Escola Park Tool e Shimano Fest juntas no Desafio de Mecânica 2017

Está confirmado: Escola Park Tool e Shimano estarão lado a lado na organização do Desafio de Mecânica de Bicicletas 2017. Depois do sucesso de 2016, a primeira escola da América Latina especializada na capacitação de mecânicos de bicicleta e a multinacional japonesa renovaram a parceria.

“A Shimano está sempre presente quando o assunto é bicicleta. Temos feito ao logo dos anos parcerias com empresas que têm o mesmo propósito: fomentar e promover o reconhecimento da importância do uso da bicicleta. Utilizando experiências anteriores, o Desafio Técnico 2017 renova com a Escola ParkTool para juntos trazerem novidades e contemplarem o profissional de mecânica. Com o desafio, o Shimamo Fest fica ainda mais completo e podemos oferecer a cada ano o que temos de melhor”, afirma Claudinei de Souza, técnico da Shimano no Brasil.

Em 2016, a Escola Park Tool assumiu pela primeira vez a organização do desafio. Ao todo foram 3 fases eliminatórias com mais de 12 participantes. A final foi de tirar o fôlego. Tudo isso até o vencedor alcançar o sonhado prêmio. Um kit PK-2 da Park Tool, com valor aproximado em R$ 8.500, e um cavalete oferecido pela DMD Bikes.

14566377_1436843782995675_6049297549104118277_o

Marcos Bustamante, da Gamaia Esporte, durante o Desafio de Mecânica de Bicicleta no Shimano Fest 2016

Mas o que vem pela frente em 2017? Henrique Zompero, fundador e idealizador da Escola Park Tool no Brasil responde:

“Esse ano nós queremos ir além de entregar um kit excelente e completo de ferramentas. Nós queremos valorizar o profissional oferecendo diferentes tipos de experiências. Não dá para cravar nada, pois ainda é cedo para isso. Mas posso garantir que o nosso objetivo está dentro desse contexto”, disse Zompero.

O atual campeão do desafio é Marcos Thiago Bustamante, mecânico de bicicletas na loja Gamaia Esportes, em São José dos Campos-SP. Ele ainda leva o título. Agora, com a edição 2017 confirmada, mecânicos de todo o Brasil terão a chance de estar entre os melhores.

Mais um grande espetáculo que promete tirar o fôlego do público na Shimano Fest 2017.

Quer saber mais sobre os cursos da Escola Park Tool? Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

 

Oficina de bicicleta: o que fazer na sua bike antes do pedal de férias

Com as férias de fim de ano chegando, os apaixonados por bicicleta já ficam pensando em que caminhos irão colocar suas bikes para rodar. Alguns vão encarar longos pedais de cicloturismo, outros vão pedalar suas estradeiras e ainda tem a turma dos que vão fazer diversas trilhas de mountain bike. Seja qual for a sua, uma coisa é certa: levar a bicicleta no seu mecânico de confiança na melhor oficina de bicicleta da sua cidade.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas para que você saiba exatamente o que fazer – e o que não fazer – antes de encarar as pedaladas de verão.

Momento indicado para a revisão
Esta é uma época altamente recomendada para fazer uma manutenção geral na sua bicicleta. Como muita gente entra em férias, a tendência é que as pessoas pedalem mais – e em alguns casos até mesmo a sua oficina de bicicleta favorita pode estar em período de recesso.

Antes de entrar de férias, leve a sua bike em uma loja especializada. E garanta que suas férias serão curtidas ao ar livre e não dentro de uma oficina.

O que devo revisar
O mais indicado é uma manutenção geral da bicicleta. Nela, a bike é desmontada e o mecânico capacitado analisa todos os detalhes: desgastes e peças a serem substituídas para que você não tenha surpresas desagradáveis no meio do caminho.

É importante que toda a manutenção seja feita com produtos de boa qualidade. Graxas e lubrificantes adequados para os componentes da bicicleta. Atenção redobrada à lubrificação de correntes e desgastes de pastilhas e sapatas de freio.

Detalhe da corrente da bike

Atenção à lubrificação das correntes. Foto: Murilo Rezende

O que meu mecânico não deve usar
É comum a gente ver pessoas usarem produtos inadequados para lubrificação. Por exemplo desengripantes, lubrificantes à base de petróleo e graxas de baixa qualidade. Não é só ruim para a sua bicicleta, mas também é prejudicial para o meio ambiente.

Estes produtos geram desgaste excessivo e acelerado na sua bike. E, consequentemente, gerando maior custo de manutenção.

Atenção especial aos freios, pneus e correntes
É claro que toda a bicicleta precisa ser revisada antes de uma viagem de cicloturismo ou trilhas constantes. Mas três pontos merecem mais atenção: lubrificação de corrente, as pastilhas e sapatas de freio e a pressão dos pneus. Com esta manutenção mais detalhada, você diminuirá consideravelmente a chance de ter problemas ocasionados por desgaste.

Onde levo minha bike
Uma oficina de bicicleta competente é aquela que tem um mecânico capacitado (nossa dica: se ele tiver capacitação na Escola Park Tool ajuda muito). Um profissional que se especializou tem não só o conhecimento prático, mas também a teoria da mecânica de bicicleta.

Ter as ferramentas certas, somado ao conhecimento técnico, resulta em qualidade de serviço. E a garantia de que você não terá surpresas quando estiver pedalando.

Tudo certo? Então boas férias!

Curta nossa página no Facebook clicando aqui!

Shock traseiro Fox: Escola Park Tool lança curso inédito no Brasil

A Escola Park Tool apresenta um novo módulo na sua grade: especialização em shock traseiro Fox. Inédito no Brasil, o curso é bastante específico e visa a oferecer aos mecânicos, lojistas e profissionais do mercado de bicicletas uma nova capacitação e qualificação no segmento. A previsão de lançamento do módulo é janeiro de 2017.

“Fizemos uma pesquisa e verificamos que as marcas trazem as bicicletas com suspensão para o Brasil, mas não têm profissionais certificados aqui no país para oferecer a assistência técnica que o consumidor precisa. Atualmente existem poucas pessoas aptas para fazer as revisões recomendadas pelo fabricante”, comenta Henrique Zompero, idealizador da Escola Park Tool, primeira instituição especializada na formação de mecânicos de bicicleta da América Latina.

Ao todo serão 18 horas de aulas teóricas e práticas. Para Zompero, essa é a oportunidade para os profissionais do mercado que já contam com a formação de suspensão dianteira ampliar sua capacitação. O resultado é um mercado com profissionais mais qualificados e com maior conhecimento em diferentes peças das bikes.

Shock traseiro Fox aberto

Aprenda cada detalhe do shock traseiro Fox

“A nossa ideia é fazer crescer o número de pontos de trabalho onde são realizadas essas manutenções. Hoje temos quase 70 lojas com certificado para fazer manutenção em suspensão dianteira. Queremos que essas mesmas 70 lojas se tornem centro de referência para manutenção de shock traseiro”, disse Zompero.

Aulas tecnológicas

Durante o curso que será ministrado no Brasil, um componente de alta tecnologia estará a serviço dos alunos. Trata-se de um aplicativo desenvolvido especialmente para ajuste em suspensões iRD eletrônicas. Chamado Fox – Intelligent Ride Dynamics, o app será um diferencial para quem for aprender mais sobre os amortecedores traseiros. Zompero, inclusive, participou do curso sobre o assunto ministrado pela Fox na Interbike 2016.

Os interessados já podem conferir a pré-inscrição e os valores a serem investidos na capacitação direto no link.

Aluno da Escola Park Tool dará volta ao mundo de bicicleta

O aluno da Escola Park Tool, Israel Coifman, vai rodar o mundo de bicicleta. Isso mesmo! Serão 55 países num roteiro dividido em 9 partes, que deve durar aproximadamente 3 anos. Parece loucura? Mas não é. É um sonho que está prestes a se realizar e nós, a melhor escola de mecânica de bicicleta do Brasil, garantimos que ele estivesse totalmente preparado.

Mas, Israel, de onde surgiu essa ideia?

“A bicicleta sempre esteve presente na minha vida. Eu viajava muito a trabalho cobrindo Copa do Mundo, Olimpíada e outras competições disputadas pela seleção brasileira de futebol. Sempre que podia dava uma escapada do trabalho para pedalar nos países que visitava. Essas amostras que tive despertaram em mim o desejo de conhecer o mundo de bicicleta”, conta Israel.

Qualificação

Israel montou o roteiro, foi atrás de parceiros e equipamentos. Porém ainda faltava uma coisa: conhecimento. E se precisasse fazer alguma manutenção na bike no trajeto? E se não tivesse oficina para levar? Como se virar? Então, ele foi atrás da Escola Park Tool.

prof_aluno

Israel Coifman e Henrique Zompero ao lado da bicicleta que ele fará a viagem pelo mundo

“Fiz um curso que me preparou para consertar a bicicleta e para preservá-la fazendo com que ela tivesse uma vida útil mais longa. Quando terminei estava apto para resolver problemas e aprendi o que nem imaginava. Fiquei impressionado com a metodologia de ensino, o rigor e exigências que você não vê em muitas oficinas pelo Brasil. Tem medida para tudo. É impressionante”, comenta.

Formação: iniciante, intermediário e avançado

Na instituição Israel concluiu os módulos Iniciante, Intermediário e Avançado. Segundo ele, o momento mais marcante foi na última aula, quando desmontou e montou inteira a bike que usará na viagem. O resultado foi surpreendente.

bikeparktool

Bicicleta Trek que Israel Coifman usará durante sua viagem

“Perguntei se podia levar minha bicicleta para aula. Desmontei a bicicleta inteira, mexi em cassete, rolamento, desengraxei, lavei, limpei, ajustei câmbio, freio e até a caixa de direção. Uma coisa é manusear a bicicleta da escola, outra é praticar na minha bike.  Pra ter uma noção, eu comprei minha bike na Flórida e nunca a vi daquele jeito. A Escola Park Tool tem muito preparo”, diz Israel.

Roteiro: 55 países em 9 partes do mundo

Israel começará pela América do Sul, Central e do Norte. Em seguida, seguirá para a Europa, com uma breve passagem por Portugal e Espanha. Depois disso, irá para a África e Oriente Médio para depois voltar para a Europa e rodar outras 24 nações. Terminando o Velho Continente, Israel parte para a Ásia e termina sua aventura na Oceania. Quer saber mais sobre a viagem? Acesse www.lifelapsejourney.com.br.

Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

O que procurar numa escola de mecânicos de bicicletas?

O sucesso profissional é algo mutável e variável. Cada pessoa busca a felicidade de uma maneira, seja pela condição financeira, por trabalhar com o que gosta ou pela qualidade de vida. Se você é um apaixonado por bikes e sonha ter tudo isso, a carreira de mecânico pode ser uma opção. Já pensou em ingressar numa escola de mecânicos de bicicletas.

Num mercado cada vez mais exigente, empatia, capacitação e competência são características que podem fazer muita diferença. Mas e agora, por onde começo? Não se preocupe. Separamos 5 dicas do que procurar numa escola de mecânicos de bicicletas para lhe ajudar nessa empreitada. Veja abaixo:

1- Estrutura

São 500 m² disponíveis para os alunos, espaço suficiente para duas salas de aula, copa, cozinha, bancadas de trabalho e ainda uma área de lazer para arejar um pouco entre as aulas. Uma estrutura que já formou mais de 4.500 alunos ao redor do mundo. Quer saber mais? Veja o texto que fizemos com todos os números da instituição.

escola-park-tool001

2- Preparação teórica e prática

Cursos de suspensões com as melhores opções do mercado (Fox, SR Suntour, X Fusion, Rock Shox, e Manitou*), aulas sobre freio hidráulico, canote hidráulico, rodas, relação, grupo eletrônico di2 da Shimano e cubo de marcha interno, por exemplo. Conteúdo que vai do amador ao profissional em que os alunos recebem toda a base teórica para depois encarar a parte prática. E mais: eles encaram mais de 40 horas de estágio em oficinas ou lojas para aprender na prática como é a rotina de um negócio.

*A escola de mecânicos de bicicletas, Escola Park Tool, é única instituição da América Latina com instrutores com capacitação internacional. Seguimos padrões internacionais de ensino e ferramental atualizado (ano 2017).

3- Material de trabalho

São mais de 1.800 ferramentas disponíveis para os alunos. Sabe o que isso significa? Pode trabalhar individualmente sem ficar revezando. Nas aulas de suspensões e rodas, por exemplo, cada aluno tem o seu item de trabalho em sala. Nas aulas em que vai trabalhar com a bicicleta inteira, as atividades são feitas em duplas. Na Escola Park Tool, o aluno está sempre aprendendo e nunca fica parado.

escola-park-tool004

Afinal, de que adianta o conhecimento teórico sem ferramentas de trabalho, certo?

4- Oportunidade de começar

É a única escola de mecânicos de bicicletas com uma agência de emprego virtual formatada exclusivamente para o mercado. Qualquer empresa do segmento, seja ela loja, distribuidora, importadora, fabricante ou mídia, pode cadastrar sua vaga no site e qualquer profissional cadastrado pode encontrar uma vaga ou oportunidade de trabalho. Para saber mais, acesse o link.

5- Construir uma carreira trabalhando com o que se gosta

Qual é a procura do mercado por um mecânico capacitado? Como está a situação para tentar começar meu próprio negócio? Quanto ganha um mecânico de bicicletas capacitado hoje? Sugerimos ideias de negócios, consultoria, parcerias para que a formação e tudo o que o aluno aprendeu não se perca. Mais do que um ex-aluno, nosso objetivo é criar uma rede de colaboradores que evoluam junto com o mercado e criem novas oportunidades.

escola-park-tool003

Gostou? Todos esses tópicos são trabalho da Escola Park Tool. Percebeu como ela pode mudar a sua vida profissional na prática?

Aqui funciona assim: entregar o diploma, apertar a mão do aluno e desejar boa sorte não é o suficiente. É preciso acompanha-lo para que ele abra portas para novos profissionais. Não basta falar que é a melhor, é preciso fazer o melhor. Isso é mudança.

Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

Escola Park Tool oferece curso inédito no Brasil

A Scitex, importadora e representante oficial da X-Fusion no Brasil, e a Escola Park Tool firmaram uma parceria que irá disponibilizar um curso inédito no mercado brasileiro de bicicletas. Entre as novidades estão os cursos técnicos sobre manutenção corretiva e preventiva de suspensão dianteira e amortecedor traseiro, além do primeiro conteúdo do Brasil sobre como fazer as revisões e reparos do canote hidráulico.

Parceria

“Conheci a Escola Park Tool por um de nossos vendedores. Quando estive lá, fique com uma ótima impressão. É tudo muito organizado. Minha ideia é mudar a impressão da X-Fusion ser uma suspensão boa, mas que ninguém sabe mexer”, diz Willyen Ip, técnico de suspensões X-Fusion na Scitex.

suspensoes

Suspensões X Fusion na Interbike 2016

Benefícios

Os alunos da escola e o público final serão os maiores beneficiados. Os profissionais por terem mais um serviço para oferecer na oficina ou loja e os consumidores por terem disponível um número maior de mecânicos especialistas na manutenção do equipamento.

“Aqueles que tiverem suspensão ficarão ainda mais tranquilos, pois temos praticamente todos os itens de reposição no estoque. Nós daremos uma atenção especial para os nossos parceiros que procurarem a capacitação da Escola Park Tool. Ainda não tem nada definido, mas estamos pensando em mais informações, descontos ou colocá-los como centros técnicos oficiais da marca”, analisa Willyen.

A previsão da Escola Park Tool, primeira instituição especializada na capacitação de mecânicos de bike da América Latina, é que o curso de suspensões X Fusion seja lançado em janeiro de 2017.

Quer saber mais sobre os cursos da Escola Park Tool? Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

Por que as melhores empresas do mercado brasileiro de bicicletas escolhem a Escola Park Tool?

O mercado é bastante competitivo e os clientes cada vez mais exigentes sempre buscando novidades, certo? E agora, qual é a solução? Na Escola Park Tool, primeira instituição especializada na capacitação de mecânicos de bicicleta da América Latina, a resposta é simples: parcerias.

Além de oferecer o melhor conteúdo e material para os alunos, a instituição ainda se preocupa a fazer o bem para o mercado de bicicleta, gerando uma competição construtiva dentro do setor de bicicleta. E não somos só nós que ficamos feliz, hein?

Bronet, Isapa, Gantech, Shimano e Focus são alguns exemplos dos parceiros que, segundo eles mesmos disseram, estão satisfeitos em trabalhar com a Escola Park Tool. Veja nos depoimentos abaixo:

Daniel Douek | diretor comercial da ISAPA: “A Escola Park Tool é um grande parceiro nosso. Com eles, nós temos uma forma de bem bacana de divulgação de nossos produtos. É uma instituição que quer profissionalizar o mercado e isso é bastante importante para todo o segmento. O relacionamento é muito bom”.

Valério Mantovani Lopes | gerente geral da Bronet, importadora das suspensões Fox: “Para nós, a parceria é muito útil. Estamos buscando pessoas que tenham competência técnica na formação de mecânicos para os produtos que nós vendemos: as suspensões Fox. Precisamos de alguém com boa formação para fazer boas manutenções, garantindo assim ao consumidor final uma excelente experiência de consumo”.

Claudinei de Souza | técnico da Shimano no Brasil, no fechamento a parceria entre Escola Park Tool e Shimano Fest: “O objetivo sempre foi valorizar o mecânico de bicicletas. Daí veio a ideia de contar com a Escola Park Tool. Sempre fomos parceiros e sabemos da qualidade do trabalho desenvolvido por eles”.

Ricardo Passarine | proprietário da Gantech Gancheiras: “A Escola Park Tool faz um trabalho muito bem reconhecido e respeitado. Escolhemos basicamente pela credibilidade. Muitos de nossos clientes elogiam o curso da Escola Park Tool”.

Halysson Ferreira | atual campeão brasileiro de mountain bike e atleta da Focus XC Team Brasil: “A equipe de mecânicos da Escola Park Tool foi atenciosa, organizada, ágil e assertiva no trabalho. Usavam as ferramentas certas e atendiam prontamente. Corresponderam a todas as minhas expectativas”.

Pedro Reis | coordenador de marketing da Focus Brasil: “Os alunos da Escola Park Tool são totalmente capacitados para fazer qualquer tipo de manutenção na bicicleta dos nossos atletas. Temos total confiança no desempenho deles”.

Alexandre Sena | representante comercial da Intac, distribuidor oficial da SR Suntour no Brasil: “A metodologia, estrutura, didática e conteúdo da Escola Park Tool são muito bons. O que pude ver foi muito enriquecedor. Saí de lá sabendo muito mais do que quando entrei. Com certeza, irei indicar este curso para todos os meus clientes”.

Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

O que o ciclista procura no mecânico de bicicletas?

Conhecimento? Organização? Atendimento de qualidade? Agilidade? Confiança? O que o ciclista procura na hora de contratar os serviços de um mecânico de bicicletas? A Escola Park Tool, primeira instituição especializada na formação e capacitação desses profissionais, fez essa pergunta para grandes influenciadores do meio bike.

Quer saber quais foram as respostas? Veja abaixo:

img_9115

. Cadu Polazzo, técnico da Seleção Brasileira de Mountain Bike: “eu procuro um profissional que tenha conhecimento completo sobre toda a mecânica da bicicleta. Esse é um passo muito importante. Um bom mecânico também procura ensinar coisas básicas para o ciclista conseguir se virar no meio da trilha. Seria muito legal o mecânico ensinar uma coisa nova a cada visita à oficina. Instruções como trocar um pneu ou ajustar o freio, que são informações de mecânica básica para que o ciclista tenha autonomia durante o pedal”.

fabio-miyata

Foto: Fábio Miyata/Reprodução/Facebook

. Willian Cruz, editor do site Vá de Bike: “o principal é o profissional não tentar me enrolar, pois aí eu perco a confiança para sempre e nunca mais volto na oficina. E isso tanto em termos de não conseguir resolver, quanto de inventar problema para tentar ganhar mais dinheiro. Por outro lado, sinceridade me fideliza. Errar todo mundo erra, mas é preciso admitir e resolver se for o caso”.

ney-evangelista

Foto: Ney Evangelista/Reprodução/Facebook

. Rafael Oliveira, editor da revista Ride Bike: “um bom mecânico tem que transmitir confiança sem ficar empurrando serviços. E ter o cuidado necessário para mexer com um equipamento tão valioso. O conhecimento é a base para ele poder deixar a bike em perfeito estado. Além disso, me avisar quando chegar a hora de trocar peças como por exemplo: ‘Olha, sua corrente já está no limite, então sugiro pedalar mais alguns quilômetros e depois trocar para não danificar o cassete, coroa e roldanas. Fazendo isso, além de economizar, você vai manter o rendimento do equipamento sempre bom’”.

formatfactorylais_saes006

Foto: Murilo Rezende/Seppia Geração de Conteúdo

Lais Saes, atleta Scott de mountain bike: “o mecânico de bicicletas deve ser detalhista e acima de tudo ter consciência do que está fazendo. Ele deve estar sempre se especializando nas novas tecnologias, pois o mercado lança uma peça nova a cada dia ou aperfeiçoa algo que já existe. É fundamental que o mecânico acompanhe essas mudanças. Ele não pode ser um profissional que simplesmente lava a bicicleta. Ele deve conhecer e gostar do que faz”.

Capacitação e qualificação

Para dar mais qualidade e credibilidade ao mecânico de bicicletas, a Escola Park Tool conta com mais de 10 módulos diferentes disponíveis em sua grade. Lembrando que, no Brasil, ela é a única instituição que possui reconhecimento internacional em sua formação. Saiba mais

Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

Escola Park Tool oferece conteúdo exclusivo e inédito sobre gancheiras

A Escola Park Tool, primeira instituição especializada na formação de mecânicos de bicicleta da América Latina, fechou uma parceria com a Gantech Gancheiras que vai ampliar ainda mais o conteúdo dado em sala de aula. As duas empresas trabalharão juntas para oferecer toda informação possível sobre as quase esquecidas e indispensáveis gancheiras da bike – de manutenção a tecnologia.

11698759_987344654658920_1736583912910041216_o

Gancheira da Gantech, nova parceira da Escola Park Tool

“Nós vimos que muitos clientes tinham dificuldades na instalação, reparos ou trocas das gancheiras nas bicicletas e ligavam para o nosso suporte. Como a demanda era grande, nós decidimos ampliar o acesso à essas informações. Foi aí que entramos em contato com a Escola Park Tool” diz Ricardo Passarine, proprietário da Gantech Gancheiras.

Como a maioria dos ciclistas já sabe, as gancheiras são fundamentais, pois têm a função de evitar danos maiores ou irreversíveis ao quadro, à corrente ou câmbio traseiro. Porém, todos sabem como fazer a manutenção correta do equipamento? A Gantech encontrou na Escola Park Tool a solução para ampliar o alcance dessa expertise.

whatsapp-image-2016-10-27-at-17-01-03

Gancheiras da Gantech nas bicicletas da Escola Park Tool

“Passamos todas as informações e o material necessário para orientar os alunos sobre o uso e manutenção das gancheiras. Dessa maneira, todos os alunos já sairiam da escola com o conhecimento necessário sobre o produto. A Escola Park Tool faz um trabalho muito bem reconhecido e respeitado. Escolhemos basicamente pela credibilidade. Muitos de nossos clientes elogiam o curso da Escola Park Tool, finaliza Passarine.

As gancheiras da Gantech estão nas bicicletas usadas nas aulas práticas da escola. O conteúdo sobre elas será disponibilizado nos módulos Intermediário, Avançado e Relação.

Quer saber mais sobre os cursos da Escola Park Tool? Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.

Aumenta procura de mulheres por capacitação em mecânica de bicicleta

Primeira escola especializada na formação e capacitação de mecânicos de bicicletas na América Latina, a Escola Park Tool registrou nesse ano um aumento no número de mulheres que procuraram o curso em relação a 2015. Segundo dados da própria escola, a quantidade de apaixonadas por bicicleta interessadas na qualificação em mecânica de bicicleta cresceu em torno de 40%.

Entre as alunas formadas pela Escola Park Tool está Fabiana Tubino, 33. Cicloativista e Bike Anjo, Fabiana nasceu em São Paulo-SP. Hoje ela mora em Recife-PE onde tem planos de inaugurar sua própria oficina especializada em mecânica de bicicleta em breve.

bike-anjo

Hoje mecânica de bicicleta, Fabiana Tubino já trabalhou como Bike Anjo em São Paulo-SP

“Cheguei à escola por indicação de outras amigas. Fiz todos os módulos e posso afirmar que o curso da Escola Park Tool é muito completo. Quando terminei, a primeira vantagem foi a independência, pois aprendi a fazer as manutenções sozinha. Depois, quando comecei a trabalhar com mecânica de bicicleta, percebi o quanto o curso dava credibilidade”, conta a profissional.

Na prática

Depois de adquirir experiência em dois lugares (trabalhando numa oficina em Moema, bairro da capital paulista, e em uma loja na capital recifense), Fabiana se sente preparada para dar um passo maior.

“Em Moema fiquei uma semana abrindo e fechando a loja. O estágio fazia parte da grade da escola e lá aprendi que não é preciso força para fazer manutenção, e sim jeito. Se forçar é porque está fazendo errado. Quando cheguei a Recife, tinha pouca experiência. Foi quando fui à Reciclobike, que é uma loja com duas sócias mulheres, e me deu uma oportunidade. Depois dessas experiências, finalmente vou abrir minha própria oficina no final desse mês”, analisa Fabiana.

20 anos de bicicleta

Outro exemplo de mulher que entrou no ramo de mecânica de bicicleta é a mineira Andressa Carvalho, 34, que mora em Ouro Preto-MG. Depois de 20 anos de sua vida dedicados à bicicleta, Andressa encontrou na Escola Park Tool o caminho para trabalhar com o que sempre sonhou.

eu-cb-2

Andressa Carvalho na sua oficina mecânica de bicicletas em Minas Gerais

“Conheci a escolha há alguns anos por um amigo. Quando fiquei sabendo, meu desejo se tornou ainda maior. Eu não sabia da existência de uma escola que ensinava a ser o que eu sempre quis ser. Aprendi tudo o que eu precisava para começar meu próprio negócio. A experiência e a atenção dos profissionais da escola me fizeram enxergar que estava no caminho certo”, diz Andressa.

Cursos disponíveis

 Tanto para homens, quanto para mulheres, a Escola Park Tool conta com mais de 10 módulos diferentes disponíveis em sua grade. Lembrando que, no Brasil, ela é a única instituição que possui reconhecimento internacional em sua formação. Saiba mais