Por que você precisa entender de câmbio para praticar cicloturismo

Se são os câmbios os responsáveis pela corrente se movimentar sobre as engrenagens e coroas, garantindo uma pedalada com menos força e mais giro, eles merecem muita, mas muita atenção por parte do ciclista. Se você vai praticar cicloturismo, então, se torna imprescindível entender seu funcionamento e saber como cuidar deles. Confira as dicas e esteja preparado para sua próxima viagem sobre suas rodas.

Apesar de entender o funcionamento do câmbio ser um processo até que simples, é necessário, antes de tudo, muito cuidado e atenção com a prevenção.

Se o câmbio estiver com um bom funcionamento e o ciclista realizar, de tempos em tempos, a manutenção preventiva, ele pode ter uma durabilidade muito maior. Infelizmente, muitas pessoas ainda deixam de lado esta importante tarefa – e o câmbio, assim como outros componentes e a própria bicicleta vão perdendo a função e se desgastando. Sem cuidado preventivo, pode ocasionar sérios problemas, inclusive durante o pedal.

Quando falamos em cuidado com o câmbio no cicloturismo e em qualquer pedalada, devemos ter na cabeça os seguintes pontos de atenção:

-Limpeza: importantíssima e deve ser frequente. A parte de alta lubrificação exige um desengraxante a base d´água – a Algoo, por exemplo, oferece ótimos produtos que podem ser carregados durante sua viagem. A dica é se organizar e programar a manutenção de limpeza nas cidades que você vai parando. Da mesma forma que você reserva sua pousada, camping, hotel ou hostel, é necessário lembrar de, ou encontrar um mecânico na região, ou fazer você mesmo a limpeza da sua bicicleta. Lembre-se que fazer uma cicloviagem exige muito planejamento!

-Verificar desgaste de peças e componentes: cabos, roldanas e outras peças do câmbio são fundamentais e sofrem desgaste, seja de forma natural ou de negligência por não fazer a manutenção preventiva de forma correta. São a partir deles, inclusive, que surgem os maiores problemas com câmbio de bicicleta;

-Checar a folga do câmbio: esta folga pode prejudicar muito o desempenho da bicicleta no pedal, influenciando diretamente na passada de marcha. Este é um dos principais pontos que devem ter atenção, a fim de evitar grandes prejuízos em sua viagem.

Não é só isso, mas estes cuidados básicos garantem uma cicloviagem mais tranquila, com o uso do câmbio de forma continua por um período maior, sem ter nenhum tipo de complicação. Agora, se nada disso é feito, a probabilidade de os câmbios causarem alguma adversidade em sua viagem é muito grande.

Por isso, para prevenir sem precisar remediar, a coisa certa e ideal a ser feita é estar capacitado e entender realmente o funcionamento do câmbio e da sua bicicleta em si. Depois disso, óbvio, a manutenção preventiva é crucial, mas você poderá fazer isso com confiança e conhecimento.

Uma parte boa nisso é que, se você estiver realmente capacitado e souber os detalhes da sua bike, nem será preciso de um mecânico profissional para fazer este trabalho.

E como é possível se capacitar? Com o conhecimento técnico (e prático) adquirido nos módulos iniciante e/ou intermediário da Escola Park Tool, por exemplo, cuidar e ajustar corretamente da sua magrela e realizar a manutenção preventiva, diminuindo consideravelmente as chances de ter problemas no pedal e aumentando a vida útil da bicicleta.

Ficou com alguma dúvida? Tem algum comentário que gostaria de fazer? Escreva para a gente que teremos o prazer em te responder e ajudar em seus objetivos. Para saber mais, conheça nossos cursos. Até a próxima!

 

Texto publicado originalmente na Revista Bikemagazine.