Melhor mecânico do Brasil dá 3 dicas para você aplicar na rotina da sua oficina de bicicleta

Pela quarta vez ele chega ao lugar mais alto do pódio, no ranking que permite aos ciclistas avaliarem o serviço dos mecânicos profissionais, o Selo de Qualidade. Diego Hertel, campeão em fevereiro, abril e setembro, deu continuidade ao bom trabalho e conquistou posto de melhor mecânico de bikes do Brasil também em outubro. Conversamos com ele e pedimos algumas dicas do campeão para você aplicar em sua oficina de bicicleta e ser reconhecido pelos seus clientes. Confira:

Mantenha sempre a oficina limpa e organizada, principalmente a bancada e o chão

Uma das coisas que o curso profissionalizante da Escola Park Tool ensina é a questão da limpeza e organização na sua oficina de bicicleta. Afinal, a primeira impressão é a que fica, certo? Diego compreendeu a importância e aplicou as ideias no dia a dia da sua oficina, o que se mostrou um verdadeiro diferencial.

“A limpeza mostra muito do jeito do profissional e o cuidado que ele tem. Além disso, manter a bancada bem organizada, sem bagunça, ajuda muito nos processos de ajustes. O chão principalmente deve estar muito limpo, pois ajuda, inclusive a encontrar alguma peça que tenha caído”, comentou o mecânico da oficina D’Bike, de São Bernardo do Campo-SP.

Organize as ferramentas de acordo com o serviço que irá realizar

No curso que concluiu, Diego também aprendeu a ter mais praticidade no trabalho, facilitando os serviços de reparo e manutenção. Por isso, outra dica que ele compartilha para quem trabalha numa oficina de bicicleta é: organiza diariamente a sua bancada de ferramentas.

Ao separar as ferramentas de acordo com o seu uso e deixando-as agrupadas, perto uma das outras, você pode ter um desempenho muito melhor na sua rotina, realizando os processos de forma mais ágil. Além disso, deixa a bancada de ferramentas mais bonita e visualmente agradável.

Por exemplo: se for realizar um ajuste nas rodas, deixe as ferramentas para isso próximas e ao seu alcance. O mesmo acontece com ferramentas de movimento central ou qualquer que seja o seu foco e especialidade.

Ouça e entenda as necessidades do seu cliente

Trabalhar numa oficina de bicicleta exige conhecimento, qualificação e, além de tudo isso, especializações e um ótimo atendimento. Foi a soma desses fatores, não por acaso, que colaboraram para que Diego Hertel chegasse ao topo do Selo de Qualidade quatro vezes em 2018.

“O bom mecânico deve ouvir atentamente o cliente para entregar a melhor solução mecânica a ele. E, por isso, o curso de capacitação faz total diferença, junto com as especializações, que deixam o profissional ainda mais preparado. Com o conhecimento dos manuais de uso de cada fabricante é possível ter a confiança necessária e estar capacitado para realizar qualquer serviço, entregando um serviço de qualidade aos ciclistas”, explicou o mecânico do mês de setembro.

E aí, o que achou das dicas do campeão do Selo de Qualidade? Quer melhorar o seu serviço e atendimento e ser reconhecido no meio bike como um mecânico de confiança? Busque a capacitação, assim como fez Diego, e quem sabe você pode ser o próximo melhor mecânico do Brasil.

Desafio Rural: Escola Park Tool confirma oficina móvel de bicicletas no evento

É oficial, senhoras e senhores. A Escola Park Tool tem presença confirmada no Desafio Rural 2017, uma das competições de mountain bike mais legais realizadas no estado de São Paulo. A bordo de suas respectivas bicicletas e acompanhando a van e oficina móvel oficial da escola, alunos e professores percorrerão as quatro etapas da disputa que começa no dia 2 de abril, em Guararema-SP.

“A Escola Park Tool é uma empresa reconhecida no mercado por sua credibilidade e notoriedade em mecânica de bicicletas. Ser parceiro dessa instituição traz mais reconhecimento e bagagem para o Desafio Rural”, comenta Renata Oliveira, uma das organizadoras do evento.

Mecânica de bicicletas: aprendendo na prática

Como apoiadora e parceira do desafio, a Escola Park Tool disponibilizará o suporte mecânico aos 300 inscritos na prova. Uma ótima oportunidade para os alunos da instituição aprenderem na prática e sentirem o clima de uma corrida.

Isso porque, nesse ano, o Desafio Rural adotou pela primeira vez o formato de competição com direito à troféu para os três primeiros colocados.

“Nosso público é de ciclistas entusiastas que estão começando a pedalar.  O apoio mecânico é um dos diferenciais que estamos oferecendo aos competidores”, completa Renata.

Para Henrique Zompero, fundador da Escola Park Tool no Brasil, o evento servirá de grande aprendizado para os alunos.

“Por isso levaremos a estrutura da nossa oficina móvel. Nos trechos menores, os alunos irão acompanhar o pelotão de bicicleta. Já nos trechos mais longos, usaremos a van. Chegando lá, terão a oportunidade de ver como é diferente de trabalhar dentro de uma oficina”, analisa Zompero.

Para fazer sua inscrição na primeira etapa do Desafio Rural 2017, clique aqui.

Gostou do conteúdo? Mande sugestões para a gente saber que tipo de notícia você mais gostaria de ler! E se quiser ficar mais por dentro das outras novidades, siga a gente nas redes sociais no Facebook e no Instagram.

De arquiteto a empresário: como Eduardo Swalen abriu sua oficina de bicicleta concept store da TREK

“Nunca é tarde demais para recomeçar” ou “os 50 são os novos 30” são chavões ou clichês – se você preferir, mas eles descrevem perfeitamente a história de vida de Eduardo Swaelen, ex-aluno da Escola Park Tool. Aos 51 anos, Eduardo terminou o curso profissionalizante da escola de mecânica e inaugurou a Cyclist, sua própria oficina de bicicleta e concept store da Trek (com mais dois sócios: Ricardo Chemmer e Christian Krieger) em São Paulo-SP.

Hoje, você vai conhecer toda a história desse carioca que mora na capital paulista. Aproveite… vai que ela é inspiradora para você:

Mudando de vida

“Eu trabalhei minha vida inteira como arquiteto e sempre tive o triatlo como hobby. Quando completei 50 anos, decidi mudar de profissão e trabalhar com algo que envolvido com bicicleta. Então, viajei para Barcelona (Espanha) e fiquei por lá durante 1 ano. Foi onde tive a oportunidade de fazer meu primeiro curso da Escola Park Tool. Ela é muito parecida com a que temos aqui no Brasil. O curso abriu minha cabeça. Então, resolvi voltar e abrir meu próprio negócio”.

A volta ao Brasil e a busca por capacitação

“Voltei disposto a me aprofundar na área e conhecer o mercado. Então, busquei outro curso profissionalizante e encontrei a Escola Park Tool do Brasil. Já conhecia a marca que é bastante conceituada. Me matriculei, fiz todos os módulos e completei o estágio. Isso me deu amadurecimento no setor de bicicletas. E não aprendi só a parte técnica. Conheci mais sobre o mercado, fornecedores, a relação com mecânicos, etc. Foi muito esclarecedor”.

Abrindo a loja

“Abrir minha primeira loja e oficina de bicicleta foi um grande desafio. Nunca tive nada parecido. Meus sócios também vêm do triatlo e a gente queria algo que não só fosse reconhecido por vender acessórios e bicicletas. Nosso objetivo sempre foi ser referência em mecânica para que os melhores venham trabalhar com a gente. Isso eu não vejo em outras lojas. O mecânico ganha a fama, sai e leva o cliente. Nossa ideia era abrir um lugar em que o mecânico encontra as melhores condições para trabalhar”.

WhatsApp Image 2017-01-24 at 16.56.11

Loja e oficina de bicicleta Cyclist, em São Paulo-SP

Tocando o negócio

“Abrimos as portas da nossa loja e oficina de bicicletas no dia 1º de novembro. A inauguração aconteceu no dia 28. Hoje posso dizer que estou bastante feliz com o que construímos. Nós exigimos que nossos funcionários estejam bem arrumados – inclusive os mecânicos – e a oficina limpa e organizada. Quem chega aqui é convidado a entrar e conhecer nossa oficina e conversar com nossos mecânicos de bicicleta. O atendimento é prioridade e tudo deve ser muito bem explicado para o cliente”.

Parcerias

“O contato com a TREK foi um passo muito importante. Deu a oportunidade de fazer uma concept store. Aceitamos e tocamos em frente. Quando resolvi abrir a loja, conversei com o Henrique (Zompero) e aí fechamos uma parceria bem legal. Os alunos da Escola Park Tool vêm fazer estágio aqui, conhecem a loja e nós damos a oportunidade para eles. Todo mundo cresce junto”.

Repassando o conhecimento

“Nosso objetivo é transformar o mecânico num especialista como um médico. O próximo passo é que os nossos mecânicos de bicicletas façam o curso profissionalizante da Escola Park Tool e os nossos vendedores façam pelo menos o intermediário. Afinal, todo mundo precisa saber o que está falando”.

O que pensa dos cursos da Escola Park Tool?

“Lá foi onde aprendi mais do que mecânica de bicicleta. Aprendi conceito, imagem, arrumação de gôndola, a fazer negócios, lidar com parceiros, clientes, fornecedores, etc. O aluno faz o curso e sai totalmente capacitado não só como mecânico, mas também para ser vendedor, lojista e empresário, por exemplo”.

E aí, curtiu? Mande mais sugestões para a gente do que você gostaria de saber!

E se quiser ficar mais por dentro, siga a gente nas redes sociais no Facebook e no Instagram.