráulico, rodas, estágio e avaliação.

Padronização de processos, organização, conhecimento total da bicicleta, métodos de atendimento e autonomia são algumas coisas que você leva ao sair da Escola Park Tool.

Nosso conteúdo é mundialmente reconhecido e exclusivo para você desenvolver ainda mais o seu negócio.