Freios de bicicleta: você sabe qual o ideal para praticar cicloturismo?

Freios de bicicleta: você sabe qual o ideal para praticar cicloturismo?

Quando você pratica cicloturismo, nada é mais importante do que a sua segurança, certo? E, para isso, entender sobre um componente específico é essencial: o freio de bicicleta. Saber fazer bom uso e conhecer as diferenças entre os modelos, assim como descobrir o ideal para o seu perfil de ciclista, portanto, é imprescindível. Por isso, veja neste post algumas diferenças entre os principais tipos de freios de bicicleta.

Primeiro, o que o ciclista deve saber é algo bastante abordado nos cursos de mecânica de bicicleta da Escola Park Tool: não existe o “melhor produto” ou “pior produto”. O que existe é um produto que se adequa melhor ao seu perfil de uso.

Partindo deste princípio, o próximo passo é entender o funcionamento dos tipos freios de bicicleta – seja ele a disco hidráulico, a disco mecânico ou v-brake, os modelos mais utilizados.

CONHEÇA OS CURSOS DA ESCOLA PARK TOOL E AUMENTE O SEU CONHECIMENTO

Freios de bicicleta Magura

Uma das principais marcas de componentes do mundo, a alemã Magura possui dois tipos de freios de bicicleta indicados à prática do cicloturismo.

Em um sistema híbrido, sendo uma espécie do clássico v-brake, mas evoluído, com tecnologia hidráulica, o freio Magura HS33 é muito potente e com ótima frenagem para as bicicletas que estão com muito peso. Fácil de trocar, já que basta apenas um encaixe, possui baixo investimento e boa relação custo X benefício.

Outro modelo da marca alemã possui sistema a disco hidráulico, o Magura MT Trail Sport. Ele  conta com configuração de 4 pistões dianteiros e 2 traseiros, uma vez que é o freio da frente o responsável pelo poder de frenagem em até 80%.

Com um alto poder de parada, oferecendo mais confiança por conta do acionamento através de um dedo, sua troca pode ser feita em qualquer lugar, desde que o ciclista esteja apto, bastando apenas trocar o óleo e fazer a substituição das pastilhas. Bastante leve, é bem resistente, tornando-se uma opção de ótimo custo X benefício para quem pratica o cicloturismo.

Freios de bicicleta Shimano

A Shimano também oferece aos cicloturistas um freio com alto poder de frenagem e modulação. É o modelo pertencente ao grupo Deore T6000, cujo “T” indica que é um grupo para o “touring” ou “turistando”, em tradução livre ao português, que indica o uso em bicicletas de cicloturismo. Com um design desenvolvido para uma frenagem com 3 dedos, o T6000 também possui a opção de freios a disco hidráulicos.

Por isso, discos de 180mm foram colocados na roda dianteira e 160mm na roda traseira, o que propicia uma frenagem mais suave. Compatível com pastilhas de resina e acionamento por óleo mineral, o T6000 possui engate tipo Center-Lock.

Freios de bicicleta SRAM

Embora não seja feito especificamente para o cicloturismo, mas para bikes de estrada, o freio de bicicleta Sram Apex pode ir muito bem nas suas viagens. Com tecnologia de freio hidráulico, possui o sistema já consagrado pela marca, HydroR, com opções de rotores de 140mm e 160mm.

É indicado para os ciclistas que buscam melhor desempenho e segurança nas frenagens, sem necessariamente gastar muito com isso.

Manutenção dos freios durante a cicloviagem

Antes de mais nada, algo que ajuda muito ao ciclista é montar um cronograma para fazer a manutenção da sua bicicleta durante o roteiro de cicloturismo. Afinal, uma boa viagem de bicicleta começa sempre pelo planejamento e, lembre-se, sua bike terá um uso contínuo e extremo.

Por esses motivos e pelo desgaste natural, além do acúmulo de sujeira, serão necessárias algumas pausas durante o trajeto para fazer uma manutenção, preventiva e corretiva, caso haja a deterioração das pastilhas ou dos cabos e conduítes, por exemplo.

Além disso, veja mais algumas dicas:

  • Manutenção preventiva: ela é importante em tudo o que diz respeito à conservação da sua bicicleta. É imprescindível sempre ver a recomendação do fabricante, que consta em todos os manuais que vem com o freio. Geralmente, se não apresentar nenhum tipo de defeito, a manutenção deve ser realizada uma vez por ano;
  • Manter as pastilhas com condições mínimas de uso, com espessura ideal, para evitar o desgaste do rotor e falha na frenagem;
  • Entender melhor a auto necessidade, para fazer a compra mais adequada do tipo de material de pastilha, cabos de freio e conduítes.

VEJA COMO SUBSTITUIR AS PASTILHAS DE FREIOS DE BICICLETA NO VÍDEO DA ESCOLA PARK TOOL NO YOUTUBE

 

Como escolher o ideal?

Para escolher entre um tipo de freio é importante que o ciclista entenda o seu próprio perfil e saiba as diferenças, como o tipo de frenagem de cada modelo, o que só é descoberto através do estudo e do uso.

Por exemplo, o freio a disco hidráulico oferece muita segurança e confiança, além de ser capaz de atingir uma alta temperatura durante o pedal, sem apresentar variação de potência de frenagem. Além disso, permite ao ciclista frear usando pouca força em comparação aos outros tipos de freio.

O tipo v-brake é um modelo clássico, confiável e fácil de trocar, mais leve em comparação ao anterior, mas com desempenho baixo diante de chuva, por exemplo.

Mas, e pra você, qual é o melhor tipo de freio, ou qual aquele que melhor se adapta ao seu perfil? Vamos debater?