O que um mecânico de bikes pode fazer de diferente para ser reconhecido pelos cislistas?

Fabio Latorre, melhor mecânico do Brasil em julho e campeão do ranking Selo de Qualidade, responde à pergunta

Ele pedalava e sempre gostou de fazer os ajustes na própria bicicleta, pois não encontrava mecânicos aptos a realizarem os serviços de manutenção. Desconfiança? Receio de não prestarem o melhor serviço? Falta de conhecimento por parte dos profissionais? Tudo isso levou Fabio Latorre a buscar a capacitação em mecânica de bikes e obter sua autonomia no assunto. E, por receber o Selo de Qualidade após a formação profissional, neste mês, ele foi eleito pela segunda vez o melhor mecânico do Brasil, em avaliação feita pelos ciclistas.

O que antes era algo para ser de autoconhecimento próprio, sem ambições financeiras enquanto negócio, pouco tempo depois mudou. A criação da Oficina do Latorre, em São Paulo, veio para preencher uma lacuna ainda existente no mercado de mecânica de bicicletas: a falta de profissionalismo e qualificação.

“Estava procurando há um tempo um jeito de conseguir melhorar a manutenção da minha bike, pois gostava de eu mesmo fazer. Como sempre pedalei e entendia um pouco, vi que a maioria dos profissionais não davam a atenção necessária, nem eram organizados ou sinceros quanto ao trabalho realizado. Percebi, então, que após o curso eu mesmo era capaz de oferecer um serviço de qualidade como eu imaginava e esperava enquanto ciclista”, explica Fabio Latorre.

Para poder entender um pouco sobre o mercado e questão do profissionalismo dos mecânicos, Fabio encontrou na Escola Park Tool o conhecimento necessário. Tudo sobre o funcionamento de uma bike e seus componentes, manuais de uso de marcas, ferramentas adequadas, gestão de negócios, postura enquanto prestador de serviço e muito mais foi absorvido por ele durante o curso de Formação Profissional.

A preocupação com o problema do ciclista e transparência são essenciais num mecânico de bicicletas

Latorre comenta que, enquanto ciclista, o que mais lhe incomodava era o fato de muitas vezes não saber o que de fato era feito em sua bicicleta. E, após compreender o funcionamento das bikes e importância das ferramentas certas para determinados tipos de ajustes, pôde oferecer algo diferente para seus clientes, aplicando seu conhecimento na rotina da oficina.

“Era raro ver os mecânicos de bicicleta usarem o torquímetro, era mais na base do improviso. Além disso, eu dificilmente tinha um feedback preciso sobre o que era feito na minha bike, e observava a falta de organização das oficinas. Por isso, na minha oficina busco ser o mais transparente possível e explicar exatamente tudo o que fiz e o que deve ser feito para resolver os problemas dos ciclistas”, comenta ele.

Além da transparência e honestidade, fundamentos básicos em qualquer profissão, Latorre gosta de pensar na organização como um diferencial para os mecânicos de bike: “Isso eu aprendi após o curso, e é essencial para um bom mecânico. A capacitação me ensinou a importância de investir e utilizar as ferramentas certas e hoje organizo meu painel de acordo com as etapas do processo de ajuste mecânico”.

O mecânico formado na Escola Park Tool faz questão de mostrar ao ciclista cada ajuste e conserto realizado, explicando os motivos porque os fez. Isso demonstra a preocupação que tem com os problemas do seu cliente, o que gera ainda mais confiança e segurança por parte dos ciclistas. Além disso, ele diz, “procuro sempre dar dicas de manutenção e conservação da bike, mostrando algumas práticas que podem fazer a diferença para a longevidade da magrela, pois mostra minha honestidade, que não quero enganar o cliente”.

E você, o que faz de diferente em sua oficina? A capacitação profissional prepara para o mercado e inspira a realizar o melhor serviço possível. Está pronto?

 

Reparos no cicloturismo: quebrou o raio da roda, e agora?

Chegou a hora da sua tão esperada viagem de bicicleta: roteiro de cicloturismo feito, você já tem o mapa das cidades por quais vai pedalar e o que quer visitar em cada ponto. Você está lá, vento na cara, aquela sensação de liberdade e, de repente, ouve um estalo. É, foi isso mesmo, o raio da roda quebrou, e agora?

Bom, antes de tudo isso é necessário voltar algumas casas nesse tabuleiro. A roda é um componente crucial para a segurança do ciclista, já que, com seus aros, oferece a sustentação necessária para mantê-lo pedalando, suportando o peso e promovendo o equilíbrio.

E, para que o ciclista consiga pedalar tranquilamente em sua viagem – e também em trilhas e na cidade -, é fundamental que a roda esteja alinhada e bem balanceada, de acordo com o perfil do ciclista e quanto peso ele vai carregar ao todo.

Para isso, portanto, realizar um projeto de roda vai colaborar e muito para a segurança e conforto do ciclista durante sua cicloviagem.

Qual a importância do projeto de roda para o cicloturismo?

Antes de realizar qualquer tipo de viagem, o ciclista deve fazer um amplo planejamento:

  • montar e personalizar a bicicleta de acordo com o seu uso, incluindo a roda;
  • traçar um roteiro completo das cidades que vai pedalar;
  • investir nas ferramentas e itens extras no caso de uma necessidade;
  • e, principalmente, fazer um cronograma para realizar ajustes e manutenções na sua bike.

No cicloturismo, lembre-se, a bicicleta terá um uso contínuo e extremo, então ela deve estar montada para que responda bem a esse tipo de uso, para oferecer conforto e ao mesmo tempo performance.

Falando especificamente do projeto de roda, o ciclista deve procurar um mecânico capacitado e especialista no assunto, já que este poderá oferecer uma boa variedade de opções de acordo com o perfil e tipo de uso. Como um engenheiro que te mostra um projeto de casa e ambientação para atender à sua necessidade, o mecânico profissional deverá apresentar o melhor custo X benefício ao ciclista.

Peso do atleta, roteiro, peso da bike, altimetria, tipo de percurso, disponibilidade de material, ferramentas e custo. Tudo isso será calculado pelo mecânico de bicicletas na hora de personalizar a sua roda e a sua bicicleta.

E é essencial fazer isso: vai permitir ao ciclista ter uma experiência positiva e segura durante a cicloviagem, desde que ele também siga à risca as recomendações e não negligencie o uso da bike nem ultrapasse os limites do projeto.

Mas e se quebrar a o raio da roda durante a viagem?

Primeiramente, uma ressalva: considerando que você tenha feito o projeto de roda adequado e está pedalando com componentes novos, dificilmente vai acontecer uma quebra “do nada” durante a sua viagem.

Agora, se você ultrapassar o limite saudável de peso da sua bike exercendo uma sobrecarga e pedala por locais não aconselháveis, a roda e outros componentes da bicicleta podem sofrer desgaste e até se romperem.

Por motivos de segurança, portanto, é que no cicloturismo se costuma indicar o uso de produtos com grande popularidade, além da qualidade, para que possam ser facilmente encontrados em diversos lugares.

Agora, falando de forma prática, é recomendado sempre levar itens extras, como por exemplo, neste caso, os raios. Quando acontece a quebra de um raio é possível fazer, com um canivete multifunções, como o Park Tool MTB-3.2, diversos reparos, inclusive alinhar as rodas após a troca do raio que se partiu.

Veja como fazer o reparo no vídeo abaixo:

Em seguida, o ideal e mais recomendado é realizar este alinhamento emergencial para continuar pedalando e, quando encontrar uma oficina de bicicletas, pedir ao mecânico fazer a troca dos raios sobressalentes, além do realinhamento e balanceamento completos das rodas. Importante, também, é encontrar um mecânico que seja especialista nos mais diversos tipos de roda, para que possa solucionar o seu problema de forma profissional e sem que isso seja uma dor de cabeça ainda maior na sua viagem.

Feito isso, é continuar a sua viagem de forma responsável e aproveitar o que a estrada pode te oferecer.

Você viu só como tudo está ligado ao conhecimento, preparação e planejamento prévios? Seja um ciclista de final de semana ou mecânico profissional, a capacitação pode, literalmente, salvar a sua cicloviagem.

Crédito da imagem de exibição: Israel Coifman – https://www.lifelapse.com.br/author/israel-coifman/

 

Gestão profissional: curso rápido sobre software ajuda a lojistas e mecânicos a precificar seus serviços

Quem trabalha em uma bike shop, é empreendedor ou então é mecânico de bikes profissional sabe muito bem quão difícil e desafiador pode ser um trabalho de gestão profissional. Ela é crucial e um diferencial para o sucesso e consequentemente lucro do negócio, e pode ser decisiva também no fracasso de um projeto, quando feita de forma equivocada. Por isso a Escola Park Tool traz uma novidade para este semestre: um curso sobre o Bike Conecta, aplicativo que auxilia na gestão profissional do seu negócio.

Pensado e indicado para lojistas, gestores, mecânicos e profissionais que trabalham na rotina de oficinas e bike shops, o foco do curso estará na introdução e aprofundamento do sistema Bike Conecta, com destaque às soluções que ele pode oferecer nos problemas do dia a dia.

Importante: a aula é gratuita para o profissional que possui CNPJ e deseja utilizar o sistema do Bike Conecta em sua loja ou oficina. A capacitação será subsidiada e oferecida através desta parceria, com o objetivo de fazer a diferença na vida dos empreendedores.

“Muitos profissionais têm dificuldade em precificar seus serviços, por exemplo. Talvez esse seja um dos grandes desafios de quem trabalha no mercado de bicicletas. É um cálculo complexo, mas que é facilitado pelo Bike Conecta: ele capta a informação, organiza os dados e gera uma média através do custo e o valor do serviço que será prestado, sugerindo um valor exato e justo, de acordo com o seu perfil de gastos”, garante Henrique Zompero, diretor e fundador da Escola Park Tool.

Ele ainda destaca que a ideia é que a Escola ofereça todo suporte possível aos nossos alunos, tanto na parte mecânica quanto na parte da gestão, para garantir o futuro do aluno como empreendedor no mundo das bikes.

Como funciona?

O Bike Conecta oferece todas as ferramentas para o profissional do setor de bicicletas administrar o seu negócio, sendo também uma espécie de ponte entre o mecânico da oficina de bicicleta, o ciclista e o lojista.

Como sugere o nome, o software conecta a bicicleta – devidamente registrada – à rede do lojista e ao aplicativo Strava, usado pelo ciclista. Conforme os quilômetros vão sendo percorridos e pedalados, o Bike Conecta envia um alerta quando há a necessidade de uma manutenção, por exemplo.

“Com mais organização e entendendo melhor como funciona a dinâmica administrativa é possível ganhar mais, perder menos e fidelizar clientes. Tudo isso é facilitado pelo Bike Conecta, que otimiza a gestão e promove um controle na organização de produtos, cronogramas de manutenção, taxas, boletos, controle de estoque e fluxo de caixa”, explica Zompero.

O curso sobre gestão será a terceira novidade em 2019 na grade da Escola Park Tool – os outros dois foram de bike fit e de bicicletas elétricas.

Antes do curso, as aulas testes

O curso que irá abordar a tecnologia do Bike Conecta estará disponível em breve mas, antes, a Escola Park Tool promoveu uma espécie de versão Beta, com algumas aulas testes direcionadas a alunos e mecânicos formados na instituição.

Formado em mecânica profissional, Jonathan Junges veio diretamente do Rio Grande do Sul para buscar sua capacitação. Ele trabalha na oficina de bikes que era do seu pai, um negócio familiar e via a necessidade de aplicar uma gestão profissional para aumentar seu lucro e credibilidade.

“O que absorvi é que é difícil perder dinheiro com o Bike Conecta. Ele ajuda na organização total da sua loja, para entregar o lucro máximo possível dentro da sua realidade e perfil. Com as aulas bem didáticas e um conteúdo informativo sobre o sistema, com certeza vai melhorar o nosso serviço quando aplicarmos esse aprendizado no dia a dia”, explicou Jonathan.

Para se inscrever no curso sobre o Bike Conecta basta acessar o link: http://bit.ly/31SSsEf

Manutenção de bicicleta de performance X bike urbana: existe diferença na hora da escolha do mecânico?

 

 

Que a manutenção de bicicleta é importante para que ela continue rodando por mais tempo sem interferir no seu lazer ou desempenho, isso não é novidade. Ela é essencial para prevenir problemas durante as pedaladas e também para corrigi-los. Mas, existe diferença no cuidado entre uma bike urbana e uma de performance? Definitivamente, não!

Não importa qual seja o modelo da sua bike, se você pedala por lazer, mobilidade ou é um atleta que pedala em busca de resultados. A preocupação e cuidado com a sua bicicleta devem ser os mesmos, independentemente do valor que investiu nela e o tipo de uso que faz.

Ou seja, você precisa é procurar um mecânico profissional capacitado, atualizado, que entenda realmente do assunto e das particularidades do seu modelo, para realizar os ajustes e a manutenção necessários, sem te enganar.

Manutenção de bicicleta: o que procurar num mecânico?

Formação técnica, habilidade, bom entendimento dos manuais, bom atendimento e dedicação: estes requisitos são fundamentais em um mecânico profissional, para que ele seja capaz de realizar os ajustes necessários em sua bicicleta. O conjunto de todos esses fatores formam um profissional apto para te atender da melhor forma, seja qual for a sua bicicleta e sua pretensão de uso.

Hoje, vale lembrar, não existe mais espaço para a famosa “gambiarra”. Nem ela nem apenas a experiência profissional. A capacitação profissional se faz necessária e é através dela que um mecânico irá prestar um serviço de qualidade, já que terá acesso a conteúdos teóricos, práticos e exclusivos das principais marcas e modelos de bikes, assim como componentes. E isso faz toda a diferença!

Cada marca e modelo tem sua particularidade, necessitando uma mão de obra especializada e qualificada para não causar danos neste que é o maior bem do ciclista. Mas, na prática, que diferença faz alguém que tenha qualificação e que conheça todos os detalhes e segredos da mecânica de bicicletas?

PROCURE UM MECÂNICO CAPACITADO E ESPECIALIZADO NAS PRINCIPAIS MARCAS

A atleta olímpica Raiza Goulão, um dos principais nomes do mountain bike brasileiro, diz que já passou por algumas dificuldades com isso – como qualquer ciclista, né?! Hoje, entende perfeitamente o que um especialista em mecânica de bicicletas pode fazer por ela.

“Quem pedala precisa ter o equipamento impecável, em ótimas condições. Quando você tem um mecânico de confiança, que está sempre atualizado e investindo em cursos, facilita demais. Entro nas provas só pensando em pedalar e nada mais”, diz a atleta.

Mas isso, como comentado antes, independe se você é atleta profissional, amador ou um ciclista que pedala por lazer ou por locomoção.

Depois de passar por maus mecânicos, que segundo ele “forçavam a situação e inventavam problemas para o cliente gastar mais”, Willian Cruz, editor do site Vá de Bike – que usa a bicicleta como principal meio de transporte na cidade de São Paulo – tem clara a importância de deixar a bike em um profissional de confiança.

“O bom mecânico é aquele que tem um conhecimento técnico profundo, mas que também se esforça em conhecer a realidade de uso do cliente para sugerir mudanças de configuração da bicicleta. Às vezes, um pneu diferente, um câmbio de outro tipo ou até uma mesa mais alta fazem bastante diferença”, diz Willian.

Para você que já se conscientizou dessa necessidade e da importância de ter um profissional capacitado para realizar a manutenção de bicicleta, a Escola Park Tool possui parceria com as principais marcas de componentes, oferecendo ao ciclista a segurança do melhor atendimento e manutenção, com mecânicos especializados em: Fox, Magura, Manitou, Rock Shox, Suntour e X-Fusion.

Não deixe que a falta de conhecimento prejudique a sua bike e o seu pedal, busque sempre alguém de confiança e qualificado para realizar a sua manutenção.

 

 

Manutenção de bicicleta: série da Escola Park Tool tira dúvidas sobre mecânica 

Qual dúvida você tem agora sobre manutenção de bicicleta? Com certeza alguma já veio de imediato – e, se você é apaixonado por bikes como a gente, outras virão se você pensar só um pouco mais. Foi pensando justamente em você e nestas dúvidas que ficam na sua cabeça que a Escola Park Tool criou a série de vídeos #AskBike.  

Para responder tudo o que você sempre quis saber sobre mecânicas de bicicletas, nossos professores especialistas utilizam todo o conhecimento adquirido em anos de estudo e prática dentro da oficina para dar as melhores dicas sobre o assunto.  

Clique aqui para se inscrever no curso iniciante.

Afinal de contas, muita gente faz manutenção de bicicleta em casa – mas é importante dizer que muita gente faz isso do jeito errado! Tire suas dúvidas do jeito certo, com os melhores professores, e utilize a experiência dos instrutores da Escola Park Tool a seu favor e a favor da sua bike.  

A sua opinião vai ser fundamental para isso: coloque no comentário o assunto que você quer ver nos próximos vídeos e nos auxilie a dar as melhores dicas de manutenção de bicicleta pra você.  

Até agora, a série #AskBike conta com dois vídeos:  

Quantos espaçadores podem ser colocados entre a mesa e o topo da bike?
https://www.youtube.com/watch?v=McBbop2oYB4 

Como fazer montagem e manutenção de cubo de roda traseira
https://www.youtube.com/watch?v=8XvLTypfKhc&t=76s 

Assista aos vídeos e dê sua opinião – e aproveite para assinar o canal para receber todas as novidades em primeira mão.  

Melhor mecânico do Brasil dá 3 dicas para você aplicar na rotina da sua oficina de bicicleta

Pela quarta vez ele chega ao lugar mais alto do pódio, no ranking que permite aos ciclistas avaliarem o serviço dos mecânicos profissionais, o Selo de Qualidade. Diego Hertel, campeão em fevereiro, abril e setembro, deu continuidade ao bom trabalho e conquistou posto de melhor mecânico de bikes do Brasil também em outubro. Conversamos com ele e pedimos algumas dicas do campeão para você aplicar em sua oficina de bicicleta e ser reconhecido pelos seus clientes. Confira:

Mantenha sempre a oficina limpa e organizada, principalmente a bancada e o chão

Uma das coisas que o curso profissionalizante da Escola Park Tool ensina é a questão da limpeza e organização na sua oficina de bicicleta. Afinal, a primeira impressão é a que fica, certo? Diego compreendeu a importância e aplicou as ideias no dia a dia da sua oficina, o que se mostrou um verdadeiro diferencial.

“A limpeza mostra muito do jeito do profissional e o cuidado que ele tem. Além disso, manter a bancada bem organizada, sem bagunça, ajuda muito nos processos de ajustes. O chão principalmente deve estar muito limpo, pois ajuda, inclusive a encontrar alguma peça que tenha caído”, comentou o mecânico da oficina D’Bike, de São Bernardo do Campo-SP.

Organize as ferramentas de acordo com o serviço que irá realizar

No curso que concluiu, Diego também aprendeu a ter mais praticidade no trabalho, facilitando os serviços de reparo e manutenção. Por isso, outra dica que ele compartilha para quem trabalha numa oficina de bicicleta é: organiza diariamente a sua bancada de ferramentas.

Ao separar as ferramentas de acordo com o seu uso e deixando-as agrupadas, perto uma das outras, você pode ter um desempenho muito melhor na sua rotina, realizando os processos de forma mais ágil. Além disso, deixa a bancada de ferramentas mais bonita e visualmente agradável.

Por exemplo: se for realizar um ajuste nas rodas, deixe as ferramentas para isso próximas e ao seu alcance. O mesmo acontece com ferramentas de movimento central ou qualquer que seja o seu foco e especialidade.

Ouça e entenda as necessidades do seu cliente

Trabalhar numa oficina de bicicleta exige conhecimento, qualificação e, além de tudo isso, especializações e um ótimo atendimento. Foi a soma desses fatores, não por acaso, que colaboraram para que Diego Hertel chegasse ao topo do Selo de Qualidade quatro vezes em 2018.

“O bom mecânico deve ouvir atentamente o cliente para entregar a melhor solução mecânica a ele. E, por isso, o curso de capacitação faz total diferença, junto com as especializações, que deixam o profissional ainda mais preparado. Com o conhecimento dos manuais de uso de cada fabricante é possível ter a confiança necessária e estar capacitado para realizar qualquer serviço, entregando um serviço de qualidade aos ciclistas”, explicou o mecânico do mês de setembro.

E aí, o que achou das dicas do campeão do Selo de Qualidade? Quer melhorar o seu serviço e atendimento e ser reconhecido no meio bike como um mecânico de confiança? Busque a capacitação, assim como fez Diego, e quem sabe você pode ser o próximo melhor mecânico do Brasil.

O que você precisa para montar a oficina mecânica de bikes ideal

Muita gente questiona: como é a oficina mecânica de bikes dos sonhos? Em que é preciso investir para ter sucesso como um mecânico profissional? Quais os produtos indispensáveis para quem vai abrir uma oficina? A Escola Park Tool responde tudo isso neste texto.

O que preciso investir para montar a oficina mecânica ideal?

Apenas duas coisas, mas que representam muito: conhecimento e capacitação. Juntos, são a base de qualquer negócio que alguém venha a construir. Logo, no segmento de mecânica de bicicletas, não é diferente.

Investir em um curso profissionalizante – e futuramente em especializações, grandes diferenciais – é a chave do sucesso para quem deseja viver do que gosta. Afinal, com ele é possível ter acesso a conteúdos teóricos e práticos, certificados por marcas renomadas (veja mais clicando aqui). O futuro mecânico profissional aprende a criar processos e padrões de serviços que visam a atender da melhor forma os clientes, no caso, os ciclistas.

Ao se capacitar profissionalmente, o aluno também aprende sobre gestão e precificação, além da parte mecânica, do funcionamento e particularidades das peças e componentes, claro.

É esse investimento que colabora para o mecânico se inserir no mercado, montando a sua oficina, dentro dos padrões de qualidade recomendados.

O que uma oficina mecânica precisa ter para ter credibilidade?

Antes de tudo, precisa de um profissional capacitado e certificado, que consiga passar confiança aos clientes e que estará apto a solucionar todos os problemas trazidos por eles. Depois, dois fatores são essenciais e grandes diferenciais de uma boa oficina: limpeza e organização.

Foi-se o tempo em que era normal ver uma oficina toda suja de graxa, assim como o próprio mecânico. Hoje a realidade é outra e o mecânico do século XXI deve se adaptar aos padrões exigidos, inclusive, pelos clientes.

Estética é importante, sim: é o seu cartão de visitas e diz muito sobre a aparência do local e o cuidado que o mecânico tem na sua área de trabalho. Logo, ter uma oficina totalmente limpa e higienizada fará os clientes olharem diferente para você. E, fique tranquilo, nos cursos oferecidos pela Escola Park Tool, você obtém dicas para isso, como por exemplo, utilizar luvas e um avental na hora de colocar a mão na massa.

Mas limpeza sem organização não adianta nada. Ter uma bancada de ferramentas com cada uma em seu devido lugar, além de mostrar quão organizado é o profissional, ajuda até a otimizar tempo de trabalho e os processos, de modo que o mecânico efetue os serviços e reparos da melhor maneira.

Uma boa dica é procurar um especialista em arquitetura ou design de interiores para ajudar a otimizar e organizar o espaço de trabalho.

E as ferramentas, quais eu preciso?

Isso varia muito do seu objetivo de trabalho e o foco da sua atuação. Mas, novamente, graças ao conhecimento obtido nos cursos da Escola Park Tool, o mecânico poderá entender de que forma ele irá atuar. Por isso não existe uma fórmula mágica ou um conjunto de ferramentas ideal para uma oficina.

Isso vai variar muito de acordo com seu perfil de cliente e de problemas que você venha a solucionar: se for um especialista em suspensão, será necessário um conjunto de ferramentas; se você for atuar em reparos e consertos gerais, outro tipo de ferramental. E assim por diantes.

O ideal é compreender o seu objetivo e a necessidade do seu cliente. A partir daí, o seu investimento será assertivo e o seu retorno financeiro será satisfatório dentro do que você planejou.

E, lembre-se: mecânicos de bicicletas existem muitos por aí, mas um com conhecimento qualificado, limpeza e organização não é tão fácil de achar. Esses podem e serão os seus diferenciais.

 

 

Selo de qualidade: melhor do Brasil em setembro vai ser mecânico no Brasil Ride

Seis meses depois, o mecânico de bikes Diego Hertel volta ao lugar mais alto do ranking do Selo de Qualidade – iniciativa criada pela Escola Park Tool que permite avaliar o atendimento e serviços de mecânicos de bicicleta profissionais. Com 134 avaliações com a nota máxima, Diego foi o melhor do mês de setembro e justifica, assim, sua volta ao primeiro lugar como o melhor mecânico do Brasil.

E, desta vez, recebeu uma oportunidade especial: ele foi convidado para participar do Brasil Ride como parte da equipe Blue Angels, da Shimano, referência em apoio neutro nos eventos de ciclismo.

“Devo isso graças ao Selo de Qualidade e aos cursos que fiz na Escola. O Brasil Ride é uma das maiores provas do Brasil e será uma experiência incrível, tenho certeza. Estar ali com os principais atletas e fazendo o que mais amo, e ajudando as equipes com o suporte mecânico”, comemorou Diego.

Além de participar da maior ultramaratona do Brasil, que acontece de 21 a 27 de outubro, ele ainda comemora o fato de ter sido o melhor mecânico do Brasil em setembro.

“Voltar ao topo do ranking, além de uma gratificação imensa pessoal, é resultado do trabalho que tento implementar no dia a dia, e mostra também que os clientes estão gostando do serviço realizado nas bicicletas”, explica Diego.

Atendimento de primeiro mundo

Com a certificação e capacitação que buscou, Diego pôde evoluir a questão do atendimento e relação com seus clientes, tendo aberto sua cabeça com ideias para a gestão do seu negócio. Além disso, é claro, o conhecimento teórico e prático sobre as bicicletas, componentes e suas particularidades promoveram uma verdadeira evolução profissional ao mecânico da D’Bikes, de São Bernardo do Campo-SP.

Sobre esta evolução e mudança de antes e depois da capacitação, Diego comenta que “me enxergo um profissional e uma pessoa totalmente diferente depois dos cursos que fiz. Consegui desenvolver melhor os processos e mudei muito os conceitos e práticas sobre a mecânica de bikes. Hoje me sinto um profissional mais capacitado para atender ao meu público, sempre tentando passar o máximo de confiança em cada serviço”.

Afinal, quando uma pessoa leva uma bicicleta para o conserto, espera o máximo de atenção e cuidado por parte do profissional. Espera, também, conhecimento comprovado, experiência e confiança no que está fazendo, certo? É como se a bicicleta fosse o paciente e o mecânico, o médico. E, também por isso, não se pode deixar o conserto da sua bicicleta com qualquer pessoa.

E você, o que está esperando para buscar a qualificação e se tornar um profissional reconhecido no segmento de mecânica de bikes? Procure um dos cursos da Escola Park Tool e dê um passo à frente: https://goo.gl/7WBDoh

Festival Bike Brasil: Escola Park Tool leva conteúdo teórico e prático sobre mecânica de bicicletas

A melhor escola de mecânica de bicicletas estará presente no maior encontro de bicicletas da América Latina. Entre 24 e 26 de agosto, a Escola Park Tool levará conteúdo teórico e prático para manutenção de bikes, voltado aos ciclistas e atletas. Além disso, irá promover uma palestra sobre gestão e precificação de serviços para lojistas e cuidará do suporte aos atletas durante a etapa da CIMTB, que acontece dentro do Festival Bike Brasil.

Confira abaixo cada uma das atividades da Escola no Festival:

Workshop “mão na massa” sobre manutenção em bicicletas, freios e sua importância

Entender sobre mecânica básica é algo essencial, seja para não interromper o seu pedal de lazer ou para prolongar a vida útil da bicicleta. Neste workshop aberto ao público durante o Festival Bike Brasil, ciclistas, atletas e outros interessados terão acesso a um conteúdo informativo e prático, e poderão se conscientizar sobre esta importância.

A Escola Park Tool fará, ainda, uma demonstração de manutenção em freios Magura. A marca alemã de freios e componentes firmou recentemente parceria com a escola de mecânica, que irá oferecer conteúdo exclusivo sobre os freios e canotes hidráulicos da marca nos cursos.

Palestra sobre gestão de negócios e precificação de produtos e serviços

Quem possui uma loja de bicicletas, oficina ou é um mecânico de bicicletas profissional sabe quão importante é compreender um pouco de gestão de negócios. Por isso, Henrique Zompero, fundador e diretor de ensino da Escola Park Tool, irá promover uma palestra dentro da Bike Expo sobre Precificação do Negócio.

“Esta é uma das partes mais importantes no negócio. Através disso você consegue entender como e quanto pode lucrar, colocando em prática a viabilidade que foi feita a partir do estudo e planejamento iniciais”, explica Zompero.

Ele ainda reforça que “quem faz isso, mostra que quanto mais qualificado, melhor; quanto maior a sua visão de negócios, melhor o serviço que vai ofertar. Com esse conhecimento sobre gestão e precificação, é possível projetar o tempo do retorno de investimento em capacitação”.

Desafio Mecânico Powered by SRAM, organizado pela Escola Park Tool e ProParts

 

Desafio SRAM

É sabido que nem sempre o melhor custo gera o melhor benefício. Afinal, em um centro técnico é possível oferecer qualidade coerente ao preço e serviço prestado, já que existe um investimento muito grande em capacitação, para atender o cliente da forma correta. A parceria, desta vez, é com a Proparts, distribuidora oficial dos produtos SRAM no Brasil.

“O desafio visa a mostrar a importância de levar a bicicleta, e os produtos como um todo, para um técnico capacitado pela marca, dentro da tecnologia e padrões que utiliza no mundo inteiro. Ele mostra ao mercado a importância de valorizar o técnico que se capacitou e porque a qualificação e certificação fazem a diferença em qualquer trabalho”, explicou o diretor da Escola Park Tool.

Apoio neutro e suporte mecânico à equipe Squadra Oggi, na CIMTB

Como foi realizado em outras competições ao longo desta ano, a Escola Park Tool ficará responsável pelo suporte mecânico aos atletas da Squadra Oggi durante a Copa Internacional de MTB, que acontece dentro do Festival. Antes e durante a etapa paulista, Vinicius Oliveira, melhor mecânico do ranking Selo de Qualidade, ficará responsável pelos ajustes nas bicicletas dos atletas da Squadra Oggi que competem a prova. Precisão, atenção e eficiência serão exigidas numa atmosfera competitiva para dar o suporte necessário aos atletas.

Considerado o maior encontro de bicicletas da América Latina, o Festival Bike Brasil vai reunir lojistas, atletas, profissionais do meio bike, além de famílias e os apaixonados por bikes. E a Escola Park Tool leva, de novo, conteúdo para todos os perfis de participantes.

Não perca esta oportunidade e venha conhecer de perto do trabalho da Escola, assim como entender a função vital da mecânica de bicicletas para você, ciclista, atleta, lojista ou mecânico.

Serviço:

Festival Bike Brasil: http://www.festivalbikebrasil.com.br/

Bike Brasil Expo: 24 a 26 de agosto, das 13h às 21(exclusivo para profissionais do setor)

Bike Brasil Show: 24 a 26 de agosto, das 10h às 21h(aberto ao público geral)
Local: São Paulo Expo
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 | Cep: 04329-900 | São Paulo/SP | Brasil

 

 

 

Pneus: entenda como escolher o ideal para você e outras dicas

Item imprescindível para o bom desempenho e segurança nas pedaladas, seja você um ciclista amador ou profissional, os pneus de bicicleta são cheios de detalhes que você precisa saber. Qual o tipo ideal para o seu perfil, dicas de calibração e reparo: tudo isso você vai conferir neste artigo.

Escolhendo o pneu de bicicleta ideal

Antes de mais nada, o ciclista deve entender a proposta de uso da sua bicicleta, o terreno em que ela mais será usada. Tudo isso influencia na hora de escolher o pneu de bicicleta, já que são diversos tipos, modelos, cores e materiais usados em sua fabricação. E cada um, é claro, possui a sua indicação, de acordo com percurso ou tipo de trilha que será utilizado.

Nessa hora, é válido você pedir um auxílio ao seu mecânico de confiança ou a um vendedor experiente. Ele poderá, se bem capacitado, te ajudar nesta escolha tão importante.

Calibrando os pneus

A calibragem dos pneus de bicicleta também gera muitas dúvidas entre os ciclistas. E não é à toa: afinal, ela depende de alguns fatores de combinação, que devem ser considerados.

Pneus para estradeiras geralmente podem ser calibrados entre 80 libras e 120 psi, enquanto em bikes urbanas e nas de MTB pode ser colocada uma pressão que varia entre 30 e 65 libras. Mas tudo isso depende muito do peso do ciclista, tipo de pneu e terreno, assim como as condições climáticas.

Por isso uma boa dica para quem ainda tem essa dúvida, é instalar o aplicativo “I Tire Vittoria”. Ao responder um pequeno questionário você obtém a indicação ideal da pressão de acordo com o seu perfil.

Ferramentas indispensáveis para reparos em pneus

São ajustes que não demandam tanto esforço e são até simples de fazer, desde que tenha conhecimento e propriedade para fazê-los. E novamente voltamos para a capacidade e autonomia do ciclista nesta hora. Os pneus de bicicleta, assim como outros componentes e peças, possuem manuais e procedimentos padrão para segui-los na hora de necessidade de reparos.

Com o curso de mecânica de bicicletas voltado para iniciantes, os ciclistas podem adquirir esta autonomia para pedalar sem se preocupar com possíveis problemas no caminho. O módulo aborda diversos temas relacionados à manutenção preventiva da bicicleta, apresentação e indicação de ferramentas, além de ser possível colocar a mão na massa e aprender na prática o que você precisa para ajustar e reparar câmaras e pneus de bicicleta, freios e ajustes de transmissão.