Como escolher uma profissão?  Aprenda com o mecânico do mês: faça da sua paixão a sua fonte de renda

O melhor mecânico de bicicleta do Brasil no mês de maio de 2019 vem de São Paulo: Fabio Latorre. Com menos de 2 meses de formação profissional completa na Escola Park Tool, este apaixonado por bike ficou em primeiro lugar do ranking Selo de Qualidade, que avalia os melhores mecânicos do país. E a especialização não veio por acaso: na verdade, veio da ideia de transformar a paixão em uma fonte de renda

Depois de pedalar na infância, o arquiteto Fabio voltou a andar de bicicleta em 2015. Neste recomeço, veio junto uma insatisfação. No caso dele, a busca por aprender manutenção de bikes não estava necessariamente em como escolher uma profissão, mas sim em um benefício pessoal.

“Sempre que eu precisava levar em minha bicicleta em alguma bicicletaria, nunca ficava satisfeito com o trabalho. Resolvi aprender a fazer as manutenções por conta própria. Por recomendação de outros mecânicos acabei chegando na Escola Park Tool”, lembra ele.

Na época, ele estava dando os primeiros passos do seu empreendimento próprio: a Oficina do Latorre, que iniciou as atividades em novembro de 2018. O que era um hobby, já que ele mexia apenas na própria bicicleta, foi elevado a outro patamar e se tornou a profissão do Fabio.

Para ele, a busca pela especialização está sendo fundamental neste início dos trabalhos da oficina.

“A Escola foi fundamental para me dar a base do conhecimento e saber o caminho a ser seguido. Durante as aulas, acho que os principais aprendizados foram seguir os manuais dos fabricantes e a organização do espaço de trabalho, além de entender as necessidades de cada cliente”, comenta Fabio.

O negócio próprio

Por enquanto, a Oficina do Latorre é exatamente o que o nome diz: uma oficina de bicicletas. O foco é 100% em serviços de manutenção, tanto que ele não trabalha com venda de acessórios. A ideia dele é incrementar novidades aos poucos, como ofercer Bike Fit depois de se especializar no tema.

E você, sabe como escolher uma profissão? Tem um hobby, assim como o Fabio, e está querendo fazer dele uma fonte de renda? A hora é agora!

Festival Bike Brasil e Escola Park Tool promovem 2º Desafio Mecânico e vão premiar o melhor profissional

 

Com o objetivo de desenvolver ainda mais o mercado de bicicletas e colaborar com o crescimento e profissionalização do segmento, o Festival Bike Brasil, em parceria com a escola Park Tool, apresenta uma novidade que irá movimentar o terceiro dia do evento: o 2 º Desafio Mecânico. A competição irá premiar o profissional que se sair melhor nas três etapas propostas durante o desafio, que vai acontecer no dia 24 de agosto, das 10 às 12h.

Na primeira etapa, os competidores precisarão montar uma suspensão e três sairão classificados, na próxima será necessário realizar uma sangria de freio, em que dois sairão ganhadores, e na final será necessária a montagem do sistema de transmissão. Os três eliminados das primeiras etapas participarão de uma repescagem, assim serão três competidores na final, em que o desafio será uma montagem do sistema de transmissão.

“O Desafio Mecânico será um momento muito interessante dentro da Bike Brasil, pois juntará profissionais, entusiastas, fabricantes, todos na curiosidade em conhecer o vencedor. Pensamos em realizá-lo para que, tanto nosso expositor como nosso visitante, vejam como é de grande importância sua atuação dentro do mercado de bicicletas, pois cada peça é fundamental. Será um momento de torcer, comemorar e unir o mercado”, diz Rodrigo Afonso, gerente do Festival Bike Brasil.

“Para nós da Escola Park Tool é uma satisfação imensa coordenar o Desafio Mecânico há alguns anos, em cada evento a qualidade dos mecânicos vêm subindo. Isso só nos motiva e demonstra a importância de fortalecer a profissão de mecânico de bike no Brasil”, comenta Henrique Zompero, diretor da Escola Park Tool.

As inscrições já estão disponíveis, basta clicar aqui. Serão seis participantes escolhidos para a competição. O vencedor do desafio irá levar para casa um Park Tool Pk-3 Professional Kit; o segundo colocado receberá um freio Magura para trail sport e o terceiro levará um Park Tool Professional Kit AK-3.

O objetivo é que os mecânicos saiam ainda mais inspirados para atuar em seu dia a dia e que possam utilizar o aprendizado da competição com seus clientes e parceiros, em sua própria oficina.

O Festival Bike Brasil acontece de 22 a 24 de agosto, no Centro de Eventos Pro Magno, zona norte de São Paulo.

Serviço

Festival Bike Brasil

Quando: 22 a 24 de agosto de 2019

Local: Centro de Eventos Pro Magno

Endereço: Av. Professora Ida Kolb – 513 – Jardim das Laranjeiras – São Paulo / SP | Brasil

 

 

Escola Park Tool inova e lança curso de montagem e manutenção em bikes elétricas

 

Em parceria com a fabricante de bicicletas elétricas italiana Move Your Life, que também possui fábrica no Brasil, a Escola Park Tool inova mais uma vez: no segundo semestre será lançado o novo curso de Montagem e Manutenção de Bikes Elétricas. Indicado para os mecânicos profissionais e a quem vê o curso como uma nova oportunidade profissional, o novo módulo vai promover a capacitação completa acerca dos componentes de modelos elétricos, oferecendo o conhecimento teórico e prático necessários para trazer as melhores soluções aos ciclistas.

As bicicletas elétricas já são uma realidade no Brasil, podendo ser vistas cada dia mais nas ruas, ciclovias e avenidas das grandes cidades. Com o aumento da procura por estes modelos e um mercado cada vez mais aquecido nesse sentido, chega também a necessidade de profissionais capacitados e aptos para atender à essa demanda resolver os problemas dos ciclistas.

Ainda mais para esta linha de bicicletas, em que não existem muitos técnicos em bikes elétricas, em que a mecânica é convencional, porém a parte elétrica é singular e complexa.

Mecânico profissional formado na Escola Park Tool e professor da instituição de ensino em mecânica, além de técnico eletrônico, Ricardo Nagatomo será o responsável por ministrar o novo curso.

“A importância da capacitação do mecânico em bikes elétricas se dá pelo fato de ser um equipamento que necessita de cuidados e atenção especiais, não é apenas um motor. Existe uma série de combinações de fatores que fazem o equipamento funcionar da forma correta. E são todos esses detalhes que queremos compartilhar, preparando o mecânico. Temos o objetivo de aproveitar esse novo nicho para expandir ainda mais o conhecimento dos profissionais interessados”, afirma Ricardo.

O foco do curso

Quem se inscrever no novo curso da Escola Park Tool terá acesso a uma metodologia e didática consagradas no segmento. Sempre com base nos manuais de instrução e indicação dos fabricantes, a ideia é abordar todo o funcionamento das bikes elétricas, assim como seus componentes e a montagem e desmontagem corretas.

Por isso, o grande destaque e foco do curso será no conhecimento das tecnologias Bafang, Bosch e Shimano, em que o aluno vai se aprofundar na parte eletroeletrônica da bicicleta e seus componentes. Além disso, temas como manutenção preventiva e limpeza também serão apresentados, promovendo um aprendizado mais completo, funcional e prático aos mecânicos de bike.

É importante destacar a relevância do novo curso, que vai preparar novos profissionais para atender à crescente demanda de bikes elétricas. Porque, sem a capacitação correta e assertiva, o que pode acontecer é a quebra de equipamentos e produtos.

“Não é qualquer pessoa que pode realizar ajustes em bikes elétricas. Elas têm seus detalhes próprios, por isso temos a preocupação sempre de colocar os manuais e especificações dos fabricantes, seguindo tudo isso à risca para não oferecer riscos à bike e ao consumidor”, explica Nagatomo.

Para fazer a pré-inscrição, basta acessar o link: http://bit.ly/2TFTQtJ

Transparência e conhecimento levam confiança ao ciclista, afirma o mecânico de bicicletas mais bem avaliado no Selo de Qualidade

Para ser um mecânico de bicicletas com credibilidade e que passa confiança ao ciclista, é preciso antes de tudo se preparar e se capacitar. Assim, com o conhecimento técnico e prático adquiridos é possível solucionar os problemas dos ciclistas, desde os mais corriqueiros aos mais complexos. E é com a transparência e conhecimento que Hebert Luis Moreira Neto, atual campeão do ranking Selo de Qualidade, passa algumas dicas, para os mecânicos profissionais.

Para o mecânico da Entre Trilhas, de Minas Gerais, a capacitação profissional traz um novo olhar sobre a profissão: o jeito correto e assertivo para realizar um determinado serviço, a maneira certa de manusear as ferramentas e o aprimoramento das técnicas em cada processo e etapa da mecânica de bicicleta.

Dicas para os mecânicos de bicicleta

“Acho fundamental manter a área de trabalho sempre limpa, organizada e o com as ferramentas bem dispostas, posicionadas de acordo com sua utilização, para facilitar o processo de manuseio delas, por exemplo”, explica Hebert.

Outra coisa que Hebert lembra é a importância do conhecimento técnico e do uso dos manuais dos produtos, peças e componentes de bicicleta. “Não é vergonha nenhuma olhar o manual técnico, ele é extremamente necessário, já que mostra as particularidades de cada marca. E a gente precisa seguir à risca as indicações dos fabricantes”, comenta o melhor mecânico do mês de abril.

Ele ainda reforça: “nós mecânicos temos que ser transparentes com os nossos clientes, que confiam seus equipamentos em nossas mãos. E, com o conhecimento que absorvemos nos cursos temos a obrigação de sempre alertar um desgaste ou algo quem possa se tornar um problema futuro”.

Aos colegas de profissão, Hebert também aconselha focar bem no pós-venda: “essa parte é primordial, também. Eu sempre ligo e pergunto se a bike continua respondendo bem, se a suspensão e freios continuam rodando bem. Acho que faz toda a diferença, mostra preocupação com o cliente”, finaliza.

A capacitação profissional elevou o patamar de Hebert, que se tornou um profissional capaz de solucionar os problemas que chegam à sua oficina da melhor forma possível, oferecendo resultado, segurança e confiança aos ciclistas.

E você, já pensou em se capacitar no segmento de mecânica de bicicleta?

Credibilidade, reconhecimento e lucro: melhor mecânico do Brasil explica o que a capacitação profissional traz

A capacitação profissional tem o poder de transformar a vida e as carreiras das pessoas que investem numa formação. E, para o mecânico profissional Hebert Luis Moreira Neto não foi diferente: ele foi eleito pela segunda vez o melhor mecânico do Brasil no ranking Selo de Qualidade, que mês a mês avalia, a partir de notas dos ciclistas, o melhor mecânico de bikes do país.

Hoje mecânico da Entre Trilhas, de Minas Gerais, há 1 ano Hebert teve o suporte da empresa que trabalha para buscar a profissionalização. Na Escola Park Tool, fez o curso de capacitação profissional e se tornou um mecânico certificado, fato primordial que o trouxe a ser eleito duas vezes o melhor mecânico de bicicletas do Brasil.

“Chegar à liderança do ranking mostra que estamos no caminho certo, apesar de não imaginar que com tão pouco tempo teria meu trabalho reconhecido nacionalmente”, afirma Hebert.

Além do orgulho da primeira posição, a capacitação profissional trouxe outros benefícios à sua rotina como mecânico de bikes.

Autoconfiança

“Com a capacitação profissional, descobri que sou capaz de fazer tudo. Os cursos são bem didáticos e práticos, com excelente instrutores, sempre dispostos a ajudar e sanar nossas dúvidas”, explica Hebert.

O conhecimento que é absorvido em sala de aula é para a vida toda e prepara realmente o profissional para o mercado de trabalho. Por isso, gera a autoconfiança de poder realizar os ajustes e reparos dos cada vez mais exigentes ciclistas do Brasil.

Credibilidade no mercado

A autoconfiança permite que você realize tudo o que é capaz, dentro do seu conhecimento. Logo, a partir desse conhecimento técnico adquirido é possível passar muito mais segurança ao cliente. “O conhecimento te torna um especialista e, sendo transparente e passando confiança ao ciclista, você acaba ganhando mais credibilidade”, comenta o melhor mecânico do mês de março.

E, você sabe, a credibilidade é algo intangível, difícil de ser computada, mas tem um valor imenso em qualquer área de atuação. No segmento de mecânica de bikes não é diferente. O boca a boca ainda é muito valioso, e quando você presta um serviço de qualidade, um ciclista vai falando para o outro, comentando e divulgando o seu bom trabalho. “Um cliente que sai satisfeito traz mais 10 para o seu negócio”, afirma ele.

Reconhecimento profissional

É incrível como uma coisa está ligada a outra e tudo é consequência de um fato: a capacitação profissional. Com a autoconfiança gerada a partir do conhecimento você ganha credibilidade e, com ela, o reconhecimento profissional está ainda mais próximo. Este reconhecimento é a prova cabal do trabalho bem feito, prova que você virou realmente uma referência no assunto.

“Isso prova o quão profissional de verdade você tem sido e o quão sério você leva essa profissão, que também é uma arte”, explica ele.

E o reconhecimento, segundo Hebert tem se transformado em mais clientes e, logo, mais lucro à oficina que trabalha: “a cada dia tem aparecido mais clientes, desde as bikes mais simples, até de performance, assim como atletas de alto nível têm confiado bastante em meu trabalho”.

Hebert ressalta, porém, o trabalho e a gestão feitos em equipe na loja que trabalha. “Isso é um diferencial para fazer novos clientes e propiciar que os antigos clientes voltem quando surge algum problema”, conclui.

 

E você, o que está esperando para se qualificar e iniciar uma nova profissão? A capacitação profissional no segmento de mecânica de bicicleta é acessível a qualquer pessoa que deseja transformar sua vida e ter um retorno financeiro rápido.

 

 

Quer fazer do seu hobby uma fonte de renda? Torne-se um mecânico de bicicletas

Quem nunca pensou em fazer do seu hobby uma fonte de renda, que atire a primeira pedra. É, isso já pode ter passado por sua cabeça, então adiantamos: sim, é possível fazer o que gosta, ter prazer pela jornada diária e ainda ganhar dinheiro com isso. E, no caso do setor de mecânica de bicicletas é ainda mais factível.

“Um curso de capacitação e formação profissional como o de mecânica de bicicletas é a grande oportunidade de você realizar seu sonho, fazendo do trabalho um prazer, sem precisar se sacrificar pelo dinheiro fazendo o que não gosta”, afirma Henrique Zompero, diretor de ensino e fundador da Escola Park Tool.

Porém, ele enfatiza que, para a mudança de vida acontecer e o seu hobby virar uma fonte de renda, a capacitação é mais do que fundamental.

“Quanto mais capacitado, menor é o risco de dar errado. O investimento em si próprio e na oficina, assim como as ferramentas, é algo que se paga mais rápido do que se imagina, pois o uso é constante e contínuo. O que acho válido questionar é: qual é o tamanho do seu sonho e o tamanho da sua vontade de tornar o seu hobby em uma fonte de renda?”, complementa Zompero.

E você, consegue responder a estas perguntas?

Em quanto tempo o investimento retorna?

Uma das coisas mais interessantes no setor de mecânica de bicicletas é que o investimento em um curso de capacitação vai além do conhecimento: ele é revertido em renda em pouco tempo. É uma formação integral que prepara o profissional para o mercado e oferece um rápido retorno financeiro.

Na Escola Park Tool, o aluno que investe na formação tem acesso a um estudo de viabilidade econômica. Nele, é possível enxergar a realidade do mercado que o futuro profissional irá atuar para ter sua nova fonte de renda: demanda do mercado, a oferta de profissionais capacitados e muitos outros fatores são colocados numa equação que sugere ao aluno o tempo em que ele terá o retorno financeiro após o seu investimento, a variar de acordo com o curso escolhido.

O estudo de viabilidade  econômica padrão da Escola aponta que a média de retorno financeiro é de 6 a 8 meses, por módulo.

A mudança de vida por quem apostou em si mesmo

“Sempre gostei de pedalar e competir. Num determinado momento da minha vida, vi que precisava mudar de ares e fazer algo por mim mesmo. Ao enxergar alguns problemas no atendimento e prestação de serviços de mecânica, resolvi buscar conhecimento para tentar mudar essa realidade, e fiz do meu hobby a minha fonte de renda”, explica Iedo de Carvalho, mecânico formado na Escola que atua em Curitiba-PR, eleito duas vezes melhor mecânico de bicicletas do Ranking Selo de Qualidade.

Esse espírito empreendedor do Iedo foi decisivo para que ele pudesse realizar o que idealizou: aplicar o conhecimento que aprendeu em seu dia a dia, atendendo da melhor forma os ciclistas, da mesma forma que ele gostaria que fosse atendido, já que também pedala como hobby.

“Sempre tentava consertar, desde pequeno, as minhas bicicletas e as dos meus amigos. Gostava muito de ajustar os freios da bike, foi o primeiro sistema que procurei entender para eu mesmo arrumar. Depois a relação de marchas e por aí foi, mas até então fazia apenas por prazer. Hoje transformei meu hobby em minha fonte de renda, a minha profissão, trabalhando com o que realmente amo”, conta Hebert Luis Moreira Neto, de Minas Gerais, também formado pela Escola Park Tool que esteve no topo do ranking Selo de Qualidade ano passado.

É verdade, porém, que este passo adiante de tornar o seu hobby uma fonte de renda, não é tão simples. Ou, na verdade, pode não parecer tão simples. As incertezas do futuro, a coragem de investir os recursos em uma formação nova ou um negócio novo podem impedir que apostemos em uma mudança de vida.

Para trabalhar com o que gosta é preciso se mexer e dar o primeiro passo em busca da satisfação profissional. E você, está pronto para fazer do seu hobby a sua nova fonte de renda?

Manutenção de bicicleta de performance X bike urbana: existe diferença na hora da escolha do mecânico?

 

 

Que a manutenção de bicicleta é importante para que ela continue rodando por mais tempo sem interferir no seu lazer ou desempenho, isso não é novidade. Ela é essencial para prevenir problemas durante as pedaladas e também para corrigi-los. Mas, existe diferença no cuidado entre uma bike urbana e uma de performance? Definitivamente, não!

Não importa qual seja o modelo da sua bike, se você pedala por lazer, mobilidade ou é um atleta que pedala em busca de resultados. A preocupação e cuidado com a sua bicicleta devem ser os mesmos, independentemente do valor que investiu nela e o tipo de uso que faz.

Ou seja, você precisa é procurar um mecânico profissional capacitado, atualizado, que entenda realmente do assunto e das particularidades do seu modelo, para realizar os ajustes e a manutenção necessários, sem te enganar.

Manutenção de bicicleta: o que procurar num mecânico?

Formação técnica, habilidade, bom entendimento dos manuais, bom atendimento e dedicação: estes requisitos são fundamentais em um mecânico profissional, para que ele seja capaz de realizar os ajustes necessários em sua bicicleta. O conjunto de todos esses fatores formam um profissional apto para te atender da melhor forma, seja qual for a sua bicicleta e sua pretensão de uso.

Hoje, vale lembrar, não existe mais espaço para a famosa “gambiarra”. Nem ela nem apenas a experiência profissional. A capacitação profissional se faz necessária e é através dela que um mecânico irá prestar um serviço de qualidade, já que terá acesso a conteúdos teóricos, práticos e exclusivos das principais marcas e modelos de bikes, assim como componentes. E isso faz toda a diferença!

Cada marca e modelo tem sua particularidade, necessitando uma mão de obra especializada e qualificada para não causar danos neste que é o maior bem do ciclista. Mas, na prática, que diferença faz alguém que tenha qualificação e que conheça todos os detalhes e segredos da mecânica de bicicletas?

PROCURE UM MECÂNICO CAPACITADO E ESPECIALIZADO NAS PRINCIPAIS MARCAS

A atleta olímpica Raiza Goulão, um dos principais nomes do mountain bike brasileiro, diz que já passou por algumas dificuldades com isso – como qualquer ciclista, né?! Hoje, entende perfeitamente o que um especialista em mecânica de bicicletas pode fazer por ela.

“Quem pedala precisa ter o equipamento impecável, em ótimas condições. Quando você tem um mecânico de confiança, que está sempre atualizado e investindo em cursos, facilita demais. Entro nas provas só pensando em pedalar e nada mais”, diz a atleta.

Mas isso, como comentado antes, independe se você é atleta profissional, amador ou um ciclista que pedala por lazer ou por locomoção.

Depois de passar por maus mecânicos, que segundo ele “forçavam a situação e inventavam problemas para o cliente gastar mais”, Willian Cruz, editor do site Vá de Bike – que usa a bicicleta como principal meio de transporte na cidade de São Paulo – tem clara a importância de deixar a bike em um profissional de confiança.

“O bom mecânico é aquele que tem um conhecimento técnico profundo, mas que também se esforça em conhecer a realidade de uso do cliente para sugerir mudanças de configuração da bicicleta. Às vezes, um pneu diferente, um câmbio de outro tipo ou até uma mesa mais alta fazem bastante diferença”, diz Willian.

Para você que já se conscientizou dessa necessidade e da importância de ter um profissional capacitado para realizar a manutenção de bicicleta, a Escola Park Tool possui parceria com as principais marcas de componentes, oferecendo ao ciclista a segurança do melhor atendimento e manutenção, com mecânicos especializados em: Fox, Magura, Manitou, Rock Shox, Suntour e X-Fusion.

Não deixe que a falta de conhecimento prejudique a sua bike e o seu pedal, busque sempre alguém de confiança e qualificado para realizar a sua manutenção.

 

 

Freios de bicicleta: você sabe qual o ideal para praticar cicloturismo?

Freios de bicicleta: você sabe qual o ideal para praticar cicloturismo?

Quando você pratica cicloturismo, nada é mais importante do que a sua segurança, certo? E, para isso, entender sobre um componente específico é essencial: o freio de bicicleta. Saber fazer bom uso e conhecer as diferenças entre os modelos, assim como descobrir o ideal para o seu perfil de ciclista, portanto, é imprescindível. Por isso, veja neste post algumas diferenças entre os principais tipos de freios de bicicleta.

Primeiro, o que o ciclista deve saber é algo bastante abordado nos cursos de mecânica de bicicleta da Escola Park Tool: não existe o “melhor produto” ou “pior produto”. O que existe é um produto que se adequa melhor ao seu perfil de uso.

Partindo deste princípio, o próximo passo é entender o funcionamento dos tipos freios de bicicleta – seja ele a disco hidráulico, a disco mecânico ou v-brake, os modelos mais utilizados.

CONHEÇA OS CURSOS DA ESCOLA PARK TOOL E AUMENTE O SEU CONHECIMENTO

Freios de bicicleta Magura

Uma das principais marcas de componentes do mundo, a alemã Magura possui dois tipos de freios de bicicleta indicados à prática do cicloturismo.

Em um sistema híbrido, sendo uma espécie do clássico v-brake, mas evoluído, com tecnologia hidráulica, o freio Magura HS33 é muito potente e com ótima frenagem para as bicicletas que estão com muito peso. Fácil de trocar, já que basta apenas um encaixe, possui baixo investimento e boa relação custo X benefício.

Outro modelo da marca alemã possui sistema a disco hidráulico, o Magura MT Trail Sport. Ele  conta com configuração de 4 pistões dianteiros e 2 traseiros, uma vez que é o freio da frente o responsável pelo poder de frenagem em até 80%.

Com um alto poder de parada, oferecendo mais confiança por conta do acionamento através de um dedo, sua troca pode ser feita em qualquer lugar, desde que o ciclista esteja apto, bastando apenas trocar o óleo e fazer a substituição das pastilhas. Bastante leve, é bem resistente, tornando-se uma opção de ótimo custo X benefício para quem pratica o cicloturismo.

Freios de bicicleta Shimano

A Shimano também oferece aos cicloturistas um freio com alto poder de frenagem e modulação. É o modelo pertencente ao grupo Deore T6000, cujo “T” indica que é um grupo para o “touring” ou “turistando”, em tradução livre ao português, que indica o uso em bicicletas de cicloturismo. Com um design desenvolvido para uma frenagem com 3 dedos, o T6000 também possui a opção de freios a disco hidráulicos.

Por isso, discos de 180mm foram colocados na roda dianteira e 160mm na roda traseira, o que propicia uma frenagem mais suave. Compatível com pastilhas de resina e acionamento por óleo mineral, o T6000 possui engate tipo Center-Lock.

Freios de bicicleta SRAM

Embora não seja feito especificamente para o cicloturismo, mas para bikes de estrada, o freio de bicicleta Sram Apex pode ir muito bem nas suas viagens. Com tecnologia de freio hidráulico, possui o sistema já consagrado pela marca, HydroR, com opções de rotores de 140mm e 160mm.

É indicado para os ciclistas que buscam melhor desempenho e segurança nas frenagens, sem necessariamente gastar muito com isso.

Manutenção dos freios durante a cicloviagem

Antes de mais nada, algo que ajuda muito ao ciclista é montar um cronograma para fazer a manutenção da sua bicicleta durante o roteiro de cicloturismo. Afinal, uma boa viagem de bicicleta começa sempre pelo planejamento e, lembre-se, sua bike terá um uso contínuo e extremo.

Por esses motivos e pelo desgaste natural, além do acúmulo de sujeira, serão necessárias algumas pausas durante o trajeto para fazer uma manutenção, preventiva e corretiva, caso haja a deterioração das pastilhas ou dos cabos e conduítes, por exemplo.

Além disso, veja mais algumas dicas:

  • Manutenção preventiva: ela é importante em tudo o que diz respeito à conservação da sua bicicleta. É imprescindível sempre ver a recomendação do fabricante, que consta em todos os manuais que vem com o freio. Geralmente, se não apresentar nenhum tipo de defeito, a manutenção deve ser realizada uma vez por ano;
  • Manter as pastilhas com condições mínimas de uso, com espessura ideal, para evitar o desgaste do rotor e falha na frenagem;
  • Entender melhor a auto necessidade, para fazer a compra mais adequada do tipo de material de pastilha, cabos de freio e conduítes.

VEJA COMO SUBSTITUIR AS PASTILHAS DE FREIOS DE BICICLETA NO VÍDEO DA ESCOLA PARK TOOL NO YOUTUBE

 

Como escolher o ideal?

Para escolher entre um tipo de freio é importante que o ciclista entenda o seu próprio perfil e saiba as diferenças, como o tipo de frenagem de cada modelo, o que só é descoberto através do estudo e do uso.

Por exemplo, o freio a disco hidráulico oferece muita segurança e confiança, além de ser capaz de atingir uma alta temperatura durante o pedal, sem apresentar variação de potência de frenagem. Além disso, permite ao ciclista frear usando pouca força em comparação aos outros tipos de freio.

O tipo v-brake é um modelo clássico, confiável e fácil de trocar, mais leve em comparação ao anterior, mas com desempenho baixo diante de chuva, por exemplo.

Mas, e pra você, qual é o melhor tipo de freio, ou qual aquele que melhor se adapta ao seu perfil? Vamos debater?

 

Gestão profissional: como melhorar a administração da minha oficina de bicicleta?

Essa realmente é uma pergunta importante e corriqueira, feita por quem administra ou trabalha numa oficina de bicicleta. Ela se faz muito necessária numa gestão profissional: mas qual é a resposta à pergunta?

A gestão completa de um negócio muitas vezes pode parecer um grande desafio. Inclua nisso a precificação de produtos e serviços dentro de uma oficina de bicicleta, por exemplo, tema também de muita dúvida, que pode variar de acordo com a sua realidade. Afinal, antes de tudo é preciso analisar o seu investimento inicial e como você quer se colocar dentro deste mercado, certo?

Mas é possível, sim, ter acesso ao “mapa da mina” e realizar uma boa gestão profissional. Para tanto, antes de mais nada, serão necessários o conhecimento e capacitação.

CONFIRA AQUI O QUE VOCÊ PRECISA PARA MONTAR A SUA OFICINA

A Escola Park Tool está sempre preocupada em fazer parcerias com empresas que se preocupam em formar o melhor e mais completo profissional possível no segmento de mecânica de bicicleta. Tudo isso para que você esteja apto a realizar os serviços de manutenção ou até montar a sua própria loja ou oficina de bicicleta.

E é aí que os nossos cursos de mecânica se diferenciam: eles te preparam para o mercado, mostrando a importância da capacitação. E esta passa, também, por uma gestão profissional e eficiente do seu próprio negócio.

Gestão profissional que pode ser desenvolvida por uma ferramenta inteligente que o aluno da Escola Park Tool conhece dentro da sala de aula, o Bike Conecta.

Sua gestão profissional facilitada por uma plataforma inteligente

O Bike Conecta é uma plataforma de gestão que contribui na rotina de trabalho de qualquer oficina de bicicleta. Inteligente e intuitivo, o software ajuda demais no controle e administração de entradas, saídas e movimentações financeiras, que ficam armazenadas num banco de dados.

Assim, com mais organização, informações sobre controle de estoque, fluxo de caixa e entendendo melhor como funciona a dinâmica administrativa, é possível ganhar mais dinheiro. Além de fidelizar clientes e conquistar outros, só para citar alguns benefícios.

CONHEÇA OS CURSOS DA ESCOLA PARK TOOL E PROFISSIONALIZE-SE

E quanto à precificação que, como dissemos, varia muito de caso para caso? Ele também pode ajudar a precificar os serviços corretamente. Mas como? O Bike Conecta gera o preço médio das últimas compras, possibilitando um desconto saudável ao lojista e ao consumidor, e até indicando um preço de serviço ou produto condizente ao seu perfil de empresário.

Além de toda essa funcionalidade que colabora para a gestão profissional de uma oficina de bicicleta, como o próprio nome do sistema sugere, ele é uma ponte entre o lojista ou mecânico e o ciclista, fazendo a conexão entre as duas partes. Ele pode ser sincronizado ao aplicativo Strava do ciclista, que conforme percorre os quilômetros pedalando, é avisado por meio de um alerta quando é hora de voltar à oficina para realizar uma manutenção.

O conhecimento adquirido na Escola aliado a tecnologia do Bike Conecta oferece todas as ferramentas para o profissional do setor de bicicletas administrar o seu negócio. E você, está preparado para uma gestão profissional em sua oficina de bicicletas? Conheça nossos cursos e dê um passo rumo à profissionalização.

 

Manutenção de bicicleta: série da Escola Park Tool tira dúvidas sobre mecânica 

Qual dúvida você tem agora sobre manutenção de bicicleta? Com certeza alguma já veio de imediato – e, se você é apaixonado por bikes como a gente, outras virão se você pensar só um pouco mais. Foi pensando justamente em você e nestas dúvidas que ficam na sua cabeça que a Escola Park Tool criou a série de vídeos #AskBike.  

Para responder tudo o que você sempre quis saber sobre mecânicas de bicicletas, nossos professores especialistas utilizam todo o conhecimento adquirido em anos de estudo e prática dentro da oficina para dar as melhores dicas sobre o assunto.  

Clique aqui para se inscrever no curso iniciante.

Afinal de contas, muita gente faz manutenção de bicicleta em casa – mas é importante dizer que muita gente faz isso do jeito errado! Tire suas dúvidas do jeito certo, com os melhores professores, e utilize a experiência dos instrutores da Escola Park Tool a seu favor e a favor da sua bike.  

A sua opinião vai ser fundamental para isso: coloque no comentário o assunto que você quer ver nos próximos vídeos e nos auxilie a dar as melhores dicas de manutenção de bicicleta pra você.  

Até agora, a série #AskBike conta com dois vídeos:  

Quantos espaçadores podem ser colocados entre a mesa e o topo da bike?
https://www.youtube.com/watch?v=McBbop2oYB4 

Como fazer montagem e manutenção de cubo de roda traseira
https://www.youtube.com/watch?v=8XvLTypfKhc&t=76s 

Assista aos vídeos e dê sua opinião – e aproveite para assinar o canal para receber todas as novidades em primeira mão.