O que faz um mecânico ser 5 vezes campeão do Selo de Qualidade?

Cinco vezes campeão do ranking Selo de Qualidade, iniciativa da Escola Park Tool que avalia o serviço e atendimento do mecânico de bicicletas brasileiro, Vinicius Oliveira se consolida na ponta como o maior vencedor até agora. Mas a que se deve esse reconhecimento pelo seu trabalho e por que ele está há tanto tempo no topo do ranking? Seus clientes comentam os diferenciais e explicam o porquê.

Honesto, sempre disponível e muito organizado

Nas palavras de Diego Diniz, paulista de Itapeva – mesma cidade que fica a Vini BikeShop, loja do Vinicius -, os maiores predicados do mecânico formado na Escola Park Tool são a honestidade no atendimento, a disponibilidade para atender os clientes sempre que possível e o ambiente da loja/oficina que é sempre limpo e organizado.

“Cheguei até o Vinicius por ter tido problemas em outas oficinas, que não cumpriam o que prometiam. Fiquei decepcionado com alguns serviços, mas quando conheci o trabalho do Vinicius, virei cliente fiel. Não levo para outro lugar. Ele é sincero no que diz, trabalha de forma honesta, mexendo somente no que é necessário. Por isso, só levo minha bicicleta na Vini BikeShop e ainda indico os serviços dele para todos meus amigos que pedalam”. É o que disse Diego, que possui uma bike speed e uma MTB, e pedala há quatro anos como hobby.

Ele ainda destaca a organização da loja e limpeza da oficina, além do conhecimento de Vinicius: “como pedalo com grupo XT, preciso de alguém especialista, que tenha muito cuidado. E o Vinicius tem um serviço de excelente qualidade. A loja é sem igual, com uma bancada de ferramentas incrível, limpeza impecável. Ainda é possível ver sua bike sendo ajustada”.

Conhecimento, sinceridade e ajuste perfeito

Para o bancário Marcos Roel Gonçalves, que tem nas pedaladas o seu momento de lazer, seja nos trechos urbanos ou em trilhas mais rurais, Vinicius é, acima de tudo sincero. Esse lado humano, claro, aliado ao conhecimento comprovado e o ajuste perfeito são os grandes diferenciais do mecânico de bikes de Itapeva.

“Ele não força nem empurra nada que você não precise”, comenta o ciclista que leva sua bicicleta há 3 anos para a Vini BikeShop.

“Hoje em dia não tem mais espaço para o mecânico que faz gambiarra e que fica empurrando uma compra pra você, que fica inventando problemas para ganhar dinheiro. E o legal do Vinicius é que, além de estar evoluindo dia a dia, ele é muito atencioso, entende o que o ciclista precisa. Seu conhecimento é muito grande e, por isso, vem conquistando o reconhecimento nesse ranking. Seu ajuste é perfeito, nota 10!”, completa Marcos.

 

Com mais de 316 avaliações que definiram como “ótimo” o serviço e atendimento, Vinicius Oliveira foi o grande campeão do ranking do mês de julho, no Selo de Qualidade.

Em sete meses desde que o Selo foi instituído pela Escola Park Tool, Vinicius esteve no topo do ranking por cinco vezes. Será que ele mantém o topo do pódio também em agosto?

“A crise me fez refletir e fui atrás de um curso de capacitação para otimizar meu negócio”

Ele é ex-piloto de downhill e administra a Bike Tech Jardins desde 2005, tendo iniciado sua trajetória como empresário ainda em 1993, quando adquiriu sua primeira loja. Com mais de 30 anos dedicados ao meio bike, há quem possa achar que é tempo o bastante para não precisar se capacitar ou estudar. Mas Caetano Zammataro pensa diferente: por isso, buscou um curso de capacitação em mecânica de bicicletas, afinal, quanto mais conhecimento do seu negócio e mais capacitado o profissional, melhor. 

Por ter uma experiência como piloto e ciclista urbano, Caetano pôde observar alguns “buracos” e carências no mercado de bikes. “Vindo do outro lado, tinha uma visão sobre o que faltava para o consumidor. Apesar disso, quando iniciei minha trajetória como empresário, cometi muitos erros, ainda mais num mercado instável como o nosso”, explica ele. 

O que fez buscar o curso de capacitação? 

Os erros, sabemos, fazem parte de qualquer negócio e é natural que eles aconteçam. Sem eles, inclusive, é impossível saber quais caminhos ou estratégias podem ser evitados. E quando a crise bate, então… 

Caetano acredita que uma crise econômica é uma ótima oportunidade de avaliar o que tem sido feito nos negócios e na gestão, assim como ajuda e incentiva a pensar em novas soluções e estratégias para uma empresa, seja uma loja ou oficina mecânica. 

“Quando a fase não estava tão boa, com altos e baixos, refleti muito sobre meu negócio e percebi que faltava um cuidado e uma preocupação maiores com os processos internos e os procedimentos dos serviços que prestamos. Foi aí que me deu o estalo para buscar um curso de capacitação”, comenta o empresário paulistano. 

“Queria aprender a parte teórica de algo que conhecia apenas na prática, através da experiência no pedal”, reforça. E foi assim que ele chegou até a Escola Park Tool, se inscrevendo no Curso de Formação Profissional e encontrando o que buscava: processos, padronização, conhecimento sobre gestão da empresa e, claro, muita mão na massa. 

E Caetano lembra um fato marcante sobre o aprendizado que teve: “Me arrependo de não ter buscado a capacitação antes. Para se ter uma ideia, eu achava que sabia trocar um pneu da forma certa. Mas em todos esses anos de bicicleta sempre havia feito o procedimento errado. Foi no curso da Escola Park Tool que aprendi o jeito certo e adequado, respeitando as normas e os processos. Isso te desconstrói: você não pode achar que sabe tudo, tem que ter humildade para querer aprender e crescer. E foi o que fiz, eu estava lá disposto a aprender!” 

O que mudou depois da capacitação… 

Caetano afirma, também, que sua vida profissional mudou muito após o curso. Assim como a sua visão de negócios. “Estudando a minha empresa, cheguei à conclusão que minha oficina era um produto a ser explorado, pelo potencial dela. E foi o curso de capacitação da Escola que abriu a minha visão e transformou minha forma de gerir e pensar no meu negócio”, lembra ele. 

Foi com a capacitação que ele conseguiu trabalhar como mecânico oficial da RAAM (Race Across America), – o curso de capacitação profissional garante diploma internacional válido em todos os países do mundo – ficando responsável pelos ajustes antes e depois das etapas, sentido a pressão de uma das provas mais árduas do ciclismo.  

Além disso, ele ainda cita 3 coisas que foram transformadas para melhor dentro da sua loja, localizada no bairro do Jardins, em São Paulo: 

  • Gestão da oficina; 
  • Gestão de preço e custos de mão de obra; 
  • Otimização de tempo e tarefas graças aos processos que aprendeu durante o curso 

 

E você, precisando dar uma otimizada no seu negócio? Quer saber mais sobre gestão e processos e se tornar um profissional ainda mais capacitado e especialista no que faz? Faça igual ao Caetano e vire o jogo, vá atrás da capacitação. Só quem tem a ganhar é você, sua loja ou oficina e, acima de tudo, o seu cliente. Entre em contato e conheça nossos cursos. 

Por que você precisa entender de câmbio para praticar cicloturismo

Se são os câmbios os responsáveis pela corrente se movimentar sobre as engrenagens e coroas, garantindo uma pedalada com menos força e mais giro, eles merecem muita, mas muita atenção por parte do ciclista. Se você vai praticar cicloturismo, então, se torna imprescindível entender seu funcionamento e saber como cuidar deles. Confira as dicas e esteja preparado para sua próxima viagem sobre suas rodas.

Apesar de entender o funcionamento do câmbio ser um processo até que simples, é necessário, antes de tudo, muito cuidado e atenção com a prevenção.

Se o câmbio estiver com um bom funcionamento e o ciclista realizar, de tempos em tempos, a manutenção preventiva, ele pode ter uma durabilidade muito maior. Infelizmente, muitas pessoas ainda deixam de lado esta importante tarefa – e o câmbio, assim como outros componentes e a própria bicicleta vão perdendo a função e se desgastando. Sem cuidado preventivo, pode ocasionar sérios problemas, inclusive durante o pedal.

Quando falamos em cuidado com o câmbio no cicloturismo e em qualquer pedalada, devemos ter na cabeça os seguintes pontos de atenção:

-Limpeza: importantíssima e deve ser frequente. A parte de alta lubrificação exige um desengraxante a base d´água – a Algoo, por exemplo, oferece ótimos produtos que podem ser carregados durante sua viagem. A dica é se organizar e programar a manutenção de limpeza nas cidades que você vai parando. Da mesma forma que você reserva sua pousada, camping, hotel ou hostel, é necessário lembrar de, ou encontrar um mecânico na região, ou fazer você mesmo a limpeza da sua bicicleta. Lembre-se que fazer uma cicloviagem exige muito planejamento!

-Verificar desgaste de peças e componentes: cabos, roldanas e outras peças do câmbio são fundamentais e sofrem desgaste, seja de forma natural ou de negligência por não fazer a manutenção preventiva de forma correta. São a partir deles, inclusive, que surgem os maiores problemas com câmbio de bicicleta;

-Checar a folga do câmbio: esta folga pode prejudicar muito o desempenho da bicicleta no pedal, influenciando diretamente na passada de marcha. Este é um dos principais pontos que devem ter atenção, a fim de evitar grandes prejuízos em sua viagem.

Não é só isso, mas estes cuidados básicos garantem uma cicloviagem mais tranquila, com o uso do câmbio de forma continua por um período maior, sem ter nenhum tipo de complicação. Agora, se nada disso é feito, a probabilidade de os câmbios causarem alguma adversidade em sua viagem é muito grande.

Por isso, para prevenir sem precisar remediar, a coisa certa e ideal a ser feita é estar capacitado e entender realmente o funcionamento do câmbio e da sua bicicleta em si. Depois disso, óbvio, a manutenção preventiva é crucial, mas você poderá fazer isso com confiança e conhecimento.

Uma parte boa nisso é que, se você estiver realmente capacitado e souber os detalhes da sua bike, nem será preciso de um mecânico profissional para fazer este trabalho.

E como é possível se capacitar? Com o conhecimento técnico (e prático) adquirido nos módulos iniciante e/ou intermediário da Escola Park Tool, por exemplo, cuidar e ajustar corretamente da sua magrela e realizar a manutenção preventiva, diminuindo consideravelmente as chances de ter problemas no pedal e aumentando a vida útil da bicicleta.

Ficou com alguma dúvida? Tem algum comentário que gostaria de fazer? Escreva para a gente que teremos o prazer em te responder e ajudar em seus objetivos. Para saber mais, conheça nossos cursos. Até a próxima!

 

Texto publicado originalmente na Revista Bikemagazine.

5 aplicativos que ajudam ciclistas, mecânicos e lojistas que você precisa baixar

Ter conhecimento sobre a bicicleta é imprescindível para quem pedala, comercializa ou trabalha com mecânica de bikes. Juntar o conhecimento técnico com os benefícios da tecnologia, então, é algo ainda melhor. Por isso, listamos aqui 5 aplicativos que ajudam (e muito!) lojistas, mecânicos e ciclistas.  

Gestão e fidelização de clientes com o Bike Conecta  

Quem possui uma ou trabalha numa bike shop, ou então é mecânico de bikes profissional, sabe: com mais organização e entendendo melhor como funciona a dinâmica administrativa é possível ganhar mais, perder menos, fidelizar clientes e conquistar outros, por exemplo, só para citar alguns benefícios. 

É este o objetivo do aplicativo Bike Conecta, parceiro da Escola Park Tool, que oferece todas as ferramentas para o profissional do setor de bicicletas administrar o seu negócio. 

Além de ter o controle na organização de produtos, taxas, boletos, controle de estoque e fluxo de caixa, ele é uma espécie de ponte entre o mecânico da oficina de bicicleta, o ciclista e o lojista.  

Como sugere o nome, o software conecta a bicicleta – devidamente registrada – à rede do lojista e ao aplicativo Strava, usado pelo ciclista. Conforme os quilômetros vão sendo percorridos e pedalados, o Bike Conecta envia um alerta quando há a necessidade de uma manutenção, por exemplo. 

Calibragem de pneus com o “I Tire Vittoria” 

A calibragem dos pneus tem papel fundamental para o ciclista, seja para a sua segurança e também para o seu melhor desempenho. Ela gera, porém, sempre algumas dúvidas, já que depende de alguns fatores de combinação, que devem ser considerados, como peso do ciclista, tipo de pneu e terreno, assim como as condições climáticas. 

Por isso, uma boa dica para ajudar quem ainda tem essa dúvida é baixar e instalar o aplicativo “I Tire Vittoria”. Ao responder um pequeno questionário você obtém a indicação ideal da pressão de acordo com o seu perfil. 

Cadência, rotação e muito mais com o Bike Gear Calculator 

É muito legal como a tecnologia contribui e ajuda quem ama pedalar. Se você tem dúvidas quanto ao tamanho do pneu e do pedivela, não sabe como escolher a cadência ideal para o seu pedal e precisa determinar a relação da transmissão, de ganho, velocidade, rotação e muito mais, um aplicativo bem interessante é o Bike Gear Calculator. 

Ele permite ao ciclista obter um melhor desempenho e experiência durante as pedaladas, tirando o máximo da sua performance. 

Desafios e monitoramento com o Strava 

Bem conhecido entre a maioria dos ciclistas, o Strava funciona como um ciclocomputador no seu próprio celular. De forma gratuita, permite monitorar as pedaladas e treinos via GPS, além de comparar as suas atividades com as de outros amigos. Com ele você pode, também, desafiar outros ciclistas cadastrados, além de seguir rotas e trilhas pré-definidas, obtendo estatísticas como distância, ritmo, velocidade, ganho de elevação e calorias queimadas.  

Balanceamento da tensão da roda com o Tensionador On-line 

Este aplicativo da Park Tool ajuda muito os mecânicos a visualizar e alcançar uma tensão consistente e distribuída em todos os raios da roda da bike. O Tensionador On-line é indicado para medir a tensão de raios junto com a ferramenta TM-1 Spoke Tension Meter, contribuindo para um diagnóstico preciso quanto aos danos aos raios e aros, além de um balanceamento perfeito. 

Para baixar os aplicativos, basta acessar este link, que leva até o site da Escola Park Tool. 

É óbvio que a tecnologia contribui para a melhoria dos serviços de mecânicos, assim como ajudam a ciclistas aumentarem seu rendimento, ajudando de diversas formas. Mas, além de ter essa ajuda, que tal você se capacitar e adquirir conhecimento sobre a sua bicicleta e sobre mecânica de bikes?  

A união do seu conhecimento com os aplicativos pode ser um grande passo para garantir um pedal seguro. Caso você trabalhe no meio bike, em uma loja ou oficina, isso tudo irá contribuir para a sua gestão, credibilidade e confiança para melhor atender os clientes. Acesse nossa seção de cursos e se inscreva. 

Entenda como a formação profissional na Escola Park Tool influencia no sucesso do mecânico de bicicletas

Num mercado cada vez mais exigente, capacitação e competência são características que podem fazer muita diferença para o mecânico de bicicletas. Possuir um diploma de formação profissional e ter o Selo de Qualidade da Escola Park Tool colado na parede da sua oficina é a chance de demonstrar que você tem conhecimento técnico na profissão que exerce e ainda passar a credibilidade e confiança que só o nome Park Tool consegue proporcionar.    

Foi pensando nisso que Eriston Santos, nosso aluno e proprietário da Vento a Favor, encontrou na Escola a chance de aprender de forma correta todas as características e segredos que moldam um bom profissional.  

No vídeo abaixo ele conta para nós como foi esse processo e por que o sucesso do mecânico é influenciado por uma formação de qualidade. Confira:  

Vai praticar cicloturismo? Veja tudo o que você precisa saber

O cicloturismo caiu no gosto do brasileiro e cada vez mais surgem adeptos da prática, que se mostra como uma experiência sensacional sobre duas rodas. Em uma cicloviagem você, além de conhecer novos lugares e cultura, exercita o corpo e o olhar sobre o mundo. E você, já planejou ou está planejando praticar o cicloturismo? Se sim, prepare-se bem para isso.

A ótima notícia pra você é que a Escola Park Tool está aqui para te capacitar, promovendo o conhecimento necessário para você viajar tranquilo e em segurança. Assim, você vai ter a autonomia que precisa para se virar bem com possíveis e corriqueiros problemas. E sabe o que os nossos cursos fazem por você? Confira:

Promovem conhecimento da sua bicicleta e segurança

Já falamos aqui de um dos nossos alunos, o jornalista e cicloviajante Israel Coifman. Ele concluiu os módulos básico, intermediário e avançado da Escola Park Tool, que o capacitou e preparou para rodar o mundo com sua bicicleta. Em nossa oficina você também terá essa oportunidade, colocando a mão na massa e montando, desmontando e ajustando as bicicletas.

“Não tinha noção nenhuma, apenas sabia trocar a câmara do pneu. Ter feito o curso me preparou bastante. Não tive problemas graves, apenas alguns básicos e corriqueiros, mas recomendo a todos que desejam fazer um roteiro de cicloturismo. Eles realmente ajudam. Um ponto interessante dos cursos é que você começa a entender o funcionamento da sua bicicleta. E, se você se precisar levá-la numa oficina, como eu tive que fazer para alinhar a roda, você já se sente seguro, mostra que entende e coloca uma pressão no mecânico”, explica o aluno da Escola Park Tool

É isso: com os cursos citados acima você começa a ter outra visão sobre sua bicicleta. Com o aprendizado, você fica mais seguro para fazer um orçamento, pois já entende mais sobre o que precisa ser feito, caso você não possua os equipamentos para fazer você mesmo os reparos.

Você compreende a importância de fazer a manutenção preventiva

Tão importante em qualquer situação que o ciclista possa passar, a manutenção preventiva é abordada a fundo em nossos cursos. Para uma cicloviagem, então, se faz ainda mais necessária para você evitar possíveis problemas.

“Os cursos me prepararam para consertar a bicicleta e preservá-la, fazendo com que ela tivesse uma vida útil mais longa. Quando terminei os módulos, estava apto para resolver problemas e aprendi o que nem imaginava. Em todo o lugar que eu paro, seja no meu acampamento ou em um hostel, eu limpo toda a bicicleta. Tiro as rodas, higienizo a corrente e os cassetes para evitar que a transmissão seja prejudicada. Faço todos os procedimentos e limpo constantemente com produtos indicados e usados nos cursos da Escola. Dessa maneira eu tenho conseguido ir muito bem na minha viagem”, conta Coifman.

Cicloturismo | Israel Coiffmann

Cicloturismo | Israel Coifman

E você, deseja adquirir mais conhecimento e autonomia sobre sua bicicleta e fazer aquele roteiro de cicloturismo que tanto sonha? Então, antes de sair por aí pedalando – o que não recomendamos – passe aqui na escola para conhecer nossos cursos. Com certeza um deles irá encaixar no seu objetivo. Depois de se preparar, só resta pedalar!

Como melhorar o atendimento ao cliente na sua loja de bicicletas e faturar mais

Todo final de ano é a mesma coisa: a gente se programa para fazer coisas que não fez na data que se encerra e promete que o ano seguinte será melhor. Acontece que se não tivermos ações práticas, nada vai mudar. Para lojistas e mecânicos de bicicleta, a qualificação pode ser a chave para melhorar o atendimento ao cliente e fazer de 2018 um ano melhor em todos os sentidos.

Apenas a força de vontade não é suficiente para evoluir. Profissionais verdadeiramente capacitados fazem a diferença no seu negócio. Na formação da Escola Park Tool, o aluno aprende muito mais do que “apenas” conhecer os segredos da bicicleta. No curso de qualificação profissional, reconhecido internacionalmente, você aprende também a atender clientes  de forma ética e responsável. E isso pode trazer benefícios financeiros ao seu negócio. Veja como:

Atendimento ao cliente: é claro que contar com conhecimento técnico é fundamental. Mas o trabalho de um mecânico é também lidar com pessoas, no caso o dono da bicicleta. Por isso, os cursos da Escola Park Tool também capacitam o profissional a se apresentar da forma correta e defender seu ponto de vista – sempre tendo como meta atender às necessidades do cliente da melhor maneira possível.

Tendo padronização dos processos e utilizando métodos eficientes de atendimento ao cliente, a tendência é de que você conquiste o consumidor pela sua oficina de bicicleta.

Conhecimento gera fidelização: muitas pessoas comparam a oficina mecânica de uma loja de bikes a uma cozinha. Afinal, fazendo bons pratos e atendendo o cliente de maneira eficaz, o cliente quer voltar ao restaurante – isso é fidelização.

O mesmo pode acontecer na sua loja: para o ciclista, a bicicleta é seu bem mais precioso, e se o mecânico mostrar conhecimento em freio hidráulico, rodas, suspensão, Di2 eletrônico (todos módulos do curso de formação) e ainda por cima fizer um atendimento que gere confiança… Esse cliente não vai largar o mecânico e sempre voltará na sua loja.

Se tornar referência: ninguém quer ter uma oficina de bicicletas que seja conhecida pelo apelido de “boca de porco”. Só a qualificação e o conhecimento podem fazer com que isso não aconteça com você e sua oficina. Um mecânico capacitado agrega valor e credibilidade ao seu negócio.

Mais do que isso: pela qualidade de serviço prestado, seu negócio pode virar referência. Isso gera credibilidade e atrai cada vez mais clientes, que buscam confiança, segurança e eficiência.

 Pra melhorar o atendimento ao cliente e, ainda por cima, incrementar o faturamento da sua loja e da sua oficina, a qualificação é a melhor pedida. O curso de formação profissional da Escola Park Tool tem 93 horas de aulas presenciais e é o melhor investimento que você pode fazer pelo seu negócio.  Clique aqui e conheça todos os detalhes: https://goo.gl/yRv6Q1.

Quer saber mais? Fique de olho no nosso Facebook e no Instagram.

 

A Escola Park Tool está no Brasil desde 2013 e já formou mais de 6.000 alunos. O curso possui dez módulos diferentes e todos eles funcionam para ciclistas amadores, lojistas do mercado de bicicletas e mecânicos interessados em qualificação profissional. É um curso moderno e totalmente alinhado com as novas tecnologias do mercado.

Oficina de bicicleta: o que fazer na sua bike antes do pedal de férias

Com as férias de fim de ano chegando, os apaixonados por bicicleta já ficam pensando em que caminhos irão colocar suas bikes para rodar. Alguns vão encarar longos pedais de cicloturismo, outros vão pedalar suas estradeiras e ainda tem a turma dos que vão fazer diversas trilhas de mountain bike. Seja qual for a sua, uma coisa é certa: levar a bicicleta no seu mecânico de confiança na melhor oficina de bicicleta da sua cidade.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas para que você saiba exatamente o que fazer – e o que não fazer – antes de encarar as pedaladas de verão.

Momento indicado para a revisão
Esta é uma época altamente recomendada para fazer uma manutenção geral na sua bicicleta. Como muita gente entra em férias, a tendência é que as pessoas pedalem mais – e em alguns casos até mesmo a sua oficina de bicicleta favorita pode estar em período de recesso.

Antes de entrar de férias, leve a sua bike em uma loja especializada. E garanta que suas férias serão curtidas ao ar livre e não dentro de uma oficina.

O que devo revisar
O mais indicado é uma manutenção geral da bicicleta. Nela, a bike é desmontada e o mecânico capacitado analisa todos os detalhes: desgastes e peças a serem substituídas para que você não tenha surpresas desagradáveis no meio do caminho.

É importante que toda a manutenção seja feita com produtos de boa qualidade. Graxas e lubrificantes adequados para os componentes da bicicleta. Atenção redobrada à lubrificação de correntes e desgastes de pastilhas e sapatas de freio.

Detalhe da corrente da bike

Atenção à lubrificação das correntes. Foto: Murilo Rezende

O que meu mecânico não deve usar
É comum a gente ver pessoas usarem produtos inadequados para lubrificação. Por exemplo desengripantes, lubrificantes à base de petróleo e graxas de baixa qualidade. Não é só ruim para a sua bicicleta, mas também é prejudicial para o meio ambiente.

Estes produtos geram desgaste excessivo e acelerado na sua bike. E, consequentemente, gerando maior custo de manutenção.

Atenção especial aos freios, pneus e correntes
É claro que toda a bicicleta precisa ser revisada antes de uma viagem de cicloturismo ou trilhas constantes. Mas três pontos merecem mais atenção: lubrificação de corrente, as pastilhas e sapatas de freio e a pressão dos pneus. Com esta manutenção mais detalhada, você diminuirá consideravelmente a chance de ter problemas ocasionados por desgaste.

Onde levo minha bike
Uma oficina de bicicleta competente é aquela que tem um mecânico capacitado (nossa dica: se ele tiver capacitação na Escola Park Tool ajuda muito). Um profissional que se especializou tem não só o conhecimento prático, mas também a teoria da mecânica de bicicleta.

Ter as ferramentas certas, somado ao conhecimento técnico, resulta em qualidade de serviço. E a garantia de que você não terá surpresas quando estiver pedalando.

Tudo certo? Então boas férias!

Curta nossa página no Facebook clicando aqui!

O que procurar numa escola de mecânicos de bicicletas?

O sucesso profissional é algo mutável e variável. Cada pessoa busca a felicidade de uma maneira, seja pela condição financeira, por trabalhar com o que gosta ou pela qualidade de vida. Se você é um apaixonado por bikes e sonha ter tudo isso, a carreira de mecânico pode ser uma opção. Já pensou em ingressar numa escola de mecânicos de bicicletas.

Num mercado cada vez mais exigente, empatia, capacitação e competência são características que podem fazer muita diferença. Mas e agora, por onde começo? Não se preocupe. Separamos 5 dicas do que procurar numa escola de mecânicos de bicicletas para lhe ajudar nessa empreitada. Veja abaixo:

1- Estrutura

São 500 m² disponíveis para os alunos, espaço suficiente para duas salas de aula, copa, cozinha, bancadas de trabalho e ainda uma área de lazer para arejar um pouco entre as aulas. Uma estrutura que já formou mais de 4.500 alunos ao redor do mundo. Quer saber mais? Veja o texto que fizemos com todos os números da instituição.

escola-park-tool001

2- Preparação teórica e prática

Cursos de suspensões com as melhores opções do mercado (Fox, SR Suntour, X Fusion, Rock Shox, e Manitou*), aulas sobre freio hidráulico, canote hidráulico, rodas, relação, grupo eletrônico di2 da Shimano e cubo de marcha interno, por exemplo. Conteúdo que vai do amador ao profissional em que os alunos recebem toda a base teórica para depois encarar a parte prática. E mais: eles encaram mais de 40 horas de estágio em oficinas ou lojas para aprender na prática como é a rotina de um negócio.

*A escola de mecânicos de bicicletas, Escola Park Tool, é única instituição da América Latina com instrutores com capacitação internacional. Seguimos padrões internacionais de ensino e ferramental atualizado (ano 2017).

3- Material de trabalho

São mais de 1.800 ferramentas disponíveis para os alunos. Sabe o que isso significa? Pode trabalhar individualmente sem ficar revezando. Nas aulas de suspensões e rodas, por exemplo, cada aluno tem o seu item de trabalho em sala. Nas aulas em que vai trabalhar com a bicicleta inteira, as atividades são feitas em duplas. Na Escola Park Tool, o aluno está sempre aprendendo e nunca fica parado.

escola-park-tool004

Afinal, de que adianta o conhecimento teórico sem ferramentas de trabalho, certo?

4- Oportunidade de começar

É a única escola de mecânicos de bicicletas com uma agência de emprego virtual formatada exclusivamente para o mercado. Qualquer empresa do segmento, seja ela loja, distribuidora, importadora, fabricante ou mídia, pode cadastrar sua vaga no site e qualquer profissional cadastrado pode encontrar uma vaga ou oportunidade de trabalho. Para saber mais, acesse o link.

5- Construir uma carreira trabalhando com o que se gosta

Qual é a procura do mercado por um mecânico capacitado? Como está a situação para tentar começar meu próprio negócio? Quanto ganha um mecânico de bicicletas capacitado hoje? Sugerimos ideias de negócios, consultoria, parcerias para que a formação e tudo o que o aluno aprendeu não se perca. Mais do que um ex-aluno, nosso objetivo é criar uma rede de colaboradores que evoluam junto com o mercado e criem novas oportunidades.

escola-park-tool003

Gostou? Todos esses tópicos são trabalho da Escola Park Tool. Percebeu como ela pode mudar a sua vida profissional na prática?

Aqui funciona assim: entregar o diploma, apertar a mão do aluno e desejar boa sorte não é o suficiente. É preciso acompanha-lo para que ele abra portas para novos profissionais. Não basta falar que é a melhor, é preciso fazer o melhor. Isso é mudança.

Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

O que o ciclista procura no mecânico de bicicletas?

Conhecimento? Organização? Atendimento de qualidade? Agilidade? Confiança? O que o ciclista procura na hora de contratar os serviços de um mecânico de bicicletas? A Escola Park Tool, primeira instituição especializada na formação e capacitação desses profissionais, fez essa pergunta para grandes influenciadores do meio bike.

Quer saber quais foram as respostas? Veja abaixo:

img_9115

. Cadu Polazzo, técnico da Seleção Brasileira de Mountain Bike: “eu procuro um profissional que tenha conhecimento completo sobre toda a mecânica da bicicleta. Esse é um passo muito importante. Um bom mecânico também procura ensinar coisas básicas para o ciclista conseguir se virar no meio da trilha. Seria muito legal o mecânico ensinar uma coisa nova a cada visita à oficina. Instruções como trocar um pneu ou ajustar o freio, que são informações de mecânica básica para que o ciclista tenha autonomia durante o pedal”.

fabio-miyata

Foto: Fábio Miyata/Reprodução/Facebook

. Willian Cruz, editor do site Vá de Bike: “o principal é o profissional não tentar me enrolar, pois aí eu perco a confiança para sempre e nunca mais volto na oficina. E isso tanto em termos de não conseguir resolver, quanto de inventar problema para tentar ganhar mais dinheiro. Por outro lado, sinceridade me fideliza. Errar todo mundo erra, mas é preciso admitir e resolver se for o caso”.

ney-evangelista

Foto: Ney Evangelista/Reprodução/Facebook

. Rafael Oliveira, editor da revista Ride Bike: “um bom mecânico tem que transmitir confiança sem ficar empurrando serviços. E ter o cuidado necessário para mexer com um equipamento tão valioso. O conhecimento é a base para ele poder deixar a bike em perfeito estado. Além disso, me avisar quando chegar a hora de trocar peças como por exemplo: ‘Olha, sua corrente já está no limite, então sugiro pedalar mais alguns quilômetros e depois trocar para não danificar o cassete, coroa e roldanas. Fazendo isso, além de economizar, você vai manter o rendimento do equipamento sempre bom’”.

formatfactorylais_saes006

Foto: Murilo Rezende/Seppia Geração de Conteúdo

Lais Saes, atleta Scott de mountain bike: “o mecânico de bicicletas deve ser detalhista e acima de tudo ter consciência do que está fazendo. Ele deve estar sempre se especializando nas novas tecnologias, pois o mercado lança uma peça nova a cada dia ou aperfeiçoa algo que já existe. É fundamental que o mecânico acompanhe essas mudanças. Ele não pode ser um profissional que simplesmente lava a bicicleta. Ele deve conhecer e gostar do que faz”.

Capacitação e qualificação

Para dar mais qualidade e credibilidade ao mecânico de bicicletas, a Escola Park Tool conta com mais de 10 módulos diferentes disponíveis em sua grade. Lembrando que, no Brasil, ela é a única instituição que possui reconhecimento internacional em sua formação. Saiba mais

Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.