Reconhecimento profissional: de “mexânico” informal a melhor mecânico de bikes do Brasil

 

Ele atua como mecânico há 17 anos, mas foi só neste ano, após a conclusão de um curso de mecânica de bicicletas, que teve o reconhecimento profissional. Atuando na Mais Bike, de Uruguaiana-RS, Jorge André Menezes da Silva, 41 anos, foi eleito o melhor mecânico de bikes do Brasil no mês de outubro através do ranking Selo de Qualidade.

Com o diploma e certificado internacional em mãos, ele fala sobre o que mudou de antes para agora.

“Trabalho como mecânico de bike quase metade da minha vida, mas foi depois do curso da Escola Park Tool que adquiri muito mais conhecimento e realmente entendi o porquê de cada ajuste ou tarefa dentro da oficina. Antes era algo automático, hoje eu sei exatamente para que e porque estou fazendo determinado serviço”, comenta Jorge.

Antes “mexânico” informal, hoje um especialista com reconhecimento profissional

Nenhuma teoria supera a prática? Pode até ser que sim, mas a teoria é fundamental para oferecer ainda mais embasamento e conhecimento sobre qualquer assunto. Quando falamos de mecânica de bicicletas, é a mesma coisa. No caso de Jorge, ele já atuava como mecânico há muito tempo, mas de forma informal. Era muito mais botar a mão na massa e fuçar do que entender o funcionamento da bike.

Foi através de uma parceria, um verdadeiro incentivo da empresa que trabalha, que ele pôde vir até São Paulo realizar o Curso de Formação Profissional da Escola Park Tool, que conta com um conteúdo completo, teórico e prático, sobre mecânica de bicicletas.

Com a profissionalização, Jorge afirma que conseguiu reduzir seu tempo de trabalho pela metade. Ou seja, o conhecimento trouxe a otimização dos processos, hoje mais rápidos e mais eficientes do que antes.

“Esse investimento que a Mais Bike fez em mim já fez a diferença em minha vida. Hoje tenho o reconhecimento profissional e muito mais eficiência e agilidade no meu dia a dia, um diferencial também para os clientes. Claro que é uma via de duas mãos, agora trabalho ainda mais para retornar o investimento à oficina, realizando um serviço de qualidade e aplicando aqui o que aprendi na Escola”, explica o melhor mecânico de bikes do mês de outubro.

O que leva como exemplo para um bom mecânico?

“Acho que o melhor aprendizado que tive é que você tem que resolver o problema do ciclista. Isso, claro, com embasamento técnico, conhecimento e confiança. Também aprendi que um bom mecânico mantém seu local de trabalho limpo e organizado, pois a estética diz muito sobre um profissional, afinal a primeira impressão conta muito”, comenta.

Jorge também destaca que nunca é tarde para buscar a profissionalização e o conhecimento. Ele pensa, agora, em buscar a atualização e fazer mais cursos.

“O mercado é exigente e temos que estar em constante evolução. Porque mesmo com um bom tempo trabalhando com bikes eu tinha dúvidas, e algumas dúvidas básicas, mas aprendi a importância de ler o manual de instruções do fabricante, por exemplo, coisa que nunca tinha feito antes”, conclui.

Já pensou em investir na formação profissional da sua equipe de mecânica de bicicleta? Isso pode ser um grande passo rumo ao reconhecimento profissional da sua empresa, em que todos ganham, com mecânicos especialistas que vão transmitir confiança e segurança ao seu cliente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *