Como mudar de vida: “empreender é muito mais do que montar um negócio, é tornar seu sonho realidade”

 

A mineira Samanta Ribeiro é mais um exemplo de jovens empreendedores que se arriscaram na busca por mudar de vida e trabalhar com o que ama. Empreender no Brasil e no mercado de bicicletas é um grande desafio. Mas, como ela mesma diz, tudo vale a pena para transformar os sonhos em realidade.

“Penso que o que alcancei após a capacitação é muito mais do que uma loja ou um bike café. É algo muito maior que pode contribuir para o bem da sociedade, para atender as necessidades de outras pessoas. Então, sim, vale muito a pena empreender. Ser dono do seu próprio negócio é muito gratificante”, resume a sócia do Bike Sport & Café.

Como tudo começou

Samanta conta que sempre teve o sonho de trabalhar com bicicletas. “Sempre pedalei e gostei disso, apesar de não ter conhecimento algum sobre manutenção e mecânica de bikes”, explica ela, que tinha um plano de mudar de vida e abrir um bike café em sua cidade natal, Paraisópolis-MG. Mas para isso sabia que devia se capacitar profissionalmente para tentar transformar seu sonho em realidade.

Encontrou na Escola Park Tool, após buscas por instituições referências, o que precisava: conhecimento, informação e capacitação em gestão de negócios, além da parte mecânica, claro.

“Nunca tinha colocado a mão numa bike, mas foi ótimo. Conquistei muita confiança e aprendi sobre tudo o que um ciclista ou dono de um negócio de bike precisa saber: montagem, desmontagem, limpeza, manutenção preventiva e corretiva, manuais de uso, suspensões e a parte de gestão, que abre muito a cabeça para quem deseja empreender de fato nesse meio”, comenta Samanta.

Importância de sair da zona de conforto e buscar se diferenciar no mercado

São os desafios que nos movem a seguir a vida, seja pessoal ou profissionalmente. E, se você possui um objetivo, um plano, é preciso se mexer, fazer algo diferente e sair da zona de conforto para alcançar o que almeja.

Para isso, Samanta pensou em um negócio com conceito diferente em sua região, que fica localizada na rota cicloturística do Caminho da Fé – que sai de Águas da Prata e cruza toda Serra da Mantiqueira até a cidade de Aparecida.

Com Paraisópolis no meio desta rota tradicional, ela montou um bike café que também é uma oficina de bikes, além de oferecer fisioterapia esportiva, pilates e outros serviços que facilitam a vida do cicloturista. Desde o suporte mecânico, com serviços de manutenção e limpeza, ao descanso e recuperação física para chegar ao destino final da rota de cicloturismo.

Para ela, sem dúvida o foco em gestão dos cursos da Escola Park Tool fez a diferença.

“Não existia nada parecido com isso na região que atuamos. A ideia estava no papel e conquistei a confiança e coragem necessárias para tirá-la do papel. A partir do olhar da manutenção e mecânica, pude entender o mundo da bike, o curso abriu muito minha cabeça”, comenta.

E você, tem esse desejo de empreender e quer saber como faz para mudar de vida, ganhando dinheiro com o que gosta e ainda contribuindo para o bem da sociedade? Faça como a Samanta, busque o conhecimento para agregar na sua vida e na vida de seus clientes.

 

2º Desafio Mecânico premia os melhores profissionais do setor no Festival Bike Brasil

 

Técnica, conhecimento, rapidez e precisão. São esses os 4 requisitos básicos para participar da segunda edição do Desafio Mecânico. Organizado e promovido em parceria com a Escola Park Tool, a competição acontece no último dia do Festival Bike Brasil, 24 de agosto, e vai premiar o mecânico de bicicletas que se sair melhor nas três etapas propostas. O grande prêmio? O kit Park Tool Pk-3, uma maleta completa com mais de 70 ferramentas funcionais.

A competição que busca colaborar com o crescimento, visibilidade e capacitação do segmento de mecânica de bikes já vem cercada de expectativas e conta com vários inscritos. Afinal, colocar os conhecimentos à prova num evento do tamanho do Festival Bike Brasil, com diversas marcas e empresas envolvidas, é algo muito atraente.

É o caso de Thayrone Seppe Soares. Natural de Caratinga-MG, ele foi um dos primeiros inscritos no Desafio Mecânico e desembarca, em agosto, na cidade de São Paulo, com o objetivo de dar trabalho aos outros competidores e colegas de profissão.

“Fiquei sabendo do Desafio Mecânico quando fiz alguns cursos na Escola Park Tool. Na hora que soube, já quis me inscrever. Sou bem competitivo e acredito que será uma experiência muito nova para mim estar ali e resolver os problemas sob pressão. Mesmo que não ganhe, vai ser legal testar meus conhecimentos e, claro, ter uma história para contar depois. Além disso, tenho esperança que gere um grande holofote no meu trabalho e para o nosso segmento”, comenta o jovem, mas experiente, mecânico de 22 anos.

Assim como Thayrone, outro mecânico vem ansioso para participar da segunda edição do Desafio Mecânico. Da capital paulista, com 28 anos, André Cardoso começou a trabalhar no mercado de bikes em 2012.

“Estou bem ansioso e com certo medo, até, de não saber muito o que esperar durante a competição. Mas, de qualquer forma, creio que vai agregar ainda mais conhecimento em mim, uma forma de autoavaliação também. Tanto na parte profissional, quanto pessoal, vai ser no mínimo divertido de participar. E, se ainda contribuir para aumentar a minha visibilidade, melhora ainda!”, falou o paulistano.

O atual campeão

Para alcançarem o prêmio máximo do Desafio, porém, tanto Thayrone, como André e outros participantes terão que desbancar o atual campeão, Vinicius Oliveira. O vencedor do ano passado virá de Itapeva para defender o seu título, e comenta um pouco sobre a experiência que teve e a expectativa pela nova edição.

“A experiencia do Desafio Mecanico foi muito especial e agregou ainda mais credibilidade e valor aos meus serviços. Estava junto de outros ótimos mecânicos com muita bagagem e conhecimento. Os desafios ótimos, a sangria do freio, na semifinal a montagem e regulagem do grupo de marcha, e na final a montagem da suspensão. A suspensão é algo que já estou acostumado na oficina, mas com o tempo correndo e os jurados te analisando, outras assistindo, acabam deixando tudo mais difícil”, explica Vinicius.

Um pouco diferente este ano, o Desafio contará também com 3 etapas:

– na primeira etapa, os competidores precisarão montar uma suspensão e três sairão classificados;

– na segunda etapa será necessário realizar uma sangria de freio, em que dois sairão ganhadores e avançarão;

– haverá, ainda, uma repescagem, em que os três eliminados das primeiras etapas terão que realizar a montagem do sistema de transmissão. A partir daí, será conhecido o último finalista.

Na etapa final, que irá consagrar o melhor mecânico do Desafio, será necessária a montagem do sistema de transmissão.

As inscrições já estão disponíveis, basta clicar aqui. Serão seis participantes escolhidos para a competição. O vencedor do desafio irá levar para casa um Park Tool Pk-3 Professional Kit; o segundo colocado receberá um freio Magura para trail sport e o terceiro levará um Park Tool Professional Kit AK-3. No total, serão mais de 10mil reais em prêmios.

O Festival Bike Brasil acontece de 22 a 24 de agosto, no Centro de Eventos Pro Magno, zona norte de São Paulo.

Serviço

Festival Bike Brasil

Quando: 22 a 24 de agosto de 2019

Local: Centro de Eventos Pro Magno

Endereço: Av. Professora Ida Kolb – 513 – Jardim das Laranjeiras – São Paulo / SP | Brasil

Sobre a Escola Park Tool

A Escola Park Tool está no Brasil desde 2013 e já formou mais de 6.000 alunos. O curso possui dez módulos diferentes e todos eles funcionam para ciclistas amadores, lojistas do mercado de bicicletas e mecânicos interessados em qualificação profissional. É um curso moderno e totalmente alinhado com as novas tecnologias do mercado. Quer saber mais sobre os cursos da Escola Park Tool? Entre no site www.escolaparktool.com.br ou veja no Facebook www.facebook.com/escolaparktool.