Mecânica de bikes: Conselhos do melhor mecânico do Brasil para quem está iniciando no mercado

A partir do ranking que avalia os serviços de mecânica de bikes de profissionais do país todo, o Selo de Qualidade, Fabio Latorre foi eleito pelos ciclistas e clientes o melhor mecânico de bikes do Brasil em agosto. É a terceira vez que ele alcança esse feito, e agora vem compartilhar um pouco das boas práticas que aplica no seu dia a dia, oferecendo dicas para outros mecânicos profissionais melhorarem ou otimizarem o seu trabalho.

“A Escola foi fundamental para me dar a base do conhecimento e saber o caminho a ser seguido no ramo de mecânica de bikes”, comenta Latorre, que concluiu o curso de Formação Profissional na Escola Park Tool.

Ele comenta que durante as aulas, os principais aprendizados foram seguir os manuais dos fabricantes e a organização do espaço de trabalho, além de entender as necessidades de cada cliente.

Confira as dicas dele:

Atendimento personalizado

A Oficina do Latorre, é bom que se diga, é focada 100% em serviços de manutenção e tem uma proposta diferente. A oficina oferece um serviço de exclusividade, dando atenção plena à no máximo 3 bicicletas por semana, sempre previamente agendadas.

Entender a realidade do seu negócio é um grande passo, essencial também para o sucesso. E é por isso que Latorre vem sendo reconhecido por seus clientes. Mas o “tamanho” da sua empresa não importa: a dica é sempre personalizar seu atendimento e dar atenção plena a cada um dos clientes que procura os seus serviços de mecânica de bikes.

Seja numa oficina própria, com uma pessoa ou mais, isso é possível ser feito a partir de um trabalho de gestão e atendimento bem feitos, temas que também estão na grade de conteúdo dos cursos que a Escola oferece.

“O reflexo do bom serviço é ver meus primeiros clientes retornando na oficina para fazer revisões preventivas após 6 meses das manutenções anteriores. Ou seja, se você fizer um serviço bem feito, o cliente não retornará tão cedo na oficina, mas ele volta. Agora, se você realizar um serviço mal feito, você nunca mais irá vê-lo”, lembrou Latorre.

Contato direto com o cliente

“Eu sempre dou um retorno do que estou fazendo, mostro fotos do processo quando necessário e sempre explico o porquê que tal procedimento está sendo realizado. Já na retirada da bicicleta eu mostro o que tinha de errado ou certo e dou dicas de manutenção para que possa ser feita em casa, além de dicas de produtos”, explica Latorre.

Transparência e didática

Esses são dois grandes diferenciais nos mecânicos de bike e em qualquer profissão. Muitos ciclistas se queixam de profissionais que não explicam o que fazem e ao fazer isso é possível ganhar alguns pontos a mais em confiança, pois você demostra a preocupação que tem com os problemas do seu cliente.

Para Latorre, essas são algumas das boas práticas que ele aplica em sua oficina, levando aos ciclistas um serviço de excelência. Mas ele lembra que é sempre bom buscar conhecimento, estudar e se atualizar. “O mercado está sempre inovando, cabe a nós irmos atrás e aprender o que há de novo para satisfazer às necessidades dos clientes”, finaliza ele.

Essas foram as dicas do Latorre para quem está iniciando no segmento de mecânica de bikes, ou até para os mais experientes. Faça parte do grupo dos melhores mecânicos, com os cursos da Escola Park Tool você pode mudar de vida e ser reconhecido pelo mercado.

Desafio Mecânico premia o mecânico de bicicletas mais eficiente do Brasil

Pensado e organizado para valorizar o trabalho dos mecânicos de bicicleta, o Desafio Mecânico consagrou neste sábado (24/08) o profissional mais eficiente da área. Carlos Alberto Taldeu, de Araçatuba-SP, foi o mais rápido e habilidoso durante os três testes propostos e foi o ganhador do evento realizado pela Escola Park Tool no Festival Bike Brasil. Thayrone Seppe, de Caratinga-MG, foi  o vice-campeão.

O Desafio foi dividido em três etapas diferentes. Na primeira eram 6 competidores, que montaram uma suspensão da Rock Shox. Desta fase, três se classificarão para a segunda etapa, em que foi necessário realizar uma sangria de freio da marca alemã Magura. Desta, saíram os dois finalistas para o teste final: realizar a montagem do sistema de transmissão Sram Eagle.

Mais rápido do que Thayrone por poucos segundos, Carlos Alberto montou a bicicleta corretamente no menor tempo e foi o vencedor, levando para casa um kit profissional Park Tool Pk-3, com mais de 70 ferramentas.

 

ept-desafio mecanico-festival bike brasil 2019 campeao carlos tadeu2

 

“É uma sensação indescritível ter ganho. A Escola Park Tool proporcionou um momento sensacional,  não só pra mim mas pra todos os mecânicos de bicicleta do Brasil. Desde que fiquei sabendo do desafio eu queria participar e ganhar”, comentou  o vencedor, que é proprietário do CT Bike no interior de São Paulo.Mecânico há 14 anos, Carlos Alberto ficou 2 anos fora do mercado de bicicletas. Quando decidiu voltar, fez o curso de capacitação na Escola Park Tool e neste ano conseguiu se consagrar como o mecânico de bicicletas mais eficiente do Brasil.

“Ter feito o curso me abriu um novo leque de opções como mecânico. Passamos por muita coisa no dia a dia de oficina que você, além de saber fazer, precisa ter as ferramentas corretas também. Usar o manual de instruções para entender o torque correto, seguindo a orientação dos fabricantes, é fundamental”, explicou o campeão.

Segundo lugar no Desafio Mecânico, Thayrone leva para Caratinga mais do que o freio Magura Trail Sport. Segundo o profissional que atua na Bike Caverna, ele volta pra casa com uma experiência  inesquecível.

“Muito feliz com o evento. É o reconhecimento do nosso trabalho como mecânico, a valorização do que a gente faz no dia a dia. Ver o pessoal assistindo e aplaudindo o nosso trabalho foi sensacional”, comentou ele que atua profissionalmente há quase 10 anos e fez os módulos de capacitação nas duas unidades da Escola Park Tool, tanto em Belo Horizonte quanto em São Paulo.

“Foi muito bacana ver as pessoas em volta assistindo ao trabalho dos mecânicos, isso mostra o quanto é importante o trabalho deles e o quanto é importante valorizar e fortalecer a profissão de mecânico”, explica Henrique Zompero, diretor da Escola Park Tool.

Mais do que uma competição, o Desafio Mecânico é uma oportunidade de divulgação do trabalho dos melhores mecânicos de bicicletas do Brasil.

 

 

2º Desafio Mecânico premia os melhores profissionais do setor no Festival Bike Brasil

 

Técnica, conhecimento, rapidez e precisão. São esses os 4 requisitos básicos para participar da segunda edição do Desafio Mecânico. Organizado e promovido em parceria com a Escola Park Tool, a competição acontece no último dia do Festival Bike Brasil, 24 de agosto, e vai premiar o mecânico de bicicletas que se sair melhor nas três etapas propostas. O grande prêmio? O kit Park Tool Pk-3, uma maleta completa com mais de 70 ferramentas funcionais.

A competição que busca colaborar com o crescimento, visibilidade e capacitação do segmento de mecânica de bikes já vem cercada de expectativas e conta com vários inscritos. Afinal, colocar os conhecimentos à prova num evento do tamanho do Festival Bike Brasil, com diversas marcas e empresas envolvidas, é algo muito atraente.

É o caso de Thayrone Seppe Soares. Natural de Caratinga-MG, ele foi um dos primeiros inscritos no Desafio Mecânico e desembarca, em agosto, na cidade de São Paulo, com o objetivo de dar trabalho aos outros competidores e colegas de profissão.

“Fiquei sabendo do Desafio Mecânico quando fiz alguns cursos na Escola Park Tool. Na hora que soube, já quis me inscrever. Sou bem competitivo e acredito que será uma experiência muito nova para mim estar ali e resolver os problemas sob pressão. Mesmo que não ganhe, vai ser legal testar meus conhecimentos e, claro, ter uma história para contar depois. Além disso, tenho esperança que gere um grande holofote no meu trabalho e para o nosso segmento”, comenta o jovem, mas experiente, mecânico de 22 anos.

Assim como Thayrone, outro mecânico vem ansioso para participar da segunda edição do Desafio Mecânico. Da capital paulista, com 28 anos, André Cardoso começou a trabalhar no mercado de bikes em 2012.

“Estou bem ansioso e com certo medo, até, de não saber muito o que esperar durante a competição. Mas, de qualquer forma, creio que vai agregar ainda mais conhecimento em mim, uma forma de autoavaliação também. Tanto na parte profissional, quanto pessoal, vai ser no mínimo divertido de participar. E, se ainda contribuir para aumentar a minha visibilidade, melhora ainda!”, falou o paulistano.

O atual campeão

Para alcançarem o prêmio máximo do Desafio, porém, tanto Thayrone, como André e outros participantes terão que desbancar o atual campeão, Vinicius Oliveira. O vencedor do ano passado virá de Itapeva para defender o seu título, e comenta um pouco sobre a experiência que teve e a expectativa pela nova edição.

“A experiencia do Desafio Mecanico foi muito especial e agregou ainda mais credibilidade e valor aos meus serviços. Estava junto de outros ótimos mecânicos com muita bagagem e conhecimento. Os desafios ótimos, a sangria do freio, na semifinal a montagem e regulagem do grupo de marcha, e na final a montagem da suspensão. A suspensão é algo que já estou acostumado na oficina, mas com o tempo correndo e os jurados te analisando, outras assistindo, acabam deixando tudo mais difícil”, explica Vinicius.

Um pouco diferente este ano, o Desafio contará também com 3 etapas:

 

  • Na primeira etapa, os competidores precisarão montar uma suspensão e três sairão classificados.
  • Na segunda etapa será necessário realizar uma sangria de freio, em que dois seguirão adiante para a próxima etapa.
  • Já na terceira e última etapa, os finalistas terão um grande desafio pela frente: realizar a montagem do sistema de transmissão.

Na etapa final, que irá consagrar o melhor mecânico do Desafio, será necessária a montagem do sistema de transmissão.

As inscrições já estão disponíveis, basta clicar aqui. Serão seis participantes escolhidos para a competição. O vencedor do desafio irá levar para casa um Park Tool Pk-3 Professional Kit; o segundo colocado receberá um freio Magura para trail sport e o terceiro levará um Park Tool Professional Kit AK-3. No total, serão mais de 10mil reais em prêmios.

O Festival Bike Brasil acontece de 22 a 24 de agosto, no Centro de Eventos Pro Magno, zona norte de São Paulo.

Serviço

Festival Bike Brasil

Quando: 22 a 24 de agosto de 2019

Local: Centro de Eventos Pro Magno

Endereço: Av. Professora Ida Kolb – 513 – Jardim das Laranjeiras – São Paulo / SP | Brasil

Sobre a Escola Park Tool

A Escola Park Tool está no Brasil desde 2013 e já formou mais de 6.000 alunos. O curso possui dez módulos diferentes e todos eles funcionam para ciclistas amadores, lojistas do mercado de bicicletas e mecânicos interessados em qualificação profissional. É um curso moderno e totalmente alinhado com as novas tecnologias do mercado. Quer saber mais sobre os cursos da Escola Park Tool? Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

 

 

 

 

 

 

Como escolher uma profissão?  Aprenda com o mecânico do mês: faça da sua paixão a sua fonte de renda

O melhor mecânico de bicicleta do Brasil no mês de maio de 2019 vem de São Paulo: Fabio Latorre. Com menos de 2 meses de formação profissional completa na Escola Park Tool, este apaixonado por bike ficou em primeiro lugar do ranking Selo de Qualidade, que avalia os melhores mecânicos do país. E a especialização não veio por acaso: na verdade, veio da ideia de transformar a paixão em uma fonte de renda

Depois de pedalar na infância, o arquiteto Fabio voltou a andar de bicicleta em 2015. Neste recomeço, veio junto uma insatisfação. No caso dele, a busca por aprender manutenção de bikes não estava necessariamente em como escolher uma profissão, mas sim em um benefício pessoal.

“Sempre que eu precisava levar em minha bicicleta em alguma bicicletaria, nunca ficava satisfeito com o trabalho. Resolvi aprender a fazer as manutenções por conta própria. Por recomendação de outros mecânicos acabei chegando na Escola Park Tool”, lembra ele.

Na época, ele estava dando os primeiros passos do seu empreendimento próprio: a Oficina do Latorre, que iniciou as atividades em novembro de 2018. O que era um hobby, já que ele mexia apenas na própria bicicleta, foi elevado a outro patamar e se tornou a profissão do Fabio.

Para ele, a busca pela especialização está sendo fundamental neste início dos trabalhos da oficina.

“A Escola foi fundamental para me dar a base do conhecimento e saber o caminho a ser seguido. Durante as aulas, acho que os principais aprendizados foram seguir os manuais dos fabricantes e a organização do espaço de trabalho, além de entender as necessidades de cada cliente”, comenta Fabio.

O negócio próprio

Por enquanto, a Oficina do Latorre é exatamente o que o nome diz: uma oficina de bicicletas. O foco é 100% em serviços de manutenção, tanto que ele não trabalha com venda de acessórios. A ideia dele é incrementar novidades aos poucos, como ofercer Bike Fit depois de se especializar no tema.

E você, sabe como escolher uma profissão? Tem um hobby, assim como o Fabio, e está querendo fazer dele uma fonte de renda? A hora é agora!

Credibilidade, reconhecimento e lucro: melhor mecânico do Brasil explica o que a capacitação profissional traz

A capacitação profissional tem o poder de transformar a vida e as carreiras das pessoas que investem numa formação. E, para o mecânico profissional Hebert Luis Moreira Neto não foi diferente: ele foi eleito pela segunda vez o melhor mecânico do Brasil no ranking Selo de Qualidade, que mês a mês avalia, a partir de notas dos ciclistas, o melhor mecânico de bikes do país.

Hoje mecânico da Entre Trilhas, de Minas Gerais, há 1 ano Hebert teve o suporte da empresa que trabalha para buscar a profissionalização. Na Escola Park Tool, fez o curso de capacitação profissional e se tornou um mecânico certificado, fato primordial que o trouxe a ser eleito duas vezes o melhor mecânico de bicicletas do Brasil.

“Chegar à liderança do ranking mostra que estamos no caminho certo, apesar de não imaginar que com tão pouco tempo teria meu trabalho reconhecido nacionalmente”, afirma Hebert.

Além do orgulho da primeira posição, a capacitação profissional trouxe outros benefícios à sua rotina como mecânico de bikes.

Autoconfiança

“Com a capacitação profissional, descobri que sou capaz de fazer tudo. Os cursos são bem didáticos e práticos, com excelente instrutores, sempre dispostos a ajudar e sanar nossas dúvidas”, explica Hebert.

O conhecimento que é absorvido em sala de aula é para a vida toda e prepara realmente o profissional para o mercado de trabalho. Por isso, gera a autoconfiança de poder realizar os ajustes e reparos dos cada vez mais exigentes ciclistas do Brasil.

Credibilidade no mercado

A autoconfiança permite que você realize tudo o que é capaz, dentro do seu conhecimento. Logo, a partir desse conhecimento técnico adquirido é possível passar muito mais segurança ao cliente. “O conhecimento te torna um especialista e, sendo transparente e passando confiança ao ciclista, você acaba ganhando mais credibilidade”, comenta o melhor mecânico do mês de março.

E, você sabe, a credibilidade é algo intangível, difícil de ser computada, mas tem um valor imenso em qualquer área de atuação. No segmento de mecânica de bikes não é diferente. O boca a boca ainda é muito valioso, e quando você presta um serviço de qualidade, um ciclista vai falando para o outro, comentando e divulgando o seu bom trabalho. “Um cliente que sai satisfeito traz mais 10 para o seu negócio”, afirma ele.

Reconhecimento profissional

É incrível como uma coisa está ligada a outra e tudo é consequência de um fato: a capacitação profissional. Com a autoconfiança gerada a partir do conhecimento você ganha credibilidade e, com ela, o reconhecimento profissional está ainda mais próximo. Este reconhecimento é a prova cabal do trabalho bem feito, prova que você virou realmente uma referência no assunto.

“Isso prova o quão profissional de verdade você tem sido e o quão sério você leva essa profissão, que também é uma arte”, explica ele.

E o reconhecimento, segundo Hebert tem se transformado em mais clientes e, logo, mais lucro à oficina que trabalha: “a cada dia tem aparecido mais clientes, desde as bikes mais simples, até de performance, assim como atletas de alto nível têm confiado bastante em meu trabalho”.

Hebert ressalta, porém, o trabalho e a gestão feitos em equipe na loja que trabalha. “Isso é um diferencial para fazer novos clientes e propiciar que os antigos clientes voltem quando surge algum problema”, conclui.

 

E você, o que está esperando para se qualificar e iniciar uma nova profissão? A capacitação profissional no segmento de mecânica de bicicleta é acessível a qualquer pessoa que deseja transformar sua vida e ter um retorno financeiro rápido.

 

 

Manutenção de bicicleta: série da Escola Park Tool tira dúvidas sobre mecânica 

Qual dúvida você tem agora sobre manutenção de bicicleta? Com certeza alguma já veio de imediato – e, se você é apaixonado por bikes como a gente, outras virão se você pensar só um pouco mais. Foi pensando justamente em você e nestas dúvidas que ficam na sua cabeça que a Escola Park Tool criou a série de vídeos #AskBike.  

Para responder tudo o que você sempre quis saber sobre mecânicas de bicicletas, nossos professores especialistas utilizam todo o conhecimento adquirido em anos de estudo e prática dentro da oficina para dar as melhores dicas sobre o assunto.  

Clique aqui para se inscrever no curso iniciante.

Afinal de contas, muita gente faz manutenção de bicicleta em casa – mas é importante dizer que muita gente faz isso do jeito errado! Tire suas dúvidas do jeito certo, com os melhores professores, e utilize a experiência dos instrutores da Escola Park Tool a seu favor e a favor da sua bike.  

A sua opinião vai ser fundamental para isso: coloque no comentário o assunto que você quer ver nos próximos vídeos e nos auxilie a dar as melhores dicas de manutenção de bicicleta pra você.  

Até agora, a série #AskBike conta com dois vídeos:  

Quantos espaçadores podem ser colocados entre a mesa e o topo da bike?
https://www.youtube.com/watch?v=McBbop2oYB4 

Como fazer montagem e manutenção de cubo de roda traseira
https://www.youtube.com/watch?v=8XvLTypfKhc&t=76s 

Assista aos vídeos e dê sua opinião – e aproveite para assinar o canal para receber todas as novidades em primeira mão.  

Centro Técnico Autorizado: Escola Park Tool leva cursos de capacitação para diferentes cidades do Brasil

2019 começa com uma boa notícia para ciclistas de todo o Brasil. Em uma iniciativa inédita no mercado, a Escola Park Tool vai ampliar sua rede de atuação, levando cinco módulos de especialização diferentes para quatro regiões distintas do país: São Carlos-SP, Florianópolis-SC, Campina Grande-PB e Rio de Janeiro-RJ.  

A ampliação está se tornando possível graças a uma parceria com o Encontro de Negócios Cyclomagazine, já que os cursos serão ministrados durante as quatro edições do evento em 2019. Quem concluir os módulos poderá se tornar Oficia Autorizada Sram Rock Shox e/ou Centro Técnico Autorizado Magura.  

“Levar os cursos para mais regiões do país é um dos objetivos da Escola Park Tool. Como temos sedes apenas em São Paulo e Belo Horizonte, para profissionais que são de outras regiões às vezes é difícil conseguir fazer o curso. A partir de agora esperamos que a gente consiga ampliar estas oportunidades”, explica Henrique Zompero, fundador e diretor da Escola Park Tool.   

“É uma excelente oportunidade para que os lojistas e mecânicos de bicicleta destas quatro regiões se capacitem e passem a oferecer um serviço ainda melhor aos ciclistas. Se tornar um centro técnico autorizado traz muita credibilidade”, completou.  

As marcas no Brasil 

Embora fortes mundialmente, as marcas Sram, Rock Shox e Magura têm histórias diferentes dentro do Brasil. Há muitos anos a Proparts trabalha com Sram e Rock Shox, sendo a distribuidora exclusiva dos produtos de ambas dentro do mercado brasileiro.  

Já a Magura tem uma nova distribuidora no país desde o ano passado: a Corsa Bike Parts. Desde 2018 com a representação exclusiva da marca alemã, a empresa tem feito um trabalho de popularização da Magura dentro do território brasileiro.  

Desta forma, ao concluir os módulos referentes às três marcas citadas, e possuindo CNPJ, o aluno terá acesso a compra de peças e ferramentas diretamente com o distribuidor.  

Em comum, tanto a Proparts quanto a Magura estarão participando dos Encontros de Negócios Cyclomagazine em 2019, considerado um dos maiores eventos do mercado de bicicletas brasileiro.  

Para entender melhor sobre os Centros Técnicos Autorizados, clique neste link 

Quando acontecem os cursos  

Os cursos dos módulos Freio Hidráulico, Relação, Suspenão Rock Shox e Shock Traseiro Rock Shox acontecerão durante os encontros, que já têm datas para acontecer: 

São Carlos-SP – de 21 a 24 de fevereiro
Florianópolis-SC – de 23 a 26 de maio
Campina Grande-PB – de 01 a 04 de agosto
Rio de Janeiro-RJ – de 17 a 20 de outubro 

Para mais informações sobre os módulos e para inscrições, o WhatsApp é o (11) 9 7605-4014 ou o e-mail renata@escolaparktool.com.br 

Para mais informações sobre o Encontro de Negócios Cyclomagazine, o telefone é o (11) 3921-8069 ou o e-mail vendas@luanda.com.br 

“Transformei meu hobby em minha profissão”, diz o melhor mecânico de bicicleta do ranking Selo de Qualidade

 

O ranking que avalia o melhor mecânico de bicicleta do país tem um novo campeão do mês: em novembro ninguém fez um trabalho melhor do que Hebert Luis Moreira Neto. Mecânico da Entre Trilhas, em Minas Gerais, ele foi até a Escola Park Tool buscar a profissionalização. Formou-se e encontrou o reconhecimento do trabalho.

“Não imaginava que teria meu trabalho reconhecido, com tão pouco tempo de atuação profissional como mecânico de bicicleta formado, então foi uma surpresa e tanto. Devo reconhecer, também, que este prêmio é fruto do trabalho em equipe que temos na loja”, disse o hoje mecânico de bicicleta profissional Hebert.

Ele conta, também, que a empresa onde trabalha foi crucial neste momento da vida, pois deu todo o suporte para ele se capacitar no Curso de Formação Profissional da Escola Park Tool. Esta é prova de que as empresas estão se conscientizando da importância que é ter um profissional realmente capacitado e certificado, ainda mais por uma das principais instituições de ensino do segmento. Afinal, ter um profissional com um diploma na mão pode ser um grande diferencial para quem tem uma oficina de bicicletas.

Transformei meu hobby em minha profissão

“Sempre tentava consertar, desde pequeno, as minhas bicicletas e as dos meus amigos. Gostava muito de ajustar os freios da bike, foi o primeiro sistema que procurei entender para eu mesmo arrumar, depois a relação de marchas e por aí foi, mas até então fazia apenas por hobby. Hoje transformei meu hobby na minha profissão, trabalhando com o que realmente amo”, comemorou Hebert, que antes de atuar como mecânico de bicicleta, trabalhava em uma concessionária.

Hebert também destacou a estrutura e a qualidade da grade dos cursos oferecidos pela Escola, que contam, segundo ele, “com ótima didática, excelentes instrutores, sempre dispostos a tirar dúvidas e dedicados no atendimento. Além disso, oferecem o contato 100% com as ferramentas e bicicletas para a evolução do aprendizado”.

Planos para o futuro

Formado, certificado e reconhecido, Hebert sabe que não pode parar: “Não dá para parar de aprender, o aprendizado é diário, sempre tem algo novo surgindo!”

Como o conhecimento é algo que se renova, ele pretende manter a qualidade e progredir, mantendo-se sempre atualizado e focado no seu crescimento profissional.

“Desejo botar, ao longo da minha carreira, o sorriso no rosto dos nossos clientes, sejam os antigos que retornam ou os novos que estão por vir, pois se eles depositam a confiança no nosso trabalho, é nosso dever deixá-los satisfeitos”

 

E você, pronto para arrancar sorrisos, trabalhar com o que ama e ter o mesmo entusiasmo do Hebert? Faça como ele, busque a capacitação que o reconhecimento vem de forma natural. Acesse https://goo.gl/c88S2Z e se inscreva em um dos nossos cursos.

Guia de cicloturismo: quais ferramentas levar em viagens curtas, viagens longas e travessias

Roteiros curtos, longos ou grandes travessias, não importa: cicloturismo, a melhor coisa que você pode levar é o conhecimento. Antes de tudo, a preparação e estudo da sua cicloviagem. Estar preparado e capacitado para pedalar longas distâncias e por vários dias, traçando um roteiro das cidades que irá passar serão grandes diferenciais durante a sua viagem. As paradas estratégicas tornarão sua viagem mais tranquila. Confira abaixo algumas dicas que irão ajudar muito no seu planejamento.

Monte um cronograma para fazer a manutenção da sua bicicleta

Uma boa viagem de bicicleta começa sempre pelo planejamento. No cicloturismo, então, planejar é se precaver. A principal dica é decidir previamente o roteiro da sua viagem e traçar um verdadeiro cronograma para realizar manutenções e ajustes na sua bicicleta.

Este roteiro de manutenção vai ajudar a aliviar o peso da sua bagagem. Ao dedicar algumas horas para buscar mecânicos profissionais e bem capacitados nas regiões que você irá passar, você evita que sua bicicleta tenha um maior desgaste. Mas procure sempre alguém realmente capacitado, que entenda as necessidades para resolver seus problemas e que tenha conhecimento comprovado sobre as indicações dos fabricantes.

Lembre-se: sua bike terá um uso contínuo e extremo, sendo muito necessária a lavagem e limpeza corretas dela para continuar funcionando bem.

Leve ferramentas estratégicas que não sejam muito pesadas

Durante uma cicloviagem você está sujeito a problemas, e isso é normal. O pneu pode furar, a corrente pode desencaixar e por aí vai. Por isso é interessante e essencial você montar um kit de emergência para praticar o cicloturismo:

  • Canivente multifunções: práticos, leves e muito funcionais, são capazes de sanar problemas emergenciais
  • Espátula para pneus: será muito útil nas emergências, para retirar o pneu da bicicleta e trocar a câmara;
  • Lubrificante para corrente: um tubinho de aproximadamente 60ml, além de leve e ocupar pouco espaço, é suficiente para lubrificar a corrente e eliminar a sujeira durante a cicloviagem;
  • Remendo para câmara e pneus: indispensável em qualquer saída para evitar que o pedal seja interrompido;
  • Bomba de mão para pneus: uma hora você vai precisar calibrar os pneus – lembre-se sempre de checar a calibragem correta, geralmente informada no próprio pneu;

Pergunta: é preciso levar manchão de pneus, cabos e pastilhas para os freios e outras ferramentas?

A verdade é que se o cronograma e planejamento para manutenções forem bem feitos, você não irá precisar de nada a mais, além destes 5 itens acima. Estes já serão suficientes para você ter a autonomia e realizar reparos e ajustes mais emergenciais, desde que, claro, você esteja capacitado para tais tarefas.

Capacite-se, busque conhecimento sobre a bike antes de praticar o cicloturismo

Se o conhecimento é o grande diferencial para praticar cicloturismo, a Escola Park Tool oferece diversos cursos de mecânica de bicicletas que promovem a capacitação dos ciclistas. Com foco na teoria e, principalmente, na prática, é possível entender e compreender a importância da manutenção preventiva para aumentar a vida útil da bike e seus componentes, assim como cada parte da bicicleta funciona, qual ferramenta é indicada para determinado ajuste, entre outras coisas.

*Publicada originalmente no Bike Magazine

*Foto: Israel Coifman/Lifelapse

Melhor mecânico do Brasil dá 3 dicas para você aplicar na rotina da sua oficina de bicicleta

Pela quarta vez ele chega ao lugar mais alto do pódio, no ranking que permite aos ciclistas avaliarem o serviço dos mecânicos profissionais, o Selo de Qualidade. Diego Hertel, campeão em fevereiro, abril e setembro, deu continuidade ao bom trabalho e conquistou posto de melhor mecânico de bikes do Brasil também em outubro. Conversamos com ele e pedimos algumas dicas do campeão para você aplicar em sua oficina de bicicleta e ser reconhecido pelos seus clientes. Confira:

Mantenha sempre a oficina limpa e organizada, principalmente a bancada e o chão

Uma das coisas que o curso profissionalizante da Escola Park Tool ensina é a questão da limpeza e organização na sua oficina de bicicleta. Afinal, a primeira impressão é a que fica, certo? Diego compreendeu a importância e aplicou as ideias no dia a dia da sua oficina, o que se mostrou um verdadeiro diferencial.

“A limpeza mostra muito do jeito do profissional e o cuidado que ele tem. Além disso, manter a bancada bem organizada, sem bagunça, ajuda muito nos processos de ajustes. O chão principalmente deve estar muito limpo, pois ajuda, inclusive a encontrar alguma peça que tenha caído”, comentou o mecânico da oficina D’Bike, de São Bernardo do Campo-SP.

Organize as ferramentas de acordo com o serviço que irá realizar

No curso que concluiu, Diego também aprendeu a ter mais praticidade no trabalho, facilitando os serviços de reparo e manutenção. Por isso, outra dica que ele compartilha para quem trabalha numa oficina de bicicleta é: organiza diariamente a sua bancada de ferramentas.

Ao separar as ferramentas de acordo com o seu uso e deixando-as agrupadas, perto uma das outras, você pode ter um desempenho muito melhor na sua rotina, realizando os processos de forma mais ágil. Além disso, deixa a bancada de ferramentas mais bonita e visualmente agradável.

Por exemplo: se for realizar um ajuste nas rodas, deixe as ferramentas para isso próximas e ao seu alcance. O mesmo acontece com ferramentas de movimento central ou qualquer que seja o seu foco e especialidade.

Ouça e entenda as necessidades do seu cliente

Trabalhar numa oficina de bicicleta exige conhecimento, qualificação e, além de tudo isso, especializações e um ótimo atendimento. Foi a soma desses fatores, não por acaso, que colaboraram para que Diego Hertel chegasse ao topo do Selo de Qualidade quatro vezes em 2018.

“O bom mecânico deve ouvir atentamente o cliente para entregar a melhor solução mecânica a ele. E, por isso, o curso de capacitação faz total diferença, junto com as especializações, que deixam o profissional ainda mais preparado. Com o conhecimento dos manuais de uso de cada fabricante é possível ter a confiança necessária e estar capacitado para realizar qualquer serviço, entregando um serviço de qualidade aos ciclistas”, explicou o mecânico do mês de setembro.

E aí, o que achou das dicas do campeão do Selo de Qualidade? Quer melhorar o seu serviço e atendimento e ser reconhecido no meio bike como um mecânico de confiança? Busque a capacitação, assim como fez Diego, e quem sabe você pode ser o próximo melhor mecânico do Brasil.