Como escolher uma profissão?  Aprenda com o mecânico do mês: faça da sua paixão a sua fonte de renda

O melhor mecânico de bicicleta do Brasil no mês de maio de 2019 vem de São Paulo: Fabio Latorre. Com menos de 2 meses de formação profissional completa na Escola Park Tool, este apaixonado por bike ficou em primeiro lugar do ranking Selo de Qualidade, que avalia os melhores mecânicos do país. E a especialização não veio por acaso: na verdade, veio da ideia de transformar a paixão em uma fonte de renda

Depois de pedalar na infância, o arquiteto Fabio voltou a andar de bicicleta em 2015. Neste recomeço, veio junto uma insatisfação. No caso dele, a busca por aprender manutenção de bikes não estava necessariamente em como escolher uma profissão, mas sim em um benefício pessoal.

“Sempre que eu precisava levar em minha bicicleta em alguma bicicletaria, nunca ficava satisfeito com o trabalho. Resolvi aprender a fazer as manutenções por conta própria. Por recomendação de outros mecânicos acabei chegando na Escola Park Tool”, lembra ele.

Na época, ele estava dando os primeiros passos do seu empreendimento próprio: a Oficina do Latorre, que iniciou as atividades em novembro de 2018. O que era um hobby, já que ele mexia apenas na própria bicicleta, foi elevado a outro patamar e se tornou a profissão do Fabio.

Para ele, a busca pela especialização está sendo fundamental neste início dos trabalhos da oficina.

“A Escola foi fundamental para me dar a base do conhecimento e saber o caminho a ser seguido. Durante as aulas, acho que os principais aprendizados foram seguir os manuais dos fabricantes e a organização do espaço de trabalho, além de entender as necessidades de cada cliente”, comenta Fabio.

O negócio próprio

Por enquanto, a Oficina do Latorre é exatamente o que o nome diz: uma oficina de bicicletas. O foco é 100% em serviços de manutenção, tanto que ele não trabalha com venda de acessórios. A ideia dele é incrementar novidades aos poucos, como ofercer Bike Fit depois de se especializar no tema.

E você, sabe como escolher uma profissão? Tem um hobby, assim como o Fabio, e está querendo fazer dele uma fonte de renda? A hora é agora!

Festival Bike Brasil e Escola Park Tool promovem 2º Desafio Mecânico e vão premiar o melhor profissional

 

Com o objetivo de desenvolver ainda mais o mercado de bicicletas e colaborar com o crescimento e profissionalização do segmento, o Festival Bike Brasil, em parceria com a escola Park Tool, apresenta uma novidade que irá movimentar o terceiro dia do evento: o 2 º Desafio Mecânico. A competição irá premiar o profissional que se sair melhor nas três etapas propostas durante o desafio, que vai acontecer no dia 24 de agosto, das 10 às 12h.

Na primeira etapa, os competidores precisarão montar uma suspensão e três sairão classificados, na próxima será necessário realizar uma sangria de freio, em que dois sairão ganhadores, e na final será necessária a montagem do sistema de transmissão. Os três eliminados das primeiras etapas participarão de uma repescagem, assim serão três competidores na final, em que o desafio será uma montagem do sistema de transmissão.

“O Desafio Mecânico será um momento muito interessante dentro da Bike Brasil, pois juntará profissionais, entusiastas, fabricantes, todos na curiosidade em conhecer o vencedor. Pensamos em realizá-lo para que, tanto nosso expositor como nosso visitante, vejam como é de grande importância sua atuação dentro do mercado de bicicletas, pois cada peça é fundamental. Será um momento de torcer, comemorar e unir o mercado”, diz Rodrigo Afonso, gerente do Festival Bike Brasil.

“Para nós da Escola Park Tool é uma satisfação imensa coordenar o Desafio Mecânico há alguns anos, em cada evento a qualidade dos mecânicos vêm subindo. Isso só nos motiva e demonstra a importância de fortalecer a profissão de mecânico de bike no Brasil”, comenta Henrique Zompero, diretor da Escola Park Tool.

As inscrições já estão disponíveis, basta clicar aqui. Serão seis participantes escolhidos para a competição. O vencedor do desafio irá levar para casa um Park Tool Pk-3 Professional Kit; o segundo colocado receberá um freio Magura para trail sport e o terceiro levará um Park Tool Professional Kit AK-3.

O objetivo é que os mecânicos saiam ainda mais inspirados para atuar em seu dia a dia e que possam utilizar o aprendizado da competição com seus clientes e parceiros, em sua própria oficina.

O Festival Bike Brasil acontece de 22 a 24 de agosto, no Centro de Eventos Pro Magno, zona norte de São Paulo.

Serviço

Festival Bike Brasil

Quando: 22 a 24 de agosto de 2019

Local: Centro de Eventos Pro Magno

Endereço: Av. Professora Ida Kolb – 513 – Jardim das Laranjeiras – São Paulo / SP | Brasil

 

 

Transparência e conhecimento levam confiança ao ciclista, afirma o mecânico de bicicletas mais bem avaliado no Selo de Qualidade

Para ser um mecânico de bicicletas com credibilidade e que passa confiança ao ciclista, é preciso antes de tudo se preparar e se capacitar. Assim, com o conhecimento técnico e prático adquiridos é possível solucionar os problemas dos ciclistas, desde os mais corriqueiros aos mais complexos. E é com a transparência e conhecimento que Hebert Luis Moreira Neto, atual campeão do ranking Selo de Qualidade, passa algumas dicas, para os mecânicos profissionais.

Para o mecânico da Entre Trilhas, de Minas Gerais, a capacitação profissional traz um novo olhar sobre a profissão: o jeito correto e assertivo para realizar um determinado serviço, a maneira certa de manusear as ferramentas e o aprimoramento das técnicas em cada processo e etapa da mecânica de bicicleta.

Dicas para os mecânicos de bicicleta

“Acho fundamental manter a área de trabalho sempre limpa, organizada e o com as ferramentas bem dispostas, posicionadas de acordo com sua utilização, para facilitar o processo de manuseio delas, por exemplo”, explica Hebert.

Outra coisa que Hebert lembra é a importância do conhecimento técnico e do uso dos manuais dos produtos, peças e componentes de bicicleta. “Não é vergonha nenhuma olhar o manual técnico, ele é extremamente necessário, já que mostra as particularidades de cada marca. E a gente precisa seguir à risca as indicações dos fabricantes”, comenta o melhor mecânico do mês de abril.

Ele ainda reforça: “nós mecânicos temos que ser transparentes com os nossos clientes, que confiam seus equipamentos em nossas mãos. E, com o conhecimento que absorvemos nos cursos temos a obrigação de sempre alertar um desgaste ou algo quem possa se tornar um problema futuro”.

Aos colegas de profissão, Hebert também aconselha focar bem no pós-venda: “essa parte é primordial, também. Eu sempre ligo e pergunto se a bike continua respondendo bem, se a suspensão e freios continuam rodando bem. Acho que faz toda a diferença, mostra preocupação com o cliente”, finaliza.

A capacitação profissional elevou o patamar de Hebert, que se tornou um profissional capaz de solucionar os problemas que chegam à sua oficina da melhor forma possível, oferecendo resultado, segurança e confiança aos ciclistas.

E você, já pensou em se capacitar no segmento de mecânica de bicicleta?

“Transformei meu hobby em minha profissão”, diz o melhor mecânico de bicicleta do ranking Selo de Qualidade

 

O ranking que avalia o melhor mecânico de bicicleta do país tem um novo campeão do mês: em novembro ninguém fez um trabalho melhor do que Hebert Luis Moreira Neto. Mecânico da Entre Trilhas, em Minas Gerais, ele foi até a Escola Park Tool buscar a profissionalização. Formou-se e encontrou o reconhecimento do trabalho.

“Não imaginava que teria meu trabalho reconhecido, com tão pouco tempo de atuação profissional como mecânico de bicicleta formado, então foi uma surpresa e tanto. Devo reconhecer, também, que este prêmio é fruto do trabalho em equipe que temos na loja”, disse o hoje mecânico de bicicleta profissional Hebert.

Ele conta, também, que a empresa onde trabalha foi crucial neste momento da vida, pois deu todo o suporte para ele se capacitar no Curso de Formação Profissional da Escola Park Tool. Esta é prova de que as empresas estão se conscientizando da importância que é ter um profissional realmente capacitado e certificado, ainda mais por uma das principais instituições de ensino do segmento. Afinal, ter um profissional com um diploma na mão pode ser um grande diferencial para quem tem uma oficina de bicicletas.

Transformei meu hobby em minha profissão

“Sempre tentava consertar, desde pequeno, as minhas bicicletas e as dos meus amigos. Gostava muito de ajustar os freios da bike, foi o primeiro sistema que procurei entender para eu mesmo arrumar, depois a relação de marchas e por aí foi, mas até então fazia apenas por hobby. Hoje transformei meu hobby na minha profissão, trabalhando com o que realmente amo”, comemorou Hebert, que antes de atuar como mecânico de bicicleta, trabalhava em uma concessionária.

Hebert também destacou a estrutura e a qualidade da grade dos cursos oferecidos pela Escola, que contam, segundo ele, “com ótima didática, excelentes instrutores, sempre dispostos a tirar dúvidas e dedicados no atendimento. Além disso, oferecem o contato 100% com as ferramentas e bicicletas para a evolução do aprendizado”.

Planos para o futuro

Formado, certificado e reconhecido, Hebert sabe que não pode parar: “Não dá para parar de aprender, o aprendizado é diário, sempre tem algo novo surgindo!”

Como o conhecimento é algo que se renova, ele pretende manter a qualidade e progredir, mantendo-se sempre atualizado e focado no seu crescimento profissional.

“Desejo botar, ao longo da minha carreira, o sorriso no rosto dos nossos clientes, sejam os antigos que retornam ou os novos que estão por vir, pois se eles depositam a confiança no nosso trabalho, é nosso dever deixá-los satisfeitos”

 

E você, pronto para arrancar sorrisos, trabalhar com o que ama e ter o mesmo entusiasmo do Hebert? Faça como ele, busque a capacitação que o reconhecimento vem de forma natural. Acesse https://goo.gl/c88S2Z e se inscreva em um dos nossos cursos.

Melhor mecânico do Brasil dá 3 dicas para você aplicar na rotina da sua oficina de bicicleta

Pela quarta vez ele chega ao lugar mais alto do pódio, no ranking que permite aos ciclistas avaliarem o serviço dos mecânicos profissionais, o Selo de Qualidade. Diego Hertel, campeão em fevereiro, abril e setembro, deu continuidade ao bom trabalho e conquistou posto de melhor mecânico de bikes do Brasil também em outubro. Conversamos com ele e pedimos algumas dicas do campeão para você aplicar em sua oficina de bicicleta e ser reconhecido pelos seus clientes. Confira:

Mantenha sempre a oficina limpa e organizada, principalmente a bancada e o chão

Uma das coisas que o curso profissionalizante da Escola Park Tool ensina é a questão da limpeza e organização na sua oficina de bicicleta. Afinal, a primeira impressão é a que fica, certo? Diego compreendeu a importância e aplicou as ideias no dia a dia da sua oficina, o que se mostrou um verdadeiro diferencial.

“A limpeza mostra muito do jeito do profissional e o cuidado que ele tem. Além disso, manter a bancada bem organizada, sem bagunça, ajuda muito nos processos de ajustes. O chão principalmente deve estar muito limpo, pois ajuda, inclusive a encontrar alguma peça que tenha caído”, comentou o mecânico da oficina D’Bike, de São Bernardo do Campo-SP.

Organize as ferramentas de acordo com o serviço que irá realizar

No curso que concluiu, Diego também aprendeu a ter mais praticidade no trabalho, facilitando os serviços de reparo e manutenção. Por isso, outra dica que ele compartilha para quem trabalha numa oficina de bicicleta é: organiza diariamente a sua bancada de ferramentas.

Ao separar as ferramentas de acordo com o seu uso e deixando-as agrupadas, perto uma das outras, você pode ter um desempenho muito melhor na sua rotina, realizando os processos de forma mais ágil. Além disso, deixa a bancada de ferramentas mais bonita e visualmente agradável.

Por exemplo: se for realizar um ajuste nas rodas, deixe as ferramentas para isso próximas e ao seu alcance. O mesmo acontece com ferramentas de movimento central ou qualquer que seja o seu foco e especialidade.

Ouça e entenda as necessidades do seu cliente

Trabalhar numa oficina de bicicleta exige conhecimento, qualificação e, além de tudo isso, especializações e um ótimo atendimento. Foi a soma desses fatores, não por acaso, que colaboraram para que Diego Hertel chegasse ao topo do Selo de Qualidade quatro vezes em 2018.

“O bom mecânico deve ouvir atentamente o cliente para entregar a melhor solução mecânica a ele. E, por isso, o curso de capacitação faz total diferença, junto com as especializações, que deixam o profissional ainda mais preparado. Com o conhecimento dos manuais de uso de cada fabricante é possível ter a confiança necessária e estar capacitado para realizar qualquer serviço, entregando um serviço de qualidade aos ciclistas”, explicou o mecânico do mês de setembro.

E aí, o que achou das dicas do campeão do Selo de Qualidade? Quer melhorar o seu serviço e atendimento e ser reconhecido no meio bike como um mecânico de confiança? Busque a capacitação, assim como fez Diego, e quem sabe você pode ser o próximo melhor mecânico do Brasil.

Desafio Mecânico atrai público na Shimano Fest e consagra o mecânico mais capacitado do Brasil

Após duas baterias de disputa bem complexas e cheias de emoção, em que foram exigidas técnica e precisão, além de conhecimento e agilidade, saiu o novo campeão do Desafio Mecânico da Shimano Fest 2018. Formado mecânico de bicicletas pela Escola Park Tool, Vinicius Oliveira, de Itapeva-SP, sagrou-se o mecânico número 1 do Brasil – na prova final, o desafio foi montar uma bicicleta speed completa, com montagem e regulagem da sua relação, do jeito correto e no menor tempo possível.

“O desafio foi muito técnico e complicado. Meus competidores também contribuíram para a complexidade, já que são extremamente qualificados. Mas, apesar do nervosismo ter tomado conta em um tempo curto para executar a montagem e os ajustes, consegui vencer após acertar pergunta técnica”, comentou o campeão do Desafio Mecaânico 2018.

Com tempos de montagem bem parecidos, Vinicius Oliveira e Diego Hertel foram para a grande final, enquanto Iedo Brandão de Carvalho ficou com a terceira colocação e levando para casa um cortador de pizza da Park Tool.

Restou a decisão por Perguntas Técnicas para, depois de muita emoção e pressão, chegar ao resultado do vencedor. Sob os olhares de espectadores, tanto ao vivo, na Shimano Fest, quanto online, pela transmissão ao vivo pelo Facebook, Vinicius Oliveira se mostrou preparado e afiado para responder às perguntas e levar para casa o grande prêmio do dia: o Kit de Ferramentas Park Tool PK-3, uma maleta completa da marca favorita dos mecânicos profissionais.

Pelo segundo lugar no Desafio, Diego Hertel ganhou um Kit de Freio Magura Mt Trail Sport, referência mundial em freios de bicicleta.

“Realmente, o desafio deste ano foi bem complexo e mesmo que tenham ficado nervosos, os três competidores se mostraram bem preparados. Com uma avaliação bem criteriosa, o fator determinante foi o aprendizado teórico que eles tiveram com o estudo do manual de cada peça e componente”, explicou Caíque Pereira Alves, instrutor e avaliador da Escola Park Tool no Brasil.

Afinal, não basta apenas a prática. O bom e capacitado mecânico se diferencia, também, por entender cada componente, de acordo com o manual de uso de cada fabricante.

“Agora com a ferramenta nova da Park Tool dá ainda mais estímulo para continuar trabalhando e melhorar a cada dia. Minha ideia é continuar sempre atualizado e buscando novos cursos aqui na Escola Park tool para sempre oferecer o melhor aos clientes”, comemorou Vinicius Oliveira, da Vinibike.

Mais do que uma competição, o Desafio Mecânico da Shimano Fest é uma oportunidade imensa de divulgação do trabalho dos mecânicos formados na Escola Park Tool. Ainda mais numa feira desta grandeza, com centenas de profissionais do segmento, é grande a chance de ampliar a rede de contatos e trocar experiências, também.

“É preciso que os mecânicos estimulem os clientes a avaliá-los no Selo de Qualidade sempre que finalizam algum serviço. Só assim ele poderá aparecer no nosso ranking para poder participar dos desafios futuros e de outras ações exclusivas para quem se formou na Escola”, reforçou Caíque.